Champions League

Simone Inzaghi: “No papel, o Liverpool é favorito, mas os jogos são resolvidos em campo e a determinação fará a diferença”

O treinador da Internazionale comentou o duelo diante do Liverpool e a motivação dos nerazzurri para as oitavas da Champions

A Internazionale voltará a sentir o gosto de disputar um mata-mata de Champions League depois de uma década. Os nerazzurri não pintam nas oitavas de final desde 2011/12 e a classificação na última fase de grupos foi bastante valorizada. O desafio, porém, será enorme diante de um Liverpool bem mais calejado em alto nível durante os últimos anos. O técnico Simone Inzaghi não nega o favoritismo dos Reds, mas acredita que a postura de seu time pode encurtar as distâncias em busca da classificação. O embate acontece nesta quarta, às 17h, com transmissão de TNT e HBO Max.

“Acho que os clubes ingleses são muito fortes. Todos venceram seus grupos, exceto o Chelsea. O Liverpool é um dos melhores times na Europa, mas os nossos jogadores merecem disputar esse tipo de partida. Não jogamos as oitavas de final há anos e, embora vá ser difícil, tentaremos a classificação. No papel, o Liverpool é favorito, mas os jogos são resolvidos em campo. Vou pedir para os rapazes entrarem em campo e jogarem com a mente livre, mostrando nossas ideias. A determinação fará a diferença”, afirmou Inzaghi.

O treinador admitiu, inclusive, que usou a volta da Inter aos mata-matas da Champions League como uma motivação para seus atletas: “Já falei com o time sobre a ausência nos mata-matas. O primeiro passo era alcançar as oitavas de final. Vamos enfrentar um clube ótimo, com jogadores fortes, mas toda partida começa no 0 a 0. Vamos enfrentar isso com nossas armas e motivações. Em algumas partidas, você precisa cuidar de cada detalhe”.

Sobre as forças do Liverpool, o comandante guardou elogios especiais aos laterais Andy Robertson e Trent Alexander-Arnold: “Eu vi as partidas do Liverpool, contra o Milan e as mais recentes. Eles têm um elenco amplo, um grande treinador, são intensos. Então, temos que nos sair bem em todos os momentos, com e sem a bola. O Liverpool pode ser letal nos contra-ataques. Seus laterais têm a mesma qualidade de dois armadores, então podem criar problemas em todos os cantos do campo”.

A Inter vem de uma série de tropeços recentes na Serie A, onde perdeu a liderança depois de ser derrotada pelo Milan e empatar com o Napoli. Inzaghi, todavia, não acha que isso atrapalhará: “Não estou satisfeito com os resultados, não os esperava. Mas acho que fizemos dois grandes jogos, contra duas grandes equipes que, ao lado da Juventus, buscarão o título. Fizemos um bom jogo contra um time forte do Napoli. Acho que fizemos um primeiro tempo normal, o pênalti logo cedo não nos ajudou, mas continuamos na partida e tivemos uma atitude diferente no segundo tempo, tentando vencer. O segundo tempo me dá confiança para o jogo de amanhã”.

Por fim, questionado sobre a maneira como montará o ataque, com Lautaro Martínez ou Alexis Sánchez, o técnico deixou a definição em aberto: “Todos os atacantes têm as mesmas chances de começar jogando. Disputamos muitos jogos recentemente. Um atacante vai sair do banco. Temos mais dois treinamentos, vou decidir hoje ou amanhã. Sempre tento rodar o time. É duro se recuperar quando você joga a cada três dias”.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo