Europa

Hegemonia de 10 anos na Armênia

A Premier League da Armênia de 2011 já está na reta final e com sinais de que um longo jejum será quebrado. Desde 2001, todos os adversários viram o Pyunik disparar e levantar a taça ao final do campeonato. Só que depois de 10 anos de hegemonia pura, o Ulisses está bem próximo de encerrar essa sequência.

Com apenas cinco rodadas restantes, o Ulisses segue na liderança, com 47 pontos somados. A campanha soma 14 vitórias, cinco empates e apenas quatro derrotas. Resultados que deixam o time, neste momento, com cinco pontos de vantagem para o desesperado Pyunik, que não pretende deixar de jeito nenhum outra equipe sagrar-se campeão.

E a próxima rodada promete fortes emoções, já que se trata praticamente de uma final de campeonato. O Pyunik recebe o Ulisses no estádio Vazgen Sargsyan, em Yerevan, com um pensamento apenas: a vitória. É o jogo da vida para o Pyunik. Caso vença o rival, vai ficar a apenas dois pontos da liderança. Porém, se sofrer um revés, ficará muito distante do Ulisses, com oito pontos de vantagem.

De qualquer forma, o Ulisses pode até perder que ainda vai depender apenas dele. E a sequência de jogos é bastante propícia para o principal postulante ao título. Terá pela frente, depois do Pyunik, os três últimos colocados na tabela (Impuls, Shirak e Ararat). Além deles, enfrenta o quarto colocado Mika.

A tabela do Pyunik também é relativamente fácil, já que encara os lanternas Ararat e Shirak, além de Mika e o quinto colocado Banants. Só que além de vencer estas partidas e o Ulisses no dia 1º de outubro, vai precisar torcer muito para algum tropeço do rival. É esperar para ver.

Albânia: Teuta quer reencontrar a glória

E a bola rola pela Superliga Albanesa. Por enquanto, com apenas duas rodadas completas, é difícil fazer qualquer tipo de prognóstico. O certo é que os favoritos são aqueles de sempre, principalmente o Tirana, o maior campeão do futebol albanês. O time, inclusive, quer retomar o caminho das taças, já que nas últimas duas temporadas teve que assistir o Dínamo e o Skënderbeu triunfarem no país.

Quem não quer saber de favoritismo é o Teuta, que saiu na frente nas duas primeiras rodadas. É a única equipe 100% até agora, batendo o próprio Tirana e também o Flamurtari. Se o Teuta vai segurar a ponta até o final da competição é impossível dizer, mas o objetivo é repetir a glória da temporada 1993-94, quando conquistou o único título da Superliga.

Na sequência do Teuta aparece o Bylis, com quatro pontos somados. Depois vários times com três pontos, incluindo o Tirana. A surpresa negativa por enquanto fica com o atual campeão Skënderbeu com apenas dois empates. Já o Dínamo começou tropeçando, com uma derrota e um empate. Com isso, é o lanterna do campeonato.

Andorra: O mais do mesmo

Bastou apenas uma rodada da Primera Divisió da Andorra para ver que as coisas demoram a mudar no futebol do país. A recente hegemonia do Sant Julià, UE Santa Coloma e FC Santa Coloma já mostra sinais de que dificilmente será quebrada.

Apesar de ser cedo ainda para fazer previsões, os três foram os únicos que venceram na primeira rodada da competição. O UE Santa Coloma não tomou conhecimento do Principat e aplicou uma goleada de 6 a 0. Mesmo resultado da vitória do Sant Julià sobre o ex-grande Rànger’s. Já o FC Santa Coloma teve um jogo mais difícil e venceu por 2 a 1 o Inter Escaldes.

Azerbaijão: Khazar quer arrancar no começo

Apesar de ainda estar no início, a Premier League do Azerbaijão já acena para uma arrancada do Khazar Lankoran. Após seis rodadas, o time está com 16 pontos, com uma campanha quase irretocável: cinco vitórias e um empate. Na sequência surgem o Baku e o Gabala, com 11 pontos. Na parte inferior da tabela, destaque negativo para o Sumgayit, com apenas dois pontos somados.

Cazaquistão: Briga intensa na Premier League cazaque

O Zhetysu está próximo de um feito inédito: ser campeão nacional. Com apenas cinco rodadas ainda para serem jogadas, o time lidera o campeonato com 32 pontos somados. Só que não está sendo fácil, já que a equipe conta com a incômoda presença do Shakther e do Aktobe, com 31 e 29 pontos, respectivamente.

Estônia: Meistriliiga chega à parte final ainda em aberto

O Flora, atual campeão estoniano, não está tendo vida fácil em busca do bicampeonato. Muito pelo contrário. Depois de 27 rodadas realizadas na Meistriliiga, o time divide a liderança com o surpreendente Kalju, ambos com 63 pontos. Agora o campeonato segue para a parte final, restando ainda nove jogos.

Além dos dois, o Trans e o Levadia ainda sonham com o título, apesar de que vão precisar de uma campanha muito forte nos próximos jogos, sem contar que vai precisar torcer para que os dois da frente acabem tropeçando. O Trans tem 60 pontos, enquanto o Levadia soma 57.

Na parte inferior da classificação, o Lasnamäe Ajax já está na segunda divisão. A campanha do time é terrível até agora. Em 29 jogos realizados, somou apenas quatro pontos, todos por empate. Ou seja, nenhuma vitória e 25 derrotas. Pior que isso, o saldo do time é incrivelmente ridículo: -128.

Ilhas Faroé: B36 Tórshvan com a mão na taça

O inverno vai se aproximando e isso é sinal de campeonato chegando ao fim nas Ilhas Faroé. Depois de 22 rodadas, o B36 Tórshvan está na liderança de certa forma tranqüila, com 55 pontos somados. Na vice-liderança aparece o Vikingur com 49. Ainda restam cinco rodadas e por isso o B36 Tórshvan está muito próximo do 9º título nacional.

Letônia: Ventspils próximo do título

No ano passado, o Ventspils passou perto do título da Virsliga, mas acabou esbarrando no Skonto. Neste ano, porém, não quer deixar passar a oportunidade de reerguer a taça de campeão nacional, o que não faz desde 2008. E para isso, basta manter a média nas últimas rodadas. Com 54 pontos somados, o Ventspils tem apenas três de vantagem para o Liepajas Metalurgs, com 51. Pela frente apenas dois jogos. Ou seja, o Ventspils tem tudo para levar a melhor.

Liechtenstein: Papéis invertidos com Vaduz mal e Eschen/Mauren em crescimento

O Vaduz teve uma chance de ouro na última temporada para subir à primeira divisão da Liga Suíça, mas deixou escapar. O resultado é que neste ano as coisas estão bem mais difíceis para o time do principado de Liechtenstein. Pela Challenge League, a segunda divisão suíça, o time está na 11ª colocação, com apenas sete pontos e sete rodadas disputadas.

Em compensação, o outro time do principado vai bem, só que na terceira divisão da Suíça. No grupo 3, o Eschen/Mauren mantém a liderança com 14 pontos em seis partidas realizadas. Se mantiver o ritmo até o final, poderá sonhar em chegar à segunda divisão suíça pela primeira vez na história.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo