Champions League

Venceu o melhor do mundo: Barcelona campeão

Com uma vitória por 3 a 1 em Wembley, o Barça de Guardiola conquista mais uma vez a Europa com uma atuação impecável diante do Manchester United

Já não há mais dúvidas: o Barcelona é o melhor time de futebol do mundo. Neste sábado, em Londres, o Manchester United pôde perceber isso em campo. Com uma atuação espetacular, o Barça fez 3 a 1 nos Red Devils e conquistou pela quarta vez em sua história a Liga dos Campoeões

Lionel Messi, Xavi Hernández, Andrés Iniesta, Pedro Rodríguez, David Villa… todos tiveram grandes atuações e sufocaram os ingleses, que em determinado momento equilibraram a partida, mas não conseguiram manter a marcação avançada.

Com isso, Pep Guardiola, aos 40 anos, se torna o técnico mais novo da história a ser bicampeão da principal competição interclubes do planeta. E Messi, aos 23 anos, leva sua terceira LC. O resultado consagra a temporada culé.

Início de jogo equilibrado

Guardiola mandou o Barça a campo com uma surpresa: Carles Puyol, com desconforto muscular, ficou no banco e Éric Abidal iniciou na lateral-esquerda, com Javier Mascherano mantido no time titular.

Nos primeiros dez minutos, o United pressionou muito a saída do Barça e recuperou muitas bolas. No entanto, não conseguia criar jogadas de perigo, algo que o Barça criou aos 11 minutos, com um lançamento de Lionel Messi pela esquerda da área para David Villa, que acabou desarmado.

Pouco depois, aos 15, foi pelo lado direito que os catalães chegaram no ataque. Villa tocou para Xavi, que cruzou na pequena área. Pedro se antecipou à zaga, mas tocou para fora. Quatro minutos depois, foi Villa que arriscou de fora da área, assustando Van der Sar.

Perdido em campo, o United não conseguia recuperar a bola e, logo, atacar o Barça. Van der Sar era constantemente exigido em sua partida de despedida do futebol.

Tanto que, aos 26 minutos, saiu o primeiro gol catalão. Com seu tradicional estilo de jogo de passe, Xavi achou Pedro na área, que dominou e chutou na saída do goleiro holandês. Sem chances.

Após sair atrás no placar, os Red Devils resolveram sair pro jogo novamente. E conseguiram o empate, na primeira finalização certeira. Ferdinand roubou a bola de Villa e Fábio tocou rápido para Wayne Rooney na intermediária. O atacante tabelou com Ryan Giggs, em posição duvidosa, na linha da grande área e finalizou com classe, aos 33 minutos, para marcar um golaço.

A partida, então, ficou bem mais equilibrada. Com as duas equipes criando algumas chances, sendo as do Barcelona mais perigosas.

Aos 41, por exemplo, em cobrança de falta ensaiada, Xavi, Sergio Busquets e Pedro tabelaram, mas o atacante não alcançou na área. Na sequência, Messi tocou para Villa na direita cruzar e ninguém aparecer na pequena área.

Na segunda etapa

Quando começou o segundo tempo, o cenário dos primeiros 45 minutos foi mantido: Barcelona com mais posse de bola e o United tentando, e conseguindo na maioria das vezes, sair para o jogo.

A primeira boa chance veio aos seis minutos, quando Daniel Alves foi lançado pela direita da área e chutou na saída de Van der Sar. O goleiro do United salvou. Só que dois minutos depois, o holandês foi traído pelo posicionamento de sua defesa. Messi avançou e chutou de fora, e Van der Sar, com a visão encoberta por Nemanja Vidic, caiu tarde na bola. Gol do Barça.

Os catalães, então, voltaram a mandar na partida. Aos 17, Messi quase ampliou para 3 a 1, após receber na meia-lua, girar e bater rápido, para defesa de Van der Sar. No minuto seguinte, o argentino quase marcou de letra, depois de cruzamento de Daniel Alves.

A pressão barcelonista seguia, e aos 20 foi a vez de Xavi bater de longe e obrigar o arqueiro holandês a espalmar para escanteio.

O terceiro não demorou a sair. Messi fez linda jogada pela direita, mas acabou desarmado pela defesa que, no entanto, saiu jogando errado. Busquets recuperou e ajeitou para Villa bater colocado, no ângulo.

Depois que levou o terceiro, o United sentiu demais o golpe. Nani havia acabado de entrar no lugar de Antonio Valencia, enquanto depois Paul Scholes foi a campo para o lugar de Michael Carrick. Mesmo com as mudanças, Alex Ferguson não conseguiu mudar a postura do time, e muito menos incomodar ou atrapalhar os passes do Barcelona.

No final, aos 43 minutos, Carles Puyol ainda entrou no lugar de Daniel Alves. Só para comemorar, como capitão do melhor time do mundo.

Ficha técnica

Barcelona 3×1 Manchester United

Local: Wembley, em Londres (ING)
Data: 28/mai, sábado
Árbitro: Viktor Kassai (HUN)
Gols: Pedro Rodríguez aos 26’/1T, Lionel Messi aos 8’/2T e David Villa aos 24’/2T (Barcelona); Wayne Rooney aos 33’/1T (Manchester United)
Cartões amarelos: Daniel Alves e Víctor Valdés (Barcelona); Michael Carrick e Antonio Valencia (Manchester United)

Barcelona
Víctor Valdés, Daniel Alves (Carles Puyol aos 43’/2T), Gerard Piqué, Javier Mascherano e Éric Abidal; Sergio Busquets, Xavi Hernández e Andrés Iniesta; Lionel Messi, Pedro Rodríguez (Ibrahim Afellay aos 46’/2T) e David Villa (Seydou Keita aos 40’/2T). Técnico: Pep Guardiola.

Manchester United
Edwin van der Sar, Fábio (Nani aos 23’/2T), Nemanja Vidic, Rio Ferdinand e Patrice Evra; Michael Carrick (Paul Scholes aos 31’/2T), Ryan Giggs, Antonio Valencia e Park Ji-Sung; Wayne Rooney e Chicharito Hernández. Técnico: Alex Ferguson.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo