Champions LeagueEspanha

Xavi: “Esperava que competíssemos melhor, mas temos que ser honestos e nos faltam muitas coisas”

Com a derrota para o Bayern de Munique, o Barcelona disputará a Liga Europa pela primeira vez em 20 anos

Encarar a realidade. Esse foi o ponto central do discurso do técnico do Barcelona, Xavi Hernández, depois da derrota por 3 a 0 para o Bayern de Munique que relegou o clube catalão à Liga Europa pela primeira vez em 20 anos, graças ao terceiro lugar no seu grupo da Champions League.

“Ficarei irritado porque esta é nossa realidade e me incomoda muito encarar esta realidade, mas faremos isso, não há outra”, disse Xavi. “Acho que começa uma nova era e precisamos trabalhar muito forte para levar o Barça ao lugar onde ele merece estar, que não é jogando a Liga Europa, mas jogando a Champions League”.

Derrotado por 3 a 0 pelo Bayern e pelo Benfica nas duas primeiras rodadas, e após empatar com os portugueses no Camp Nou, o Barça precisava vencer o Bayern de Munique, fora de casa, para se classificar sem depender de um tropeço do time de Jorge Jesus contra o Dínamo de Kiev.

“Eles foram melhores, superiores, e embora tenhamos tentado e pressionado alto, eles não se submeteram, ao contrário do que queremos, e está é a dura realidade. Esperava que competíssemos melhor, mas temos que ser honestos e nos faltam muitas coisas. Tem que ser um ponto de inflexão para mudar a dinâmica, para mudar muitas coisas. Não competimos. Essa é a Champions e agora vem a Liga Europa e a encararemos com toda a dignidade do mundo”, afirmou.

“Eu vi uma realidade muito dura, infelizmente às vezes a vivi também como jogador e o que disse aos jogadores é que não temos que nos conformar, temos que nos revelar. É duro assumir, mas é o que há e precisamos começar do zero. Isso não pode acontecer novamente. Temos que competir pela Champions League, não pela Liga Europa. E começar a trabalhar desde já”, completou.

Para voltar à Champions League, será necessária uma escalada no Campeonato Espanhol, no qual o Barcelona é o sétimo colocado, com 23 pontos, a seis do Atlético de Madrid, em quarto lugar.

“Trabalharemos duro porque eu amo este clube e vamos dar o sangue para devolver o Barça para onde merece estar, que não é na Liga Europa. Vamos ver se somos capazes. Eu esperava competir de outra maneira e também é um golpe para mim como treinador. Eles foram superiores e essa é a nossa realidade”, encerrou.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo