Europa

Clube escocês dá prêmio de jogador do ano a menino que se recupera de tumor cerebral

O St. Mirren não viveu uma boa temporada no Campeonato Escocês. O modesto clube, três vezes campeão da Copa da Escócia, acabou rebaixado à segunda divisão. No entanto, aquele que acabou eleito por sua torcida melhor jogador na temporada é inquestionável. Os alvinegros deram o prêmio para um menino de seis anos, que atua nas categorias de base. Aaron Woodall talvez nunca se torne jogador, mas merece demais a votação por um exemplo de vida, em recuperação de um tumor no cérebro.

NO BRASIL: A trave tirou a visão de Vinicius e agora ele luta para voltar aos campinhos

“A força e a coragem de Aaron tem sido inspiração para todos nós. Gostaríamos de relembrar que as coisas que acontecem em torno do clube são muito mais importantes do que o futebol em si”, explicou a organização da premiação extraoficial, em seu site. Além de um troféu, o garotinho também receberá uma camisa de 2013 (ano em que o St. Mirren conquistou a Copa da Liga Escocesa) autografada por todo o elenco.

Aaron descobriu o tumor em 2014, passando por uma cirurgia para retirá-lo. Em dezembro, horas depois de receber alta do hospital, entrou em campo como mascote da equipe em um jogo do Campeonato Escocês. Agora, o menino passa por um tratamento de quimioterapia para completar a cura.

VÍDEO: Garotinho ganhou o prêmio de gol do mês no Escocesão

A votação foi realizada pelos próprios torcedores do St. Mirren, que o colocaram à frente do artilheiro Kenny McLean, dono do prêmio na temporada passada. A escolha pode até apontar o descontentamento com o time, mas, sobretudo, é um enorme respeito por aqueles que exatamente fazem um clube de futebol ser o que é.

aaron

JS60966065-1

060515-aaron-woodall

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo