Europa

‘Não sei quando, mas é isso’: Guardiola revela seu grande desejo como treinador

Um dos maiores treinadores da história do futebol revelou o desejo de disputar uma Copa do Mundo

O técnico Pep Guardiola revelou o desejo de treinar uma seleção e disputar a Copa do Mundo como grande desejo de sua carreira para o futuro. Um dos maiores treinadores da história do futebol, ele afirmou em entrevista para a ESPN que gostaria de disputar competição quando deixar o Manchester City. O treinador, porém, despistou sobre qual equipe aceitaria comandar.

– Não sei quem gostaria de trabalhar comigo. Muitos me procuram para assumir seus clubes.

Pep tem contrato com o Manchester City até 2025 e chegou a receber uma proposta milionária da CBF para assumir a seleção brasileira. Na época, foram oferecidos nada menos do que 12 milhões de euros ao treinador, que preferiu ficar na Inglaterra.

Guardiola também afirmou que quando iniciou sua carreira como treinador, jamais imaginou ter chegado tão longe enquanto profissional. No início de sua trajetória, ainda como técnico das Canteras do Barcelona, o desejo do espanhol era ter estabilidade no emprego.

Como a história já mostrou, a capacidade de gestão do profissional e criatividade para lidar com as mais diferentes situações o transformaram em um ícone do esporte. Se dentro do cenário de clubes não há mais nada para Guardiola conquistar, o treinador agora busca conquistar o mundo pelas seleções.

– Quando comecei, não pensava em ganhar ligas, em ser campeão da  Champions League. Pensei: se eu tiver um emprego, tudo bem. Gostaria de ter a experiência de viver uma Copa do Mundo, uma Eurocopa. Uma Copa, uma Copa América, o que for. Eu gostaria de viver isso. Não sei quando, daqui a cinco, 10 ou 15 anos, mas gostaria de jogar um Mundial como treinador.

Guardiola critica a pressão sobre os treinadores no mundo

O técnico do Manchester City aproveitou a oportunidade para tecer críticas aos profissionais do futebol em relação à pressão sofrida sobre os treinadores da elite do futebol. Para Guardiola, ninguém valoriza o trabalho de um profissional caso os resultados não aconteçam e mesmo quando um time é vitorioso, alguém vai tentar desmerecer, seja pela qualidade do elenco, ou pela capacidade financeira de um clube em contratar os melhores jogadores para disputar uma temporada.

“Quando você chega e está lá, todo mundo quer te tirar do topo. Se você me vê depois do Barcelona, eles querem tirar o crédito de você por que você fez isso. Seja pelo dinheiro, por Lionel Messi e seus companheiros, novamente é o Bayern sempre ganhando. Eles tendem a duvidar do valor, é normal. Quando você não ganha, eles querem minimizar sua importância”, critica o treinador.

Guardiola chegou a afirmar que quando chegou ao time principal do Barcelona, 86% dos profissionais ligados ao futebol não gostavam dele, sejam torcedores ou diretamente ligados à mídia esportiva. Para o treinador, é muito melhor começar um trabalho em um ambiente como este, no qual você tem que conquistar a todos de maneira gradativa, do que em um espaço no qual tudo está indo bem. Cada crítica ou desconfiança recebida em relação ao trabalho do treinador funcionava como uma motivação transcendental para o espanhol fazer o seu melhor à beira do campo.

O treinador afirmou que trabalha melhor quando todos duvidam de sua capacidade, pois isso gera um combustível extra para provar que estavam errados em relação à sua forma de trabalho. Ao longo de sua trajetória, o espanhol sempre se sobressaiu às críticas e aos invejosos que ainda não conseguiram aceitar que o futebol depois da chegada de Pep mudou consideravelmente.

“Quando cheguei ao Barcelona, 86% não gostavam de mim. Dizia: ‘Perfeito'. É melhor chegar assim do que ‘ah, tudo perfeito'. Convença um, o outro. Prefiro que as pessoas duvidem. Eu preciso que você não acredite, isso me dá uma energia incrível”, concluiu Guardiola.

 

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Esse é Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia e da Trivela. Jornalista especializado em Marketing digital é também narrador do Portal Futebol Interior e da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo