Champions League

O talento de Pjanic e de Dybala abrilhantou o show que a Juve deu contra o Dinamo Zagreb

Contra o rival mais fraco do grupo, a Juventus não deu mole. Tratou logo de ignorar a pressão no Estádio Maksimir e goleou o Dinamo Zagreb por 4 a o. E o placar elástico ainda contou com a maestria dos bianconeri. Dos quatro gols, dois foram de fina beleza, contribuições de Miralem Pjanic e principalmente de Paulo Dybala. Depois do empate por 0 a 0 com o Sevilla na estreia, a Velha Senhora assume a liderança do Grupo H, com os mesmos quatro pontos dos andaluzes, mas vantagem no saldo de gols.

O passeio em Zagreb começou aos 24 minutos de jogo, a partir de um erro da zaga que Pjanic não perdoou. No entanto, o bósnio guardou o seu melhor para o segundo tento. Mandou um lançamento perfeito, digno de Andrea Pirlo, para Gonzalo Higuaín. O argentino dominou com liberdade e finalizou com categoria para vencer o goleiro Adrian Semper.

Já na segunda etapa, o show ficaria por conta de Dybala. O argentino acertou um balaço de fora da área, no terceiro gol da Juventus, logo aos 12 minutos. Por fim, coube a Daniel Alves fechar a conta. A cobrança de falta do brasileiro desviou na barreira e matou Semper, que ainda tentou espalmar para cima, mas mandou a bola contra o próprio patrimônio. Ao final, foram 18 finalizações da Juve, contra apenas quatro do Dinamo, além de 72% de posse de bola para os visitantes. Domínio mais do que suficiente para os três pontos necessários.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo