Liga Europa

Unai Emery: “Arteta está trazendo de volta a tradição de futebol atraente do Arsenal”

Ex-treinador dos Gunners enfrentará antiga equipe na semifinal da Liga Europa entre Arsenal e Villarreal

As semifinais da Liga Europa reservam um interessante reencontro: Unai Emery, técnico do Arsenal entre maio de 2018 e novembro de 2019, hoje à frente do Villarreal, enfrenta sua ex-equipe na disputa por uma das vagas na final da competição continental. À ocasião do jogo de ida, nesta quinta-feira (29), o treinador fez uma avaliação breve do trabalho de seu sucessor no norte de Londres, Mikel Arteta. Para Emery, apesar da instabilidade de resultados na temporada atual, o colega tem tido sucesso em resgatar a tradição de futebol atraente que é marca do clube.

Em entrevista ao site da Uefa, Emery afirmou que Arteta está deixando sua própria marca no futebol do Arsenal, e a melhoria estaria visível em campo: “É fácil identificar na maneira como eles jogam que ele está trazendo de volta aquela tradição do Arsenal de jogar um futebol atraente”.

Na avaliação de Unai Emery, o novato se colocou em uma boa posição para a carreira de treinador a partir do período que passou como assistente de Pep Guardiola no Manchester City. Este segundo passo, à frente dos Gunners, é o lugar certo para seguir seu desenvolvimento, segundo o treinador do Villarreal – especialmente pela relação prévia que tinha com o clube.

“Ele é muito amado pelo Arsenal graças ao tempo que passou na equipe (como jogador). Ele teve um tempo lá com o Arsène Wenger, então tenho certeza de que ele pode aplicar tudo o que aprendeu. Acho que é um bom casamento: Arteta-Arsenal, Arsenal-Arteta.”

Unai Emery passou um ano e meio à frente dos Gunners e, apesar de um início relativamente promissor, não se mostrou o nome certo para dar sequência ao legado deixado por Arsène Wenger, que esteve no comando da equipe por 22 anos. No Villarreal, logo em sua primeira temporada, vai encontrando certo sucesso, como comprova a sua campanha até agora semifinalista na Liga Europa. O confronto contra o Arsenal, para ele, será quente, visto que coloca frente à frente duas equipes que, em sua opinião, são capazes de apresentar um grande futebol em seus melhores dias.

“Quando o Arsenal está em boa forma, são uma grande equipe, vimos isso nesta temporada. Mas nós também somos quando encontramos nossa forma. Então, em termos de confiança, exigência e o respeito que temos pelo oponente, esta semifinal será cheia de tensão, e ambos os times farão o melhor para passar, e é isso que torna esta competição tão boa.”

O fato de encontrar sua ex-equipe, é claro, também torna a ocasião especial para Emery, que, apesar de ter sido demitido ainda na metade de sua segunda temporada na Inglaterra, leva consigo boas recordações de seu tempo no norte de Londres.

“A história do Arsenal é renomada em todo o mundo, e tenho sorte de ter treinado lá, mesmo que tenha terminado em circunstâncias indesejadas. Agora, estou feliz aqui e gosto do meu trabalho à frente do Villarreal. Tenho grandes memórias de meu tempo no Arsenal, vivemos grandes momentos juntos no campo, como alcançar a final contra o Chelsea e nos preparar para a decisão, e as coisas do dia a dia também, no centro de treinamento. (…) Muitos jogadores que comandei que ainda estão lá, atletas que começaram suas carreiras comigo como treinador”, relembrou.

Pelo Arsenal, como citou acima, Emery alcançou a final da mesma Liga Europa em 2019, acabando derrotado pelo rival Chelsea na final. História e sentimentos pelo ex-clube de lado, quer ao menos alcançar o mesmo estágio com sua equipe atual: “Quero vencer por mim e pelo Villarreal. (Dois anos atrás) Eu estava defendendo o vermelho do Arsenal naquela final contra o Chelsea, agora sinto esta afinidade pelo amarelo do Villarreal. Tenho este instinto competitivo, esta responsabilidade de que devo ao clube e a todos que represento com minhas decisões. Fiz isso com orgulho no Arsenal, agora farei o mesmo no Villarreal”.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo