Champions League

Porto se mostrou competitivo mais uma vez e arrancou o empate no Wanda Metropolitano

O primeiro resultado inesperado de um grupo tão equilibrado foi a favor dos Dragões

Tido como a quarta força do Grupo B da Champions League, não pela sua qualidade, mas pela dificuldade da chave, o Porto relembrou nesta quarta-feira o quanto pode ser competitivo e fechou todas as vias de acesso ao Atlético de Madrid para sair do Wanda Metropolitano com o empate por 0 a 0 na primeira rodada da competição europeia.

Os Dragões chegaram ao mata-mata em quatro das suas últimas cinco participações na Champions League, duas vezes foram até as quartas de final e eliminaram a Juventus na temporada passada, mas estão ao lado de Liverpool, Atlético de Madrid e Milan. Se ainda será difícil pensar em uma classificação, o primeiro resultado de um grupo tão equilibrado que fugiu à lógica foi a favor dos portugueses.

O jogo foi travado. Apenas 11 finalizações, seis para o Atlético de Madrid, com 56% de posse de bola, e cinco para o Porto. As melhores chances foram colchoneras, mas não volumosas, e os visitantes até chegaram a balançar as redes a dez minutos do fim, mas o gol de Mehdi Taremi foi anulado por toque de mão, com o auxílio do assistente de vídeo.

Suárez exigiu boa defesa de Diogo Costa ao fim de um ataque objetivo e vertical do Atlético de Madrid no começo do primeiro tempo. Jesús Corona criava problemas pelo lado direito, e Marko Grujic assustou com uma cabeçada por cima do travessão. Kondogbia apareceu com um bloqueio na hora certa para impedir que Sunasi completasse um bom contra-ataque, e Suárez mandou uma cobrança de falta por cima do travessão.

No segundo tempo, o Atleti teve sua melhor chance quando um lançamento de Kondogbia foi afastado pela defesa do Porto e caiu nos pés de Antoine Griezmann, que começou no banco de reservas, mas havia entrado no lugar de João Félix. Griezmann rolou na direita para Ángel Correa chegar batendo cruzado. Ótima defesa de Diogo Costa.

Aos 35 minutos, Kondogbia vacilou na saída de bola. Recebeu o passe da esquerda, deixou passar, e Taremi apareceu antes de Olbak. Levou a melhor na dividida com o goleiro, e a bola correu para cruzar a linha. No entanto, ao cair, Taremi parece ter tocado a pelota levemente com uma das suas mãos – e segundo a regra, não importa intenção ou não quando o toque acontece em lance de gol.

Chancel Mbemba foi expulso, no fim dos acréscimos, por uma falta na entrada da área. Era a última chance do Atlético de Madrid conquistar três pontos importantes. Suárez e Griezmann estavam na bola. Suárez bateu. Quase no ângulo. Mas para fora.

.

.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo