Champions League

Tottenham aproveita morosidade do Dortmund, enfia a faca e fica perto da classificação

O Tottenham aproveitou a chance que se apresentou à sua frente e deu um grande passo rumo às quartas de final da Champions League. O jogo estava equilibrado no primeiro tempo, mas no segundo os Spurs vieram a campo para decidir o jogo, enquanto o Dortmund pareceu perder a concentração. O placar de 3 a 0 parece até demais pelo que foi o jogo, ao menos olhando o desempenho. O fato é que os ingleses foram com vontade para o segundo tempo, enquanto o Dortmund pareceu estar em pré-temporada, desligado, desconcentrado, mole na marcação. Agora, precisará de um milagre em casa, no Signal-Iduna Park, para poder avançar.

LEIA TAMBÉM: Mbappé sobre o PSG sem Neymar e Cavani: “Temos que parar de vender o medo”

O primeiro tempo teve pouco para se destacar. O Tottenham foi quem mais tentou, mas chegou pouco com perigo. Um chute de Lucas, no começo do jogo, foi o primeiro sinal de perigo para o gol dos alemães. O Tottenham atuou com três zagueiros e transformou o belga Jan Vertonghen em ala. Uma decisão que acabou sendo decisiva para o placar, porque o belga participou diretamente de dois dos três gols do time. O primeiro tempo, porém, acabou em 0 a 0, sem grandes chances de cada um dos lados. Passava longe de ser um grande jogo.

Logo no início do segundo tempo, o Tottenham aproveitou uma bobeira do Dortmund para abrir o placar. Hakimi perdeu a bola na direita, Eriksen tomou, tocou para Lucas, que abriu de primeira para Vertonghen. O belga cruzou para a área e encontrou Son, que completou de primeira de pé direito: 1 a 0, logo a dois minutos da etapa final.

Depois do gol, o Dortmund teve pouca reação, se é que dá para dizer que teve alguma. O time alemão pouco conseguia fazer em campo, sem chegar ao ataque, nem mesmo em contra-ataques. Era o Tottenham quem chegava mais perto de um outro gol, rondando a área. E em outra bobeada defensiva dos aurinegros, os ingleses foram letais.

Depois de um chute de Eriksen bloqueado, a bola sobrou para Götze, que demorou e perdeu a dividida. A bola foi para Aurier, na direita, e o ala cruzou para a área. Encontrou Vertonghen, livre, nas costas da defesa: 2 a 0 para o Tottenham e uma bela vantagem para o time de Mauricio Pochettino.

O que se espera com um 2 a 0 para o adversário, em um jogo de mata-mata, já deveria ser motivo suficiente para acordar o Dortmund. Só que não foi. O Dortmund parecia ainda estar confortável no jogo. Não saía para o jogo, em parte porque o Tottenham não deixava, mas em parte também porque o time parecia muito conformado. Pouca movimentação, sem marcação alta, sem aquela urgência típica de times que estão sofrendo um resultado duro.

O que se viu, na verdade, foi o Tottenham aproveitar que o Dortmund parecia morto em campo para seguir no ataque. E em um escanteio cobrado por Eriksen, Fernando Llorente, que tinha entrado pouco antes, subiu de cabeça na primeira trave e tocou para o gol: 3 a 0. O espanhol tinha entrado no lugar de Lucas Moura, dando uma opção de referência no ataque.

O gol aos 40 minutos deveria, enfim, despertar o fogo do Dortmund, ao menos o medo de desclassificação. Só que não aconteceu, e o Tottenham tocou a bola, gastando o tempo ate o apito final. A torcida fez muita festa no estádio de Wembley pelo resultado, que foi maior que a atuação do Tottenham, mas adequada pelo que o Dortmund não fez. Os alemães, comandados por Lucien Favre, precisarão de um milagre em Dortmund. E contra um dos times que melhor joga futebol na Inglaterra atualmente. Será uma tarefa difícil. Resta ao Tottenham mostrar sua força no início de março.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo