Europa

Duelo de vizinhos

O sorteio da fase de playoffs da Liga dos Campeões reservou um encontro de vizinhos do leste europeu. Embora nunca tenham sido grandes rivais nos tempos de Tchecoslováquia unificada, Sparta Praga e Zilina são, respectivamente, os clubes mais bem-sucedidos da República Tcheca e da Eslováquia, respectivamente. E os dois se enfrentam valendo uma vaga na rica fase de grupos da liga.

O Sparta passou relativamente tranquilo na terceira preliminar pelos poloneses do Lech Poznan, vencendo as duas partidas por 1 a 0. Já o Zilina eliminou os búlgaros do Litex Lovech, com um empate de 1 a 1 na ida e uma vitória por 3 a 1 na partida de volta.

Os destaques do Sparta são veteranos que retornaram ao futebol tcheco após passagens por centros maiores da Europa, casos do zagueiro Tomas Repka, ex-Fiorentina e West Ham, e dos meias Libor Sionko, que passou pelo Rangers escocês e pelo FC Copenhagen, da Dinamarca, e Marek Matejovski, que depois de sair do Mlada Boleslav passou duas temporadas no Reading, da segunda divisão inglesa. Por outro lado, duas jovens revelações podem surpreender: os atacantes Milos Lacny, de 22 anos, e Vaclav Kadlec, de apenas 19. Kadlec já tem 43 partidas oficiais pelo clube desde que estreou em 2008.

Já do lado do Zilina, não há nomes conhecidos no cenário internacional, mas é bom ficar de olho nos meias Emil Rilke e Robert Jez, além do atacante Tomas Oravec (este com experiência fora do país, com passagens por Admira Wacker, Panionios e Boavista).

A outra equipe do leste na fase de playoffs é o Partizan, da Sérvia. Os alvinegros de Belgrado eliminaram os finlandeses do HJK com duas vitórias, por 3 a 0 e 2 a 1, respectivamente, e agora enfrentam os belgas do Anderlecht.

No atual time do Partizan, os destaques são o atacante brasileiro Cléo, que provocou revolta ao trocar, na temporada passada, o Estrela Vermelha pelo seu maior rival, o meia Milan Smiljanic, revelado pelo próprio Partizan, mas que retorna ao clube após passagens apagadas pelos espanhois Espanyol e Sporting Gijón, além dos veteranos Mladen Krstajic, de 36 anos, que retornou ao clube após nove temporadas no futebol alemão, e Sasa Ilic, de 32, de volta aos “Gobari” após cinco anos perambulando por Galatasaray, Red Bull Salzburg e Larissa.

Liga Europa

Um bom número de clubes do leste europeu conseguiu avançar para os playoffs da Liga Europa, mas alguns clubes preferem esquecer que o torneio desta temporada existiu. Um bom exemplo é o Teteks. Os macedônios não resistiram aos suecos do Elfsborg, sendo goleados por 5×0 na partida de ida e derrotados novamente na volta, por 2×1. Outro que não levará boas recordações é o Wisla Cracóvia, derrotado pelos azeris do Qarabag, por 1×0 e 3×2.

Na fase de playoffs, os confrontos envolvendo clubes do leste serão:

Hajduk Split (Croácia) x Unirea Urziceni (Romênia)
Debrecen (Hungria) x Litex Lovech (Bulgária)
Palermo (Itália) x Maribor (Eslovênia)
Vaslui (Romênia) x Lille (França)
Grasshopper (Suíça) x Steaua Bucareste (Romênia)
AIK (Suécia) x Levski Sofia (Bulgária)
Dnipro Dnipropetrovsk (Ucrânia) x Lech Poznan (Polônia)
CSKA Sofia (Bulgária) x The New Saints (País de Gales)
Slovan Bratislava (Eslováquia) x Stuttgart (Alemanha)
Gyori (Hungria) x Dinamo Zagreb (Croácia)
Timisoara (Romênia) x Manchester City (Inglaterra)

Na fase de grupos, os 48 clubes serão os 37 vencedores da fase de playoffs, mais dez eliminados do playoff da Liga dos Campeões, mais o Atlético de Madrid, atual campeão.

Bulgária: temporada começou com clássico

A tabela do campeonato búlgaro colocou os rivais CSKA e Levski Sofia para duelarem logo na primeira rodada. E em mais um Dérbi Eterno, o Levski derrotou o rival por 1×0, com um gol do francês Garra Dembelé. Foi apenas o começo de mais uma temporada, onde os dois rivais tentam voltar ao topo do pódio, ocupado em 2009-2010 pelo Litex Lovech.

A grande novidade do campeonato é a participação, pela primeira vez na primeira divisão, do Kaliakra Kavarna, campeão da segunda divisão Leste na temporada passada. Outra novidade é a volta do Akademik Sofia, que retorna à divisão principal após 28 temporadas ausente.

O torneio tem 16 clubes, que jogam em turno e returno. O campeão se classifica para a Liga dos Campeões, e o segundo e terceiro colocados vão para a Liga Europa. Caso um dos três também seja o campeão da Copa da Bulgária, abre uma vaga extra na LE para o quarto colocado. Os dois últimos são rebaixados diretamente, enquanto o 14º colocado disputa playoffs de acesso e descenso contra um clube da segunda divisão.

Hungria: um retorno após 62 anos

Semana passada começou a 112ª temporada do campeonato húngaro, e a grande novidade é o retorno, após 62 anos, do Szolnoki, promovido da segunda divisão na última temporada. A última vez do clube na divisão principal havia sido em 1948. O outro clube promovido foi o Siófok, que retorna após um ano de ausência apenas.

No topo da tabela, o Debrecen brigará pelo tricampeonato, e embora tenha perdido dois de seus principais jogadores, os atacantes Robert Feczesin (foi para o Brescia, da Itália) e Gergely Rudolf (também foi para a Itália, mas para o Genoa), reforçou-se com Balazs Farkas, que veio do Dinamo de Kiev, além de Tamás Kulcsar, que veio do Polonia Varsóvia.

Já o tradicional Ferencvaros abandonou um pouco os ingleses que abarrotaram o clube nos últimos anos (os gestores são ingleses) e contratou três brasileiros: o defensor Junior, que estava no Kaposvari Rakoczi, da própria Hungria, além de Andrezinho, meia do Grêmio, e Adriano, defensor do Goiás; mas a grande contratação do clube foi o atacante tcheco Marek Heinz, de 33 anos, que passou por clubes como Borussia Mönchengladbach, Galatasaray, Saint-Étienne e Nantes, e antes de transferir-se para o Ferencvaros, estava no Kapfenberg, da Áustria.

Mais brasileiros chegaram ao futebol húngaro: o volante Ji-Paraná, do Internacional, foi para o Gyori; e o atacante Danilo de Oliveira, que estava no Spartak Trnava, da Eslováquia, desembarcou o Honved. E o meia sueco Bojan Djordjic, apontado como promessa do Manchester United no começo da década passada, aportou no Videoton, vindo do AIK Solna, juntamente com o também meia Martin Kayongo-Mutumba. O clube também trouxe o goleiro montenegrino Mladen Bozovic, que estava no Partizan, da Sérvia.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo