Champions League

O Salzburg de novo incomodou, mas o Bayern confirmou não só a classificação, como também a liderança

O Bayern de Munique permanece imbatível na Champions League, mesmo sem precisar impressionar sempre. A atuação dos campeões europeus na Allianz Arena começou morna nesta quarta-feira, contra um Red Bull Salzburg que parecia disposto a aprontar. Mesmo assim, os bávaros fizeram o serviço sem encher os olhos e derrotaram os austríacos por 3 a 1. Confirmaram não apenas a classificação antecipada às oitavas de final, como também a primeira colocação no Grupo A. Lewandowski fez o primeiro gol e, com 71 tentos, igualou a marca de Raúl como terceiro maior artilheiro da competição continental.

Assim como havia acontecido na Áustria, o Red Bull Salzburg incomodou durante o início da partida em Munique. A defesa do Bayern concedia espaços e a pressão alta dos visitantes gerava perigos. Não demoraria para que a intensidade dos Touros Vermelhos fizesse Manuel Neuer trabalhar. Aos 16 minutos, o arqueiro salvou no mano a mano com Mergim Berisha e também seguraria a sobra sem força de Enock Mwepu. O goleiro chegaria até a tomar um amarelo por atrapalhar uma cobrança de lateral dos adversários. Os bávaros tinham dificuldades para acalmar o jogo e criar, exceção feita a uma batida perigosa de Serge Gnabry que passou ao lado da trave.

O Bayern melhorou por volta dos 30 minutos, buscando mais Robert Lewandowski e escapando do sufoco. Faltava conectar melhor. E a equipe passaria por um grande apuro aos 35, quando Dominic Szoboszlai invadiu a área completamente livre e bateu mal, muito longe do gol. Todavia, a melhora dos bávaros daria resultado, com o primeiro gol aos 43. Lewandowski foi muito bem na jogada, ao girar na área e passar de calcanhar a Thomas Müller. O alemão arriscou da meia-lua e o goleiro Cican Stankovic espalmou. Na sobra, Lewa guardou.

O início do segundo tempo valeu para que o Bayern ganhasse sua tranquilidade. Os bávaros ampliaram aos sete minutos. Leon Goretzka ganhou a bola no campo de ataque e acionou Kingsley Coman. O ponta limpou a marcação e chutou. A bola bateu em Maximilian Wöber e tirou o goleiro Stankovic da jogada. A equipe da casa fazia uma partida mais segura, sem se expor tanto ao Salzburg. Aos 17 minutos, Hansi Flick renovaria as energias com as entradas de Leroy Sané e Lucas Hernández.

Aos 21, até houve um temor de que o Salzburg pudesse provocar uma reviravolta. Marc Roca recebeu o segundo amarelo e foi expulso, deixando o Bayern com um a menos. A resposta dos bávaros foi imediata, ao menos, anotando o terceiro tento dois minutos depois. Numa bola roubada por Lewandowski, iniciou-se o contragolpe. O polonês abriu com Coman e o cruzamento veio na cabeça de Sané, emendando por trás da zaga.

O Salzburg teve duas ótimas chances na sequência. Neuer se agigantou, com duas defesas à queima-roupa contra Berisha e Mwepu. Ainda assim, os visitantes finalmente passaram pelo goleiro e descontaram aos 28. Desta vez os austríacos roubaram a bola no campo de ataque e, num avanço rápido, Rasmus Kristensen cruzou rasteiro para Berisha escorar. Os Touros Vermelhos não se entregaram, mas sem vazar outra vez Neuer. Quando Luka Sucic driblou o goleiro, ficou com pouco ângulo para a finalização e seu arremate passou lambendo as traves. No fim, coube aos bávaros administrarem, com mais uma boa defesa de Neuer contra Karim Adeyemi nos acréscimos.

O Bayern soma 12 pontos no Grupo A da Champions. Não pode ser alcançado por nenhum outro adversário, depois do empate por 0 a 0 entre Atlético de Madrid e Lokomotiv Moscou. Já o Red Bull Salzburg permanece com chances remotas de classificação. Com um ponto, precisará vencer seus dois últimos compromissos.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo