Europa

Cissé reclama de ofensas racistas na Grécia

O atacante Djibril Cissé, do Panathinaikos, reclamou das ofensas racistas recebidas em um amistoso no fim de semana e ameaçou denunciar o fato à Uefa. Ele afirma ter sido ofendido por um grupo de torcedores durante a partida contra o Olympiakos Volos, no domingo.

“Não vim para a Grécia para sofrer ataques racistas e ouvir torcedores imitando macacos cada vez que pego na bola”, declarou o francês. “É a primeira vez na minha carreira que sou tratado desta forma. O que aconteceu hoje eu não vou permitir que passe sem punição”.

Cissé entrou em conflito com os torcedores após marcar um dos gols do Panathinaikos na vitória por 2 a 1: “Depois de marcar, fui até os torcedores e disse para eles ficarem quietos. Eles me atiraram garrafas, e eu atirei uma de volta neles”. O atacante ainda criticou o árbitro por não ter interrompido a partida por causa dos insultos.

O Olympiakos Volos, em nota oficial, criticou o comportamento dos torcedores: “Denunciamos o incidente esporádico que veio de cinco a dez pessoas sem cabeça que não podem manchar o jogo festivo de ontem”.

O Panathinaikos não fez comentários sobre o incidente, mas o técnico Henk ten Cate condenou Cissé por ter atirado a garrafa de volta: “Não posso justificar essa atitude. Um jogador do Panathinaikos é profissional e não deve agir assim nem quando tratado daquela maneira. Mas ele me disse que por duas vezes avisou ao árbitro que estavam atirando garrafas e ele não fez nada”.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo