Liga Europa

Com Harry Kane afiado, Tottenham deu um passo rumo às quartas de final com vitória em casa

Harry Kane chegou a 26 gols em 37 partidas pelo Tottenham nesta temporada, em uma partida na qual misturou o oportunismo e a frieza do bom centroavante para abrir 2 a 0 nas oitavas de final da Liga Europa, contra o Dínamo Zagreb, em Londres.

A excelente temporada do capitão dos Spurs poderia ser ainda melhor se ele não tivesse perdido dois jogos da Premier League no começo do ano por uma lesão no tornozelo. Também foi poupado em quase toda a Liga Europa. Contra o Dínamo Zagreb, fez apenas seu segundo jogo como titular desde a fase de grupos da competição – e, no outro, foi substituído no intervalo. Somava apenas 108 minutos em campo até fazer 84 nesta quinta-feira.

Foi um primeiro tempo de paciência para o Tottenham. Girar a bola e buscar espaço. E conseguiu furar a defesa adversária graças a Erik Lamela, uma frase que não é escrita com tanta frequência. Titular pela 12º vez na temporada, a quarta pela Liga Europa, ele dominou bonito o passe de Ben Davies, entrou em diagonal na área, limpou Kevin Theóphile-Catherine e bateu bonito com a parte de fora do pé. Infelizmente, não marcou um golaço porque acertou a trave. Felizmente, um de seus companheiros de equipe é Harry Kane, e ele não costuma perder gols sem goleiro.

O gol de Kane não mudou demais o panorama da partida. O Dínamo Zagreb até chegou uma vez com certo perigo. Bruno Petkovic teve espaço na entrada da área para testar Hugo Lloris. Ele tirou 10 em parte porque a pergunta foi muito fácil. O chute do atacante croata não foi tão forte e o encontrou no meio do gol. Nada muito ameaçador da parte do Zagreb em todo o primeiro tempo.

A partida seguiu morna no começo da etapa final. O Tottenham não subiu o ritmo, o Zagreb não conseguia levar perigo. Aos 15 minutos, os croatas até tiveram um bom contra-ataque, mas Petkovic, com liberdade pela esquerda da grande área, pegou mal demais na bola. Mourinho aproveitou o seu banco de reservas para animar o duelo trocando toda a linha de armação: Bale, Lucas Moura e Bergwijn nas vagas de Lamela, Son e Dele Alli.

A primeira jogada dos substitutos levou muito perigo. Bale cruzou da direita para Bergwijn chegar batendo na segunda trave. Dominik Livakovic fez uma grande defesa. Cinco minutos depois, porém, Theóphile-Catherine não foi tão bem. Aurier cruzou para o meio da área, e o zagueiro do Zagreb afastou muito mal. A sobra ficou com Kane, que teve tranquilidade para buscar o espaço e chutar entre as pernas do seu marcador.

O terceiro gol quase saiu em uma cobrança de falta potente de Bale, bem defendida por Livakovic, mas o Tottenham já havia feito mais do que o suficiente para encaminhar a vaga nas quartas de final.

.

.


.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo