Champions League

De épica a polêmica: como a classificação do Real repercutiu na Espanha e na Alemanha

Enquanto jornais de Madri destacam a vitória épica, periódicos de Barcelona e da Alemanha falam sobre o erro do árbitro em um gol anulado de De Ligt

A épica virada do Real Madrid sobre o Bayern de Munique por 2 a 1 no Estádio Santiago Bernabéu, que garantiu ao time espanhol a oportunidade de disputar a final da Champions League, gerou e ainda segue gerando muita repercussão. E dependendo do lugar onde ela é contada, essa história pode ser bem diferente uma da outra.

Espanha se divide

Na capital do país ibérico, os jornais madrilenhos contam uma história de superação e magia. Em sua capa da edição desta quinta-feira (9), o jornal Marca escreve ‘Joselu da minha vida’, em homenagem ao centroavante reserva que fez os dois gols merengues. Já o As, também de Madri, exalta o clube, com a frase ‘Este milagre leva a Wembley’, se referindo ao estádio onde acontecerá a grande decisão, contra o Borussia Dortmund.

Já na Catalunha, casa do arquirrival do Real Madrid, a história contada não foi bem essa. O Mundo Deportivo, jornal localizado em Barcelona, descreveu a partida como ‘Épica e polêmica’, indicando um erro grave da arbitragem, já que o auxiliar erroneamente levantou a bandeira indicando impedimento em um lance que culminou em um gol de Matthijs De Ligt, que levaria a partida à prorrogação. O erro também foi destacado pelo periódico Sport.

Na Alemanha, erro no fim é destacado

Se na Catalunha a imprensa está lamentando o lance polêmico que seria do empate por 2 a 2, imagina na Alemanha? Principal site esportivo do país germânico, o Kicker ainda destaca a polêmica arbitragem. Os jornalistas alemães chegaram inclusive a entrevistar um especialista em arbitragem da confederação local, e dizem que o árbitro Szymon Marciniak ‘arruinou’ a partida. Frases de Harry Kane, lamentando o resultado também são destaques na capa do jornal.

E as reclamações não ficaram apenas entre os jornalistas da Alemanha. Após o jogo, Thomas Müller, um dos mais experientes jogadores do Bayern de Munique, também lamentou o resultado, reclamou do árbitro polonês, e indicou que seu time já foi prejudicado contra o mesmo adversário.

– O árbitro não foi ver as imagens. Ele não deu a si próprio a oportunidade de vê-las. É muito estranho, numa situação daquelas, apitar tão rapidamente. Isso acontece muito com muita frequência aqui em Madri. Vivi isso há alguns anos, com dois gols do Cristiano Ronaldo. Mas isso foi antes do VAR.

Final vai pegar fogo

Independentemente do erro do árbitro, que ao assinalar também fez com que os jogadores do próprio Real Madrid parassem, não dá para voltar atrás. O time espanhol terá a oportunidade de conquistar a taça da Champions League pela 15 vez em sua história contra o Borussia Dortmund, campeão uma vez. A grande final acontecerá no dia 1 de junho, em um sábado, em Wembley, na Inglaterra. O jogo está marcado para acontecer às 16h (Horário de Brasília).

Foto de Vanderson Pimentel

Vanderson Pimentel

Jornalista formado em 2013, e apaixonado por futebol desde a infância. Em redações, também passou por Estadão e UOL.
Botão Voltar ao topo