Europa

Guia do Campeonato Grego (I)

Após apresentarmos todas as equipes do campeonato turco, a coluna volta os olhos aos clubes que participarão da Super League 2010/11. E, assim como aconteceu com a Super Lig turca, a primeira divisão do futebol grego teve o seu “status quo” abalado depois dos resultados da última temporada. O Olympiacos, campeão nacional por cinco anos consecutivos, deixou o título escapar e, depois de treze anos, ficou de fora da Liga dos Campeões. Pior ainda, as perspectivas não melhoraram e o time já está eliminado da Liga Europa. Em contraste aos rivais, o Panathinaikos aparece com uma administração competente e pronto para ascender ainda mais.

Os dois principais times gregos, no entanto, não serão analisados hoje. Dentre os oito times contemplados, as atenções ficam com o terceiro maior campeão nacional, o AEK. Depois de parecerem se recuperar no fim da temporada passada, os Dikéfalos sofreram um baque após seu técnico, Dusan Bajevic, ser agredido por torcedores e agora tentam não comprometer o planejamento para os próximos meses. Além deles, o Aris, mesmo com os desfalques, é outro clube que deve ficar nas cabeças da tabela.

O Kavala, por sua vez, dispensou vários medalhões, como o brasileiro Denílson, e tenta fazer papel bonito novamente com um grupo mais enxuto. Já o Atromitos aposta em contratações precisas como a de Henri Camara, enquanto o Iraklis não se conteve na hora de ir às compras. Por fim, Ergotelis e Asteras Tripolis querem ficar longe da Beta Ethnik, para onde o Kerkyra, recém-promovido, não quer mais voltar. Confira nas linhas abaixo a primeira parte de nosso especial.

AEK

Nome do clube: PAE Athlitiki Enosis Konstantinoupoleos
Estádio: Olympic Stadium (71.030 lugares), em Atenas
Site oficial: www.aekfc.gr
Principal jogador: Ignacio Scocco
Quem chegou: Nikos Liberopoulos (A, GRE, Eintracht Frankfurt), Claudio Dádomo (D, URU, Cerro), Traianos Dellas (D, GRE, Anorthosis Famagusta), Papa Bouba Diop (M, SEN, Portsmouth FC), Spyridon Matentzidis (D, GRE, Panthrakikos Komotini), Anestis Argyriou (M, GRE, Panthrakikos Komotini), Éder (A, BRA, Tombense), Ilie Iordache (M, ROM, Rapid Bukarest) e Nathan Burns (A, AUS, Kerkyra)
Quem saiu: Ilie Iordache (M, ROM, Pandurii Targu-Jiu), Gustavo Manduca (A, BRA, APOEL Nikosia), Youssouf Hersi (M, HOL, sem clube), Seidu Yahaya (M, GAN, sem clube), Juanfran (D, ESP, Levante UD), Geraldo Alves (D, POR, Steaua Bucarest), Tamandani Nsaliwa (M, CAN, sem clube), Georgios Alexopoulos(D, GRE, Ergotelis), Panagiotis Tachtsidis (M, GRE, Genoa), Antonios Rikka (M, GRE, Olympiakos Volos) e Krisztián Németh (A, HUN, Liverpool)
Técnico: Dusan Bajevic
Colocação em 2009/10:
Objetivo na temporada: ligas europeias

Terceira força do futebol grego, o AEK esteve mais uma vez aquém das expectativas na última temporada. Após um primeiro turno cambaleante, os Dikefalos fizeram bom papel na segunda metade do torneio, mas nada que os levasse além da quarta posição. E se as esperanças de ir para a Liga dos Campeões ainda existiam, estas foram dizimadas no playoff final da Super League. As contratações e os resultados da pré-temporada, no entanto, melhoravam as perspectivas. Liberopoulos, Dellas e Bouba Diop chegaram, acrescentando experiência a bons nomes como Scocco, Blanco, Saja e Majstorovic. E já com os novos jogadores, vitórias contra Rangers e Blackburn afirmaram a força da equipe, que está na fase preliminar da Liga Europa. Contudo, uma reviravolta abateu os Enosis já na reta final da preparação. Após derrota contra o pequeno Kallithea, da segunda divisão local, torcedores invadiram o campo e agrediram o técnico Dusan Bajevic, ex-atleta e em sua terceira passagem como treinador do clube. Diretoria e jogadores manifestaram o seu apoio a Bajevic, mas fica a interrogação de até que ponto o clima pesado prejudicará o AEK. Caso a união do grupo vença o medo, é candidato a lutar por uma vaga na próxima Liga dos Campeões.

Aris

Nome do clube: Aris Thessaloniki FC
Estádio: Kleanthis Vikelidis Stadium (22.800 lugares), em Tessalônica
Site oficial: www.arisfc.gr
Principal jogador: Koke
Quem chegou: Nikos Lazaridis (D, GRE, Asteras Tripolis), Konstantinos Mendrinos (M, GRE, PAS Giannina), Michel (D, BRA, Vila Nova), Grigorios Papazacharias (D, GRE, Iraklis Thessaloniki), Juanma (G, ESP, Alcorcón), Oriol (D, ESP, Racing Santander), Markos Vellidis (G, GRE, Diagoras Rodos), Danijel Cesarec (A, CRO, Asteras Tripolis), Konstantinos Kaznaferis (M, GRE, PAS Giannina), Deividas Cesnauskis (M, LIT, Ergotelis), Carlos Ruiz (A, GUA, Puebla FC), Juan Carlos Toja (M, COL, Steaua Bucarest), Sebastián Prediger (M, ARG, Porto) e Vasilios Rovas (M, GRE, PAS Giannina)
Quem saiu: Javier Cámpora (A, ARG, Colo Colo), Camel Meriem (M, FRA, Arles-Avignon), Carlos Arano (D, ARG, River Plate), Stavros Labriakos (A, GRE, aposentado), Nacho García (M, BOL, Anorthosis Famagusta), Cristian Javier Nasuti (D, ARG, River Plate), Freddy Adu (A, EUA, Benfica), Darío Fernández (M, ARG, Beitar Jerusalem) e César Ortiz (D, ESP, Atlético de Madrid B)
Técnico: Héctor Cúper
Colocação em 2009/10:
Objetivo na temporada: ligas europeias

Em sua primeira temporada à frente do clube de Tessalônica, o badalado treinador argentino Héctor Cúper chegou à quinta colocação da Super League, o suficiente para que sua equipe conseguisse uma vaga na Liga Europa. E pelo menos o resultado inicial no campeonato continental, no qual o Aris eliminou os poloneses do Jagiellonia Bia?ystok e alcançou a última fase preliminar, dá uma injeção de ânimo nos torcedores. Afinal, até o momento, o período de transferências não foi lá dos mais empolgantes. Os lamentos ficam por conta da perda do artilheiro do time, Javier Cámpora. Para seu lugar, o veterano Carlos Ruiz, de passagem de sucesso pela MLS, e Cesarec, bem pelo Asteras Tripolis, são os candidatos, podendo fazer parceria no ataque com o ídolo Koke, camisa 10 e capitão. Outro setor bem reforçado é o meio-campo, com as chegadas de Oriol, Prediger e Toja. Cúper, entretanto, precisará de mais reforços para um feito além do já atingido em 2009/10.

Asteras Tripolis

Nome do clube: F.C. Asteras Tripolis
Estádio: Asteras Tripolis Stadium (6.430 lugares), em Trípoli
Site oficial: www.asterastripolis.gr
Principal jogador: Rogério
Quem chegou: Goran Rubil (M, CRO, Hajduk Split), Salim Arrache (M, Argélia, PAS Giannina), Savvas Tsambouris (M, GRE, Egaleo Athens), Daniel Orozco (D, ESP, Málaga), Mark Kerr (M, ESC, Aberdeen FC), Cris (M, POR, Académica Coimbra), Roberto (A, BRA, Vitória Guimarães), Christos Pipinis (D, GRE, Thrasyvoulos Fylis), Manolis Stefanakos (G, GRE, Egaleo Athens), Vladislav Ivanov (A, RUS, Levadia Tallinn) e Rogerio (M, BRA, Olympiakos Volos)
Quem saiu: Vangelis Kaounos (A, GRE, Panetolikos GFS), Efsthatios Rokas (M, GRE, Olympiakos Volos), Israel Damonte (M, ARG, Godoy Cruz), Horacio Cardozo (M, ARG, sem clube), Nikos Lazaridis (D, GRE, Aris Thessaloniki), Danijel Cesarec (A, CRO, Aris Thessaloniki), Georgios Ambaris (G, GRE, Larisa), Giannis Mitseas (G, GRE, sem clube), Marcelão (D, BRA, Sharjah) e Sebastián Carrera (M, ARG, Arsenal de Sarandí)
Técnico: Vangelis Vlachos
Colocação em 2009/10: 12º
Objetivo na temporada: fugir do rebaixamento

Foi quase, mas o Asteras Tripolis se manteve por mais um ano na Super League. Em sua terceira participação na história da elite grega, o time de ascensão surpreendente (subiu quatro divisões em cinco anos e foi campeão da Beta Ethnik em 2006/07) ficou dois pontos acima da zona de rebaixamento. O início com vitórias até lembrou a primeira temporada na primeira divisão, quando fizeram bonito e chegaram em sétimo, mas a reta final claudicante quase culminou na queda. Para este ano, a ordem é cautela, ainda mais pela saída do goleiro Ambaris, do zagueiro brasileiro Marcelão e do goleador Danijel Cesarec. Na reposição, os brasileiros Cris e Roberto, ambos vindos do futebol português, chegam valorizados. Já Rogério, que retorna de empréstimo do Olympiakos Volos, traz consigo a vice-artilharia e o acesso na Beta Ethnik. Porém, nada que faça com que os auri-azuis sonhem com algo além da metade da tabela.

Atromitos

Nome do clube: P.A.E. A.P.S. Atromitos Athens
Estádio: Peristeris Stadium (8.939 lugares), em Atenas
Site oficial: www.atromitosfc.gr
Principal jogador: Ilias Anastasakos
Quem chegou: Henri Camara (A, SEN, Sheffield United), Massamba Lô Sambou (D, SEN, AS Monaco), Angelos Zoumboulakis (M, GRE, Kallithea), Zdravko Popovic (A, CRO, OFI Crete), Apostolos Androutsos (G, GRE, Kallithea), Grigoris-Henry Kokolakis (D, GRE, PAO Rouf) e Panagiotis Korbos (M, GRE, Olympiakos Volos)
Quem saiu: Carlos Alberto Óscar Massara (D, ARG, Diagoras Rodos), Christos Kalantzis (A, GRE, Kerkyra), Lucas Federico Trejo (D, ARG, sem clube), Derlis David Meza Colli (A, PAR, Cesena), Athanasios Papageorgiou (D, GRE, Pierikos Katerini), Panagiotis Korbos (M, GRE, Trikala), Petros Kaminiotis (M, GRE, Diagoras Rodos), Apostolos Androutsos (G, GRE, Panegialios), Juan Carlos Blengio (D, ARG, Tigre) e Dominique Wassi (M, CAM, Thrasyvoulos Fylis)
Técnico: Georgios Donis
Colocação em 2009/10:
Objetivo na temporada: meio da tabela

O recém-chegado técnico Georgios Donis estreou com o pé direito na última Super League. Técnico famoso por sua passagem pelo Larissa, Donis fez com que Atromitos chegasse a uma honrosa sétima posição em seu retorno à elite, após vencer a Beta Ethnik na temporada anterior. Para tanto, o comandante teve a ajuda valiosa dos atacantes Ilias Anastasakos e Emanuel Perrone, do meia Lucas Gabriel Favalli e do goleiro Michailidis, todos novamente a sua disposição. Das peças importantes, apenas o argentino Massara parte para longe. Em contrapartida, também foram poucas as contratações, todas estas, porém, cirúrgicas. Além de jogadores que retornam de empréstimo, aportam o senegalês Henri Camara, um dos remanescentes da campanha histórica de seu país na Copa de 2002, e seu compatriota Sambou, com passagens por vários clubes do futebol francês. Jogadores para que o clube faça nova temporada segura e, melhor, longe do retorno à segundona.

Ergotelis

Nome do clube: PAE Diethnis Enosis Ergotelis
Estádio: Pankritio Stadium (26.240 lugares), em Heraklion
Site oficial: www.ergotelis.gr
Principal jogador: Mario Budimir
Quem chegou: Georgios Alexopoulos (D, GRE, AEK Athens), Egutu Oliseh (M, NIG, Panthrakikos Komotini), Emmanouil Pigiakis (D, GRE, Platania Chania), Giannis Kiliaras (M, GRE, Trikala) e Patrick Babatunde Ogunsoto (A, NIG, OFI Crete)
Quem saiu: Zsolt Posza (G, HUN, Doxa Katokopias), Dimitrios Geladaris (D, GRE, Doxa Drama), Deividas Cesnauskis (M, LIT, Aris Thessaloniki), Panagiotis Kordonouris (D, GRE, Aposentado), Sotirios Balafas (M, GRE, PAOK Thessaloniki), Georgios Seliniotakis (D, GRE, Giouchtas) e Dimitrios Kiliaras (M, GRE, Panionios Athens)
Técnico: Nikolaos Karageorgiou
Colocação em 2009/10: 11º
Objetivo na temporada: fugir do rebaixamento

O Ergotelis tem se mantido firme na primeira divisão desde que a Super League foi firmada – em 2006/07 – e desta vez não foi diferente, com o time chegando ao meio da tabela. O rebaixamento, contudo, não veio por apenas dois pontos. E ao contrário do que a posição ruim sugeria, o clube mal se movimentou durante a janela de transferências, recebendo apenas dois reforços, além daqueles que retornaram de empréstimo. O técnico Nikolaos Karageorgiou, em seu quinto ano no comando dos Canaries, agora terá que se virar com o elenco reduzido. O armador Deividas Cesnaukis e o zagueiro Panagiotis Kordonouris não continuam e a reposição não foi lá das mais primorosas. Para Karageorgiou, basta contar com o brasileiro Beto, ex-Benfica, e Júnior, além do letão Marek Verpakovskis e do artilheiro croata Mario Budimir, para se safar por mais um ano na elite.

Iraklis

Nome do clube: Iraklis Thessaloniki F.C.
Estádio: Kaftanzoglio Stadium (28.029 lugares), em Tessalônica
Site oficial: www.iraklis-fc.gr
Principal jogador: Victoras Iacob
Quem chegou: Jiri Krejci (D, CHE, Jablonec), Robert Szczot (M, POL, Gornik Zabrze), Abraham (D, NIG, Tirana), Georgios Kyriazis (D, GRE, Salernitana), Nikolaos Arabatzis (D, GRE, PAOK Thessaloniki), Gianluca Zavarise (M, ITA, VfL Bochum II), Dimitrios Eleftheropoulos (G, GRE, PAS Giannina), Dalibor Radujko (M, ESL, Luka Koper), Petros Kanakoudis (M, GRE, PAS Giannina), Pablo Lima (D, URU, Velez Sarsfield), Grigorios Pitsokos (M, GRE, Panargiakos Argos) e Georgios Moschakis (M, GRE, Anagennisi Giannitsa)
Quem saiu: Georgios Moschakis (M, GRE, Doxa Drama), Lucas Roberto Rimoldi (M, ARG, All Boys Buenos Aires), Enea Koliqi (G, ALB, Olympiakos Volos), Dimitrios Giantsis (A, GRE, Kerkyra), Georgios Ioannidis (D, GRE, Panathinaikos Athens), Denis Epstein (M, ALE, Olympiacos Piraeus), Grigorios Papazacharias (D, GRE, Aris Thessaloniki), Nuno Piloto (M, POR, Olhanense), Charalabos Perperidis (D, GRE, Doxa Drama FC), Panagiotis Kone (M, GRE, Brescia Calcio), Konstantinos Giannoulis (D, GRE, 1.FC Köln), Ilias Makris (G, GRE, sem clube), Martos (M, ESP, sem clube) e Fredy Vera (D, PAR, Rubio Ñú)
Técnico: Marinos Ouzounidis
Colocação em 2009/10:
Objetivo na temporada: meio da tabela

A nona colocação na Super League 2009/10 não agradou muito os dirigentes do Iraklis, que foram dos que mais mudaram o elenco durante o período de transações. O técnico também não é o mesmo e quem fica no comando é Marinos Ouzounidis, ex-Larissa. Dos antigos destaques do Imitheos, saem Denis Epstein, Panagiotis Kone e Konstantinos Giannoulis, todos para clubes de maior expressão no futebol europeu. Mas em compensação, o goleiro Eleftheropoulos, com passagens pela seleção nacional, agrega qualidade e experiência ao grupo de jogadores. Mais, a defesa ainda foi bem guarnecida com o uruguaio Pablo Lima, Georgios Kyriazis e Nikolaos Arabatzis. Só o setor ofensivo mesmo que ficou no prejuízo, com apenas o meia-armador Dalibor Radujko aparecendo como boa opção. Dependendo da dupla romena Bogdan Mara e Victoras Iacob em suas jogadas de ataque, os torcedores do Iraklis não devem esperar nada além da regularidade habitual das últimas temporadas.

Kavala

Nome do clube: Athlitikos Omilos Kavala
Estádio: Municipal Kavala Stadium (12.500 lugares), em Kavala
Site oficial: www.kavalafc.gr
Principal jogador: Benjamin Onwachi
Quem chegou: Serafim Mousidis (M, GRE, Niki Volos GS), Javier López Vallejo (G, ESP, Levadiakos FC), Dimitrios Skliopidis (D, GRE, Agrotikos Asteras), Anastasios Avlonitis (D, GRE, Egaleo Athens), Georgios Delizisis (D, GRE, Eordaikos Ptolemaida), Igor Tomasic (D, BUL, Maccabi Tel Aviv), Thomas Nazlidis (M, GRE, Makedonikos FC), Enoc Pérez (M, CRC, Trikala), Emmanouil Apostolidis (G, GRE, Thermaikos Thermis) e Apostolis Giannou (A, GRE, Ethnikos Piräus)
Quem saiu: Ivan Gvozdenovic (D, GRE, sem clube), Manolis Psomas (D, GRE, OFI Crete), Wilson Oruma (M, NIG, sem clube), Denílson (A, BRA, sem clube), Ebi Smolarek (A, POL, Polonia Warsaw), Aleksandar Popovic (M, SER, sem clube), Frédéric Mendy (M, SEN, Stade Laval), Lukasz Sosin (A, POL, Aris Limassol), Siniša Dobrasinovic (M, CHP, Alki Larnaca), Craig Moore (D, GRE, aposentado), Sotirios Leontiou (D, GRE, Panathinaikos), Charles Itandje (G, FRA, Liverpool) e Robert Stambolziev (M, AUS, Panathinaikos)
Técnico: Dragan Okuka
Colocação em 2009/10:
Objetivo na temporada: meio da tabela

Apesar da louvável sexta colocação depois de dois acessos consecutivos, o Kavala resolveu fazer uma faxina em seu elenco. Vários medalhões foram dispensados, como o pentacampeão Denílson (que nem chegou a jogar), o nigeriano Wilson Oruma e o polonês Ebi Smolarek, além do australiano Craig Moore, outro badalado a sair ao aposentar-se. A política de contratações, por sua vez, foi alterada, e os dirigentes não apostaram em nomes tão conhecidos assim, como os do goleiro Javier López Vallejo e do defensor Igor Tomasic. O ataque, que fez menos de um gol por jogo na última Super League, era setor que mais precisava de novatos, mas ninguém relevante chegou. O jeito é se contentar com o que já está lá, na esperança de que Benjamin Onwachi e Diogo Rincón continuem bem entrosados. De qualquer forma, atletas como o brasileiro Douglão, o montenegrino Pavicevic e o grego Ikonomou terão que se desdobrar caso os Argonautas queiram novamente beirar a classificação à Liga Europa.

Kerkyra

Nome do clube: Athlitikos Omilos Kerkyra
Estádio: Kerkyra Stadium (2.685 lugares), em Kerkyra
Site oficial: www.aokerkyra.gr
Principal jogador: Ieroklis Stoltidis
Quem chegou: Ivica Majstorovic (M, ALE, PAS Giannina), Georgios Makris (M, GRE, Pierikos Katerini), Christos Kalantzis (A, GRE, Atromitos Athen), Dimitrios Konstantopoulos (G, GRE, Coventry City), Ieroklis Stoltidis (D, GRE, Olympiacos), Charidimos Michos (M, GRE, Thrasyvoulos Fylis), Dimitrios Giantsis (A, GRE, Iraklis Thessaloniki), Henry Pernía (M, VEN, Llaneros Fútbol Club), Denis Epstein (M, ALE, Olympiacos Piraeus), Jan Hable (M, CHE, Ascoli Calcio) e Konstantinos Mamalos (M, GRE, Agia Paraskevi)
Quem saiu: Giannis Kolotouros (D, GRE, Thrasyvoulos Fylis), Israel (A, BRA, CSD Xelajú MC), Gustavo Veronesi (M, BRA, Rapid Bucarest), Lourenço (A, POR, sem clube), Georgios Pelagias (D, CHP sem clube), Michalis Giannitsanakis (A, GRE, Ethnikos Asteras), Alexandros Vitouladitis (D, GRE, sem clube), Bally Smart (M, AFS, Charlton Athletic), Fabrice Reuperne (D, FRA, aposentado), Nikolaos Boutzikos (D, GRE, Panathinaikos Athens) e Nathan Burns (A, AUS, AEK Athens)
Técnico: Babis Tennes
Colocação em 2009/10: 2º na Beta Ethnik
Objetivo na temporada: fugir do rebaixamento

Fora da elite desde a primeira edição da Super League, o Kerkyra retorna credenciado por uma campanha consistente na Beta Ethnik, na qual foi o time que menos perdeu e que teve a defesa menos vazada da competição. Por sinal, o setor perdeu homens principalmente no miolo da zaga, como Fabrice Reuperne, pecou na busca por peças de reposição e agora verá o experiente Anastasios Venetis tendo que segurar as pontas. Já o ataque aposta as suas fichas novamente em Athanasios Tsigas, pois não terá mais Lourenço, Israel e o promissor Nathan Burns, que se revezavam no 11 titular, além do brasileiro Gustavo Veronesi, uma arma poderosa vinda do meio-campo. Na reposição, o ataque pouco lucrou e somente a meia-cancha aparece com substitutos no mesmo nível, como Majstorovic, Denis Epistein e Stoltidis, que desembarca do Olympiacos já com a braçadeira de capitão. O meia brasileiro Flavinho, ex-Americano e em sua terceira temporada no clube, é um dos ídolos dos Phaiakes, mas encontrará dificuldades em evitar o sofrimento de sua torcida.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo