Europa

Foi uma judiação que este gol épico, de antes do meio de campo, tenha sido anulado

Matej Chalus estava pronto para entrar na história das competições europeias de base, com um dos gols mais bonitos já anotados nestes torneios. O capitão da República Tcheca mandou um balaço de antes da linha central, buscando os companheiros na área, mas encobriu o goleiro Diogo Costa e acertou o ângulo. Uma pintura que valia não apenas o empate por 2 a 2 contra Portugal aos 45 do segundo tempo, como também impedia a classificação antecipada dos lusitanos às semifinais do Campeonato Europeu Sub-19. Contudo, quando os garotos já comemoravam extasiados, diante da frustração expressa entre os tugas, o árbitro precisou cortar o barato. O gol épico não tinha valido.

A explicação é simples: Chalus cobrava um impedimento. Mesmo saindo do campo de defesa, é um tiro livre indireto. O homem do apito já sinalizava isso quando erguia o braço. A questão maior era saber se o goleiro Diogo Costa tinha tocado na bola antes que ela entrasse. Como não aconteceu, depois de um tempo até desnecessário para a confirmação, o árbitro cancelou tudo. Lição aprendida pelos tchecos da maneira mais dura. Portugal venceu por 2 a 1 e confirmou a classificação, enquanto os tchecos terão um confronto direto com a anfitriã Geórgia na última rodada para buscar a vaga nas semifinais.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo