Europa

Em 17 minutos fulminantes, o Gladbach arrancou virada inacreditável contra a Fiorentina

Um milagre. Não há outra palavra para definir a reação do Borussia Mönchengladbach na Liga Europa, buscando a inimaginável classificação às oitavas de final. Os Potros fizeram um péssimo jogo na partida de ida, dentro do Borussia Park. Apresentaram um futebol burocrático e perderam por 1 a 0, graças ao golaço de Federico Bernardeschi. A vaga estava nas mãos da Fiorentina, que ainda abriu dois gols de vantagem nesta quinta, no Artemio Franchi. Pois os germânicos conseguiram fazer o improvável. Em 17 minutos incendiários, viraram para 4 a 2. Sobreviveram ao duelo diante de uma Viola atônita e de torcedores revoltados nas arquibancadas.

Parecia até mesmo que o filme da ida iria se repetir. A Fiorentina marcou dois gols em 28 minutos, graças a erros crassos da defesa do Gladbach. Nikola Kalinic abriu o placar em um contra-ataque, aproveitando a linha de impedimento mal feita pelos adversários. Pouco depois, foi a vez de Borja Valero anotar o seu. Jannik Vestergaard deu uma furada homérica, de cair sentado. Deixou o goleiro Yann Sommer completamente vendido, sem poder fazer nada. Embora não fosse tão superior, a Viola merecia o resultado. Mas a tranquilidade causou o relaxamento. E os italianos deixaram a classificação escapar de maneira vexatória.

Buscando mais o ataque, o Borussia Mönchengladbach descontou aos 44. Lars Stindl cobrou pênalti com perfeição, deslocando Tatarusanu. Coube ao capitão liderar a reação, com uma volta fulminante para a segunda etapa. Aos dois minutos, após cobrança de escanteio, a defesa da Viola bateu cabeça e Stindl empatou, escorando para as redes vazias. Já oito minutos depois, a virada veio em mais uma bola parada, com jogada ensaiada. Jonas Hofmann cobrou falta na entrada da área em direção à meia-lua, para Stindl, sempre ele, arrematar de primeira, no canto.

A virada já era suficiente ao Gladbach, por conta dos gols anotados fora de casa. Mas, diante da atordoada Fiorentina, os alemães ainda deram o golpe fatal aos 15 minutos da etapa complementar. Mais um cruzamento à área, mais um erro de marcação, e Hofmann colocou a bola na cabeça de Andreas Christensen, que não perdoou. Precisando de dois tentos, a Viola viveu de espasmos. Reação nula quando mais se precisava, causando a revolta dos torcedores, que mal acreditavam naquilo que viam.

De virtual eliminado, o Borussia Mönchengladbach sai bastante fortalecido na Liga Europa. Não está exatamente no primeiro pelotão de favoritos, mas tem time para incomodar – ainda mais quando Raffael retornar ao ataque. Fazendo campanha mediana na Bundesliga, os Potros deverão mesmo apostar suas fichas na competição continental. Já à Fiorentina, resta a vergonha. O time de Paulo Sousa vinha com dificuldades para engrenar na Serie A e, quando parecia disposto a manter um pouco de honra na Liga Europa, protagoniza um papelão destes. Tropeço para abalar as estruturas no Artemio Franchi.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo