Champions League

Rodrygo: “Não somos favoritos este ano, mas acredito que podemos ganhar a Champions”

A Champions League chega às quartas de final com a repetição de uma final já disputada em 2018: Real Madrid x Liverpool (veja o sorteio para conferir todos os confrontos). Naquela partida, em Kiev, os espanhóis ficaram com o título em uma vitória por 3 a 1 em Kiev. Desta vez, o confronto será em dois jogos – e em meio a uma pandemia, com restrições sanitárias que têm impedido alguns jogos nos países dos clubes. O atacante Rodrygo comentou sobre o confronto com os Reds e projetou a disputa do título também em La Liga.

“Quando mais você avança nesta competição, mais difícil fica. A esta altura, todas as equipes são realmente fortes e o Liverpool é um deles. Definitivamente serão dois grandes jogos, muito equilibrados. Real Madrid e Liverpool é sempre um grande jogo entre dois gigantes tradicionais do mundo do futebol. Eu lembro bem da final de 2018, eu assisti e naquela época que eu já estava torcendo muito pelo Real Madrid. Foi uma final especial e memorável”, disse Rodrygo, em entrevista ao site da Fifa.

“Felizmente, em todas as partidas que eu joguei [da Champions] eu pude marcar um gol, dar uma assistência ou jogar bem e ajudar a minha equipe. Estamos felizes por chegar às quartas de final, mas nosso objetivo é ganhar a final. Não somos favoritos este ano, mas acredito que podemos ganhar a Champions”, analisou Rodrygo.

Antes da Champions League, porém, o Real Madrid segue na disputa do título de La Liga. O Atlético de Madrid está em primeiro lugar, com 63 pontos, com o Barcelona em segundo, com 59, e o Real Madrid é o terceiro, com 57. São seis pontos de desvantagem para a ponta, mas Rodrygo ainda acredita que é possível chegar ao título.

“Sem dúvida. Há muitos pontos para ser disputados. Nós estamos trabalhando muito duro. No ano passado estivemos muito atrás do Barcelona, mas conseguimos uma série de vitórias e ganhamos La Liga. Precisamos fazer o mesmo de novo. Esta equipe luta sempre. E temos muitas qualidades. Acredito que as coisas vão bem no momento adequado e temos muitas possibilidades de sermos campeões”, afirmou o atacante.

A Fifa ainda perguntou sobre a Copa do Mundo 2022 e o sonho de estar no torneio. “Desde que eu entendo o que é o futebol, eu sonho em jogar uma Copa do Mundo. A Copa do Mundo no Brasil é algo incrível. Eu lembro de ser jovem e ver as ruas pintadas com as cores do Brasil. Você se reúne com a família para assistir aos jogos, todo mundo torcendo fanaticamente pela seleção”, disse o jogador.

“O Brasil tem tantos grandes jogadores, tanta competição, mas todo dia estou fazendo o possível para que aconteça. Desde que me tornei profissional, com 16 anos, eu sempre ouvi a tudo que meus técnicos falaram, tentei absorver os conselhos e aprender com meus companheiros. Eu agradeço a todos eles por me ajudarem a chegar onde estou, mas eu irei continuar a tentar e aprender, melhorar para realizar meu sonho de Copa do Mundo”, continuo Rodrygo.

O atacante também foi perguntado sobre outras seleções que podem vencer a Copa do Mundo de 2022, além do Brasil. “Eu acho que Espanha ou França. Eles têm times realmente fortes. Portugal está construindo um time realmente bom também”, respondeu o jogador.

Rodrygo ainda elogiou o seu companheiro, Casemiro. “Ele é um fenômeno. Ele é um cara que me ajudou muito desde que eu cheguei aqui. Ele é uma pessoa maravilhosa. Eu o vi jogando na TV antes e achava que ele era um jogador incrível, mas ele é ainda melhor que eu pensei. Casemiro é sem dúvida o melhor volante do mundo”, descreveu o jogador.

Butragueño: “É uma eliminatória perigosa contra uma equipe que foi campeã há dois anos”

“Dois clubes históricos, duas equipes fundamentais na competição. Serão duas partidas apaixonantes contra uma equipe perigosa, ainda que com baixas. É uma equipe com grande intensidade e com atacantes perigosos. Mas sabemos do que somos capazes e a confiança máxima com eles. Temos uma tremenda esperança e espero que daqui até a primeira partida que possamos recuperar jogadores lesionados e termos todo o elenco”.

“É uma eliminatória perigosa contra uma equipe que foi campeã há dois anos. Confiamos nos nossos jogadores e daremos o máximo. São partidas iguais e cada detalhe pode ser decisivo. Nossos jogadores tem dado o melhor de si em condições adversas”, continuou o dirigente. “Por isso é importante que Zidane tenha todos, porque haverá um desgaste físico e psicológico”.

Veja também:

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo