Liga Europa

Em jogo aberto e nervoso, United sofre para eliminar o Anderlecht na prorrogação

Os primeiros minutos do duelo entre Manchester United e Anderlecht prometiam um festival de gols. Foi, ao contrário, um carnaval de chances desperdiçadas, em um jogo muito aberto e nervoso, que terminou 1 a 1, em Old Trafford. Placar idêntico ao da partida da Bélgica. Na prorrogação, a desesperada estratégia de lançar bolas para Fellaini dentro da área deu certo: Rashford pegou o rebote de uma delas, deu um bonito drible dentro da área e marcou o gol da difícil classificação dos ingleses às semifinais da Liga Europa.

LEIA MAIS: Há 60 anos, os Busby Babes viviam sua última glória antes do desastre aéreo de Munique

Foi mais difícil do que se imaginava também porque o Anderlecht fez justiça a sua bonita história em copas europeias – bicampeão da Recopa, campeão da Copa da Uefa e semifinalista da Copa dos Campeões – e obrigou os gigantes da Inglaterra a suarem muito para saírem vencedores da eliminatória, com boas exibições tanto em casa quanto em Old Trafford. A partida desta quinta-feira terminou 2 a 1 para o United, mas poderia ter tido qualquer placar.

Porque chances de movimentar o marcador não faltaram. Depois de Mkhitaryan fazer 1 a 0, da entrada da área, após passe de Rashford, o Manchester United teve duas grandes oportunidades, com Pogba de cabeça e Lingard batendo colocado, mas as duas finalizações pararam nas mãos do goleiro Rubén. O gol daria tranquilidade para o United administrar os minutos seguintes, mas o Anderlecht não havia desistido. Quase empatou com Frank Acheampong, cara a cara com Sergio Romero, mas o chute foi para fora. Aos 31, Tielemans, o maestro da equipe, no centro de todas as ações ofensivas, acertou o travessão, Sofiane Hanni pegou o rebote e marcou.

O segundo tempo teve um domínio mais amplo do Manchester United, que ficou muito próximo de resolver a parada no tempo regulamentar: Rashford chegou a driblar o goleiro, mas perde o ângulo e não conseguiu marcar; em outra escorada de cabeça de Fellaini, Ibrahimovic ficou de frente para Rubén, que realizou grande defesa; aos 43 minutos da segunda etapa, Ibra deu um belo passe de cavadinha para Rashford, que apareceu batendo e acertou a rede pelo lado de fora.

Ibrahimovic, machucado, teve que ser substituído antes do início do tempo extra. Mas outro artilheiro seguiu em campo. Blind lançou do círculo central, Fellaini arrumou para Rashford, que teve a calma de dominar, dar um drible curto para puxar à perna esquerda, e mandar no canto de Rubén. Graças à regra do gol qualificado, o United ainda corria o risco de ser eliminado se fosse vazado pelo Anderlecht, o que quase aconteceu no meio de uma pressão incessante dos belgas nos minutos finais da partida.

Mas quem segue em frente é o Manchester United, em busca de seu primeiro título de Liga Europa e da vaga na próxima Champions League, caso ela não venha por meio do Campeonato Inglês, no qual a briga pelas quatro primeiras posições está ferrenha. E o Anderlecht deixa Old Trafford com a cabeça erguida: fez os donos da casa sofrerem demais para se classificar.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo