Champions League

O relâmpago de Vlahovic foi o segundo gol mais rápido de um estreante na Champions e uma mostra de sua fome pela competição

Vlahovic precisou de míseros 33 segundos para marcar seu primeiro gol na Champions, apesar da atuação pouco inspirada da Juventus além disso

Ninguém duvidava do impacto que Dusan Vlahovic poderia ter na Champions League. Era óbvio que o centroavante logo pintaria no torneio, pelo bolão apresentado com a Fiorentina, e a Juventus o buscou como grande aposta para os mata-matas continentais. O que parecia impossível de prever era a resposta imediata que o goleador daria. Mais exatamente, em 33 segundos. Num piscar de olhos, Vlahovic balançou as redes na competição continental e abriu o placar para a Velha Senhora no empate por 1 a 1 com o Villarreal.

Vlahovic se tornou o segundo mais rápido a conseguir um gol em sua estreia na Champions – desde 1992/93. Segundo dados do Mister Chip, Yevgen Konoplyanka detém a melhor marca, com 19 segundos para o tento em seu debute na competição com o Sevilla. O ucraniano saiu do banco e logo deixou sua marca, para fechar os 3 a 0 sobre o Borussia Mönchengladbach na fase de grupos de 2015/16. Não é isso que parece diminuir o número espantoso do juventino. Também foi o segundo gol mais rápido da Juventus na competição, perdendo apenas para os 20 segundos de Alessandro Del Piero contra o Manchester United em 1997.

O gol ainda serviu como uma bela representação do talento de Vlahovic. A partir da roubada de bola, o centroavante já arrancou para buscar o espaço. Conseguiu dominar entre dois marcadores e, quando seu segundo toque sugeria apenas um giro para ajeitar o corpo, ele foi mais rápido no gatilho para o tiro cruzado. O raciocínio rápido e o fator surpresa retardaram a reação dos jogadores do Villarreal. O chute não saiu forte, mas seria certeiro, até teleguiado pela forma como o artilheiro estava sem tanta visão.

Apesar do relâmpago no Estádio de La Cerámica, Vlahovic não teria uma partida tão tranquila com a Juventus. Com a vantagem inicial, a estratégia da Velha Senhora era espetar a bola para o centroavante, o que funcionou só vez ou outra. O Villarreal manteve mais a posse de bola e finalizou mais vezes, conseguindo o merecido empate com Dani Parejo. Mas se a participação de Vlahovic acabou sendo limitada, ele ofereceu um raro respiro aos bianconeri. Criou oportunidades e quase ofereceu o triunfo no segundo tempo, num chute perigoso bem defendido por Géronimo Rulli. E fica o estrondo causado tão cedo.

Curiosamente, Vlahovic não tinha disputado nem fase de grupos nas competições internacionais anteriormente. Sua única aparição em torneios da Uefa por clubes até então havia ocorrido nas preliminares da Liga Europa. Em 2016/17, com 16 anos, o centroavante saiu do banco na eliminação do Partizan Belgrado diante do Zaglebie Lubin nos pênaltis. A segunda vez do sérvio nas copas europeias seria bem mais imponente, nesta terça, e já inesquecível por seu gol.

Não dá para cravar quão longa será a primeira participação de Vlahovic na Champions, até pelos problemas da Juventus que precedem o centroavante e transpareceram na Espanha. Porém, o sérvio demonstrou que as esperanças são maiores com sua presença na linha de frente. Não dá para dizer que o camisa 7 sentiu sua estreia no torneio continental. Pelo contrário, estava disposto a escrever a história.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo