Champions League

PSV, Malmö, Monaco, Shakhtar: Quem se deu bem na ida da terceira fase preliminar da Champions nesta terça

PSV conquistou outra vitória sonora nas preliminares da Champions, enquanto o Rangers sai em risco contra o Malmö

O PSV conquistou os resultados mais expressivos da fase anterior nas preliminares da Champions League. Os Boeren despacharam o Galatasaray sem muita piedade, ganhando os dois jogos e aplicando goleada em casa. Pois os holandeses voltaram a apresentar sua força nesta terça-feira, na abertura da terceira fase qualificatória. Dentro do Estádio Philips, a equipe anfitriã não tomou conhecimento do Midtjylland, algoz do Celtic na etapa anterior. O placar de 3 a 0 aproxima o PSV da fase de playoffs, a última rumo aos grupos da Champions.

Os gols do PSV foram anotados antes dos 32 minutos do primeiro tempo, todos com sua dose de beleza. Noni Madueke fez o primeiro num chutaço de fora da área, acertando o ângulo do goleiro. Mario Götze ampliou, aproveitando um lindo lançamento do recém-contratado André Ramalho e mandando um chute prensado que balançou o barbante. Por fim, Cody Gapko fechou a conta só escorando na pequena área, após um passe de letra de Eran Zahavi. Os Boeren poderão perder por dois gols de diferença na Dinamarca.

Nos outros dois compromissos da Rota da Liga, triunfos dos visitantes. O Monaco deu um grande passo e ganhou por 2 a 0 do Sparta Praga, dentro da República Tcheca. Aurélien Tchouaméni abriu o placar numa cabeçada firme aos 37 minutos e Kevin Volland ampliou aos 11 da segunda etapa, aproveitando a sequência de um rebote. Já o Shakhtar Donetsk bateu o Genk por 2 a 1 na Bélgica, mas dependeu da virada. Paul Onuachu deixou os anfitriões em vantagem antes do intervalo. A legião brasileira resgatou os ucranianos no segundo tempo, com um gol de pênalti anotado por Tetê e outro de Alan Patrick, servido por Ismaily.

Pela Rota dos Campeões, o melhor resultado foi conquistado pelo Malmö, dentro de casa. Os celestes fizeram 2 a 1 no Rangers e poderiam ter saído com um saldo melhor. Os suecos abriram dois gols de vantagem no início do segundo tempo, com ambos os tentos anotados antes dos quatro minutos da etapa complementar. Soren Rieks e Veljko Birmancevic balançaram as redes. Os escoceses só deram um sinal de sobrevida aos 50 minutos, quando Steven Davis marcou. Uma vitória por um gol de diferença do Rangers força a prorrogação em Glasgow, já que a Uefa não leva mais em conta o gol qualificado como critério de desempate.

As outras três partidas da Rota dos Campeões terminaram empatadas em 1 a 1. O Cluj abriu o placar com Cristian Manea na Romênia, mas tomou o empate do Young Boys aos 48 do segundo tempo, graças a Vincent Sierro. O Estrela Vermelha começou atrás contra o Sheriff Tiraspol no Marakana, tento de Frank Castañeda, mas Loïs Diony igualou. Guélor Kanga foi expulso, atrapalhando a reação dos sérvios. Já o Ludogorets conseguiu abrir o marcador em Pireu com Kiril Despodov, mas o Olympiacos evitou um saldo pior aos 42 do segundo tempo, quando Aguibou Camara deixou sua marca.

A terça-feira também teve jogos da Liga Europa e da Conference. Pela Liga Europa, o HJK Helsinque arrancou o empate por 2 a 2 na visita ao Neftchi Baku. Já pela Conference, dois resultados surpreendentes. O Bohemians cumpriu seu dever na Irlanda e derrotou o PAOK por 2 a 1. Já na Rota dos Campeões, destaque ao feito do luxemburguês Fola Esch, que anotou 2 a 1 na visita ao Linfield, multicampeão na Irlanda do Norte. O triunfo saiu de virada, com o gol decisivo anotado por Gauthier Caron aos 43 do segundo tempo.

A Champions League conclui a rodada de ida da terceira fase preliminar nesta quarta, com mais três partidas: Spartak Moscou x Benfica, Dinamo Zagreb x Legia Varsóvia e Ferencváros x Slavia Praga. Já na quinta, serão mais sete jogos pela Liga Europa e 30 pela Conference. A definição dos classificados com os duelos de volta fica para a próxima semana.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo