Champions League

Vidal e Brozovic comandaram a melhor atuação da Inter na Champions ao vencer o Sheriff

Jogando na Transnístria, Inter dominou a partida, teve Brozovic em atuação decisiva e Vidal em grande atuação

Faltava a Internazionale aparecer na Champions League com autoridade e a atuação necessária veio. Diante do Sheriff, fora de casa, a Inter venceu por 3 a 1, supera o time da Transnístria na classificação e fica em uma situação mais tranquila pensando em classificação. O ótimo jogo da equipe comandada por Simone Inzaghi teve atuações destacadas de dois meio-campistas: Marcelo Brozovic, que participou de todos os gols, e Arturo Vidal, dominante no seu setor do campo.

LEIA TAMBÉM: Dupla do barulho: Vinícius Júnior e Benzema resolvem para o Real Madrid contra o Shakhtar

Desde o início do jogo, a Inter tomou as rédeas da partida e foi melhor o tempo todo. Esteve no controle das ações, mas demorou para conseguir marcar o seu primeiro gol. Mesmo assim, teve muito méritos em conseguir variar as jogadas e levar perigo. Foram chances atrás de chances, que só seriam aproveitadas no segundo tempo. Brozovic, sempre presente na saída de bola, foi muito bem. Assim como Vidal, que brilhou do jeito que mais sabe: força física no meio-campo, ganhando muitas bolas divididas e, com a bola, chegando bem ao ataque.

Primeiro tempo de pressão da Inter, mas sem gols

Nos primeiros 20 minutos do jogo, a Inter pressionou com bolas altas e tentando a ligação entre os zagueiros e os atacantes. Marcelo Brozovic, normalmente o jogador da saída de bola, era marcado individualmente. Assim, os zagueiros subiam mais para tentar construir.

Dominante, a Inter cruzou muitas bolas na área, teve muitas chegadas com perigo e chegou a ter uma bola na trave com Lautaro Martínez, em um chute colocado. O time insistiu muito no ataque, mas não conseguiu abrir o placar.

Inter abre a porteira no segundo tempo

Os dois times voltaram para o segundo tempo com a mesma postura. A Inter mudou um jogador por outro: saiu Matteo Darmian, com cartão amarelo, e entrou Denzel Dumfries. Logo nos primeiros minutos, a Inter, enfim, conseguiu o gol. Em uma bola brigada na entrada da área, Vidal brigou muito até que a bola ficasse com Brozovic. O volante limpou a marcação, deixou dois jogadores deslocados e chutou de pé direito, no canto, e marcou: 1 a 0.

Em mais um escanteio, De Vrij completou de cabeça, o goleiro Giorgos Athanasiadis defendeu, Milan Skriniar aproveitou o rebote, o goleiro ainda conseguiu defender, mas a bola sobrou de novo para Skriniar. Desta vez não teve jeito: 2 a 0 para a Inter na Transnístria.

Com os 2 a 0 no placar, a Inter reduziu um pouco o ritmo e passou a marcar com menos afinco, mais cercando os espaços do que atacando com pressão quem estivesse com a bola. Nesse ritmo, o técnico Simone Inzaghi trocou os jogadores de frente. Tirou Lautaro Martínez e colocou Alexis Sánchez e também sacou Edin Dzeko e colocou Joaquín Correa.

Logo no primeiro lance do chileno, saiu o terceiro gol. Brozovic, agora com liberdade, lançou para Alexis Sánchez, o capitão do Sheriff, Gustavo Dulanto, até chegou antes, mas se enrolou com a bola, que sobrou para Sánchez pegar e finalizar com força, no alto, e marcar um belo gol: 3 a 0.

Sheriff desconta nos acréscimos

Com o jogo já definido, o Sheriff ao menos conseguiu um gol de honra. Sebastién Thill cobrou falta do lado esquerdo do ataque e o atacante Adama Traoré subiu bonito, deviou de cabeça e marcou: 3 a 1. Um gol de honra, aos 47 minutos do segundo tempo. Não dava tempo para mais nada.

Classificação mais perto

A Inter ficou mais perto de chegar à classificação com a vitória. Superou o Sheriff na classificação e chegou a sete pontos, dois a menos que o Real Madrid, líder. O Sheriff fica com seis pontos e o Shakhtar tem apenas um. Se a Inter vencer a próxima partida diante do Shakhtar, em casa, e o Real Madrid ao menos empatar com o Sheriff, os italianos estão classificados.

Melhores momentos

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo