Europa

Decepção e recuperação

Depois da glória conquistada na temporada passada, quando se sagrou campeão romeno pela primeira vez na história, o Otelul Galati tem enfrentado sérias dificuldades na atual campanha. Na Liga dos Campeões, o desempenho é pífio: cinco jogos, cinco derrotas, três gols marcados e dez sofridos. Disputa com Dínamo Zagreb e Villareal o posto de pior time da edição de 2011/12 (por enquanto essa honra cabe aos croatas).

Na Liga dos Campeões, o Otelul Galati visivelmente sentiu a pressão por debutar no principal torneio do continente. Os motivos não são poucos: pouca tradição quando comparado aos adversários do grupo (Manchester United, Benfica e até mesmo Basel); baixo poderio financeiro, inclusive com investimentos menores em relação a equipes da própria Romênia, caso do CFR Cluj e do Steaua Bucaresti; queda de rendimento de jogadores importantes  (o atacante Marius Pena, artilheiro do time na temporada passada com 8 gols em 21 jogos, só balançou as redes três vezes em dezessete partidas por exemplo).

No entanto, mesmo que a fraca campanha não agrade à torcida nem ao clube, era de certa forma esperada. Nem o mais otimista poderia imaginar o Otelul indo longe na Champions. No máximo, depois de sorteada a chave, a expectativa do Otelul era duelar com o Basel pelo terceiro lugar e consequentemente conquistar uma vaga na Liga Europa, fato que passou longe de acontecer dado o bom desempenho dos suíços que chegam até a última rodada com chances de classificação caso batam o poderoso Manchester United. Desse modo o desempenho abaixo na Liga dos Campeões não causa nenhuma surpresa. Porém a campanha aquém na Liga Romena não estava nos planos, ainda que houvesse a desculpa do Otelul estar se dividindo entre duas competições.

Até a décima rodada, o Otelul Galati tinha apenas três vitórias, três empates e quatro derrotas. Na classificação era apenas o nono e já tinha sofrido reveses para concorrentes da parte de baixo da tabela, como a derrota frente ao Petrosul Ploiesti (atual décimo terceiro) e o empate em casa com o Concórdia (penúltimo). Isso sem falar na goleada sofrida para o CFR Cluj em casa por 4 a 0.

Já nas últimas quatro rodadas, o Otelul se aproveitou e saiu vencedor nos quatro confrontos. É verdade que os adversários não estão entre os mais bem colocados (Targu Mures é o décimo quinto, Gaz Metan o décimo primeiro, Pandurii o nono, e Sportul o décimo sexto), mas as vitórias serviram ao menos para elevar a moral da equipe que andava em baixa, além de colocar o time na sexta posição.

A diferença para o líder Dínamo Bucaresti ainda é de nove pontos, vantagem considerável, mas não impossível de alcançar. O Otelul terá até o final do primeiro turno três bons testes para ver se de fato retornou ao desempenho da temporada passada. O time da pequena cidade de Galati enfrenta na sequência Universitatea Cluj (quarto), Vaslui (quinto) e Rapid Bucaresti (segundo), sendo os dois primeiros encontros fora de casa. Se conquistar ao menos sete pontos deve terminar o turno entre os quatro primeiros, o que lhe deixaria na zona de classificação para competições europeias.

Grande Plzen

E o Viktoria Plzen conseguiu o seu feito na Liga dos Campeões: conquistou sua primeira vitória na competição ao bater o Bate Borisov por 1 a 0 fora de casa, gol do avante Bakos. Além dos três pontos, o Plzen praticamente assegurou o terceiro posto na chave, o que o credencia a disputar os mata-matas da Liga Europa, onde de fato a equipe tem mais possibilidades de avançar. Com a vitória o Plzen tem quatro pontos, contra dois do Bate. Para perder a terceira colocação o Plzen teria de perder para o Milan e o Bate teria de bater o Barcelona na Espanha. Resumindo: a vaga é do Plzen.

Com o resultado o Plzen é a única equipe do Leste Europeu que conseguiu obter um resultado satisfatório na Liga dos Campeões na atual edição em contraste com as campanhas de Otelul Galati e Dínamo Zagreb, que estão entre os piores do torneio. O Dínamo por sinal foi atropelado pelo Real Madrid ao perder por 6 a 2 no Santiago Bernabeu. Com menos de nove minutos já perdia por 3 a 0. Os dois gols marcados saíram apenas no final do jogo quando o Real Madrid já estava conformado com o placar e tinha diminuído o ritmo.

CURTAS

Polacas
O Slask Wroclaw segue na liderança do campeonato nacional polonês após 14 partidas. O Slask bateu na última rodada o Jagiellonia Bialystok por 2 a 0 fora de casa. O vice-líder Legia Warszawa também venceu e segue na cola, dois pontos atrás do primeiro colocado. Na próxima rodada o Slask enfrenta o Wisla Cracóvia sexto na tabela e dez pontos atrás do líder. Se o Wisla ainda pretente brigar pelo título a chance e derrotar o Slask e diminuir a vantagem do rival.

Sérvias
Na rodada do final de semana, a Sérvia terá o duelo entre os dois principais times do país. O líder Partizan enfrenta o segundo colocado Estrela Vermelha. A diferença entre os dois times é de apenas quatro pontos e o confronto será na casa do Estrela Vermelha. Até o momento a campanha do Partizan é impecável, conquistou 33 pontos dos 36 possíveis, além de possuir o melhor ataque e a melhor defesa. Uma vitória do Partizan deixará o time numa situação muito confortável para o restante do campeonato.

Tchecas
Na Gambrinus Liga, o Sparta Praga ganhou mais uma e chegou aos 36 pontos após 14 partidas disputadas. O Slovan Liberec, segundo, e o Viktoria Plzen, terceiro, também venceram e seguem na cola com 30 e 27 pontos respectivamente.

Húngaras
Depois de dezesseis rodadas, o Debreceni segue em primeiro e invicto na atual temporada. Na última rodada deu a chance para os adversários encostarem um pouco ao empatar com o Vasas, nono na tabela, em 0 a 0. O Gyori ETO, vice-líder, contudo, não aproveitou o vacilo ao perder em casa para o Honved por 3 a 1. O Honved é o quarto colocado com 28 pontos, dez a menos que o Debreceni. O atual campeão Videoton, terceiro na classificação, venceu na última rodada o Ujpest por 3 a 0. Agora a diferença para o Debreceni é de nove pontos.

Croatas
Na Croácia a vantagem do Dínamo Zagreb para o arquirrival Hajduk Spli aumentou ainda mais e está na casa de dez pontos. O Dínamo Zagreb venceu o Split terceiro colocado por 3 a 0 fora de casa, enquanto o Hajduk perdeu para o Lokomotiva. A campanha do Dínamo segue irrepreensível: 13 vitórias, um empate e apenas uma derrota, isso sem falar que o time sofreu apenas cinco gols na competição. Belo contraste para o time que no meio de semana sofreu seis do Real Madrid.

Búlgaras
Ludogorets e CSKA Sofia seguem pau a pau na disputa pela liderança da Liga Búlgara. Os dois times possuem 35 pontos após 14 rodadas. E na segunda-feira, dia 28, os dois clubes se enfrentam na casa do CSKA Sofia. Promessa de um grande jogo e uma verdadeira prova de fogo para saber se o Ludogorets tem força para seguir na disputa pelo título até o final do campeonato.

Montenegrinas
Na First League, Buducnost e Rudar seguem dividindo a liderança com 33 pontos após quatorze jogos. O Mogren, terceiro na tabela, se distanciou ao empatar em 0 a 0 com o Sutjeska. Agora o Mogren tem 26 pontos, sete a menos que os líderes.

Bósnias
Na Premier Liga, a liderança é do Siroki Brijeg com 33 pontos após quatorze partidas. O Zeljeznicar ser aproximou e está com 32 pontos. O atual campeão Borac Banja Luka está em quarto com 26 pontos.

Macedônicas
Na First League, o topo da classificação é do Vardar com 37 pontos após 15 rodadas. O Vardar segue como a única equipe invicta do campeonato com 11 vitórias e quatro empates. O atual campeão Skendija está na terceira posição com 29 pontos, oito atrás do líder.

Eslovenas
Na Eslovênia, o atual campeão Maribor não tem dado chances aos concorrentes. A distância para o segundo colocado Olimpija Ljubljana é de nove pontos.

Eslovacas
Na Super Liga, a liderança é do Spartak Trnava com 32 pontos depois de 16 jogos. Logo atrás vem o Zilina com 30. Na última rodada ambas as equipes empataram.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo