Champions League

Protagonista contra o Bayern, Mbappé mostra personalidade: “Não estou aqui para me esconder”

Autor de hat-trick contra o Barça nas oitavas, o francês fez mais dois contra o Bayern e reforçou seu status de jogador de jogo grande

Com apenas 22 anos de idade, Kylian Mbappé parece carregar já há alguns anos a personalidade e a maturidade de um veterano. Confiante em suas habilidades, que tem de sobra, já acumula grandes momentos no futebol, incluindo uma atuação com direito a gol em uma final de Copa do Mundo. Após mais uma demonstração de poder de decisão, marcando dois gols na vitória por 3 a 2 do PSG sobre o Bayern de Munique na partida de ida das quartas de final da Champions League, o atacante reforçou seu apreço por este tipo de encontro grande.

Em entrevista pós-jogo em Munique, Mbappé, que havia sido decisivo também nas oitavas de final ao marcar um hat-trick contra o Barcelona no Camp Nou, foi firme: “Como eu tinha dito em Barcelona, eu amo este tipo de partida. Elas nem sempre sorriram para mim, mas não estou aqui para me esconder. Amo jogar este tipo de jogo e ser decisivo”.

Vivendo grande temporada individual, o jogador preferiu jogar holofotes sobre o trabalho coletivo que, segundo ele, lhe permitiu ter a atuação de destaque na noite de neve em Munique.

“Foi, antes de tudo, uma super atuação coletiva, eu me aproveitei do incrível trabalho coletivo. Mas estamos apenas no intervalo de um grande confronto. Sofremos, mas em equipe, e não temos nada do que nos envergonhar em nossa atuação. Fomos sólidos e conseguimos machucá-los em nossos pontos fortes”, avaliou.

Por mais que enfrentassem o atual campeão da Europa, a verdade é que o jogo do adversário também abriu caminho para a noite memorável do francês. Como equipe que gosta de propor o jogo e atuar avançada, o Bayern acabou deixando espaços em sua defesa. O técnico do PSG, Mauricio Pochettino, já antecipava isso, e as instruções a seu camisa 7 deram certo.

“O treinador queria que eu fechasse as linhas de passe do Kimmich com o Neymar. Era ali que havia espaços para a recuperação, então ele queria que eu ficasse em profundidade para esticar o bloco do Bayern e colocar eles para correr, porque não é o que eles preferem fazer. Este era o plano para mim, eu estava pronto para o desafio, e funcionou bem”, comemorou.

Pochettino, por sua vez, destacou a aplicação da equipe e apontou a atuação da noite de quarta-feira como uma referência para encontros futuros. “Estou contente com o resultado e com a atitude da equipe, que se encontrou em situações difíceis contra a melhor equipe europeia dos últimos anos. É preciso felicitar os jogadores por sua mentalidade enorme, seu senso de sacrifício notável. Vamos buscar repetir este tipo de atuação.”

Evidentemente, o trabalho está apenas na metade. Como ficou claro durante o próprio duelo da noite passada, o Bayern é capaz de reagir com força. O PSG, afinal, abriu vantagem de 2 a 0 e viu os bávaros buscarem o empate, antes que Mbappé aparecesse para dar números finais ao jogo. Diante disso, o atacante dá a receita para a volta, em Paris.

“Precisaremos atacar com confiança, mesmo que ainda seja uma grande equipe diante de nós. No entanto, quando você joga a Champions League, só há grandes equipes, é este o cotidiano da competição.”

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado

A Trivela é um site independente e que precisa das receitas dos anúncios. Considere nos apoiar em https://apoia.se/trivela para ser um dos financiadores e considere desligar o seu bloqueador. Agradecemos a compreensão.