Champions League

O goleiro do Malmö pegou muito, e ainda assim o PSG venceu com dois lindos gols

Não era exatamente um grande desafio ao Paris Saint-Germain. Os franceses receberam o Malmö no Parc des Princes para iniciar a Liga dos Campeões com três pontos. Não golearam, mas primaram pela beleza. Em uma partida totalmente dominada pelos parisienses, criando o triplo de chances e chegando a quase 70% de posse de bola (além de impressionantes 93% de aproveitamento nos passes), a vitória por 2 a 0 ficou barata – e não foi maior graças ao goleiro Johan Wiland, autor de oito defesas. De qualquer forma, os dois tentos já valeram o ingresso.

O PSG precisou de apenas quatro minutos para abrir o placar. E quem abriu a festa foi Ángel Di María, começando a valer o investimento e a responder seus críticos após a péssima passagem pelo Manchester United. Após bom lançamento de Marco Verratti, o argentino avançou em velocidade e, mesmo com pouco ângulo, finalizou com maestria para tirar do goleiro Wiland. Já garantiu tranquilidade para a sequência da partida.

Depois disso, Wiland começou a se sobressair. O camisa 1 cresceu diante da meta dos suecos, parando uma série de boas chances do PSG. Só não pôde fazer nada aos 16 segundo tempo, quando Cavani ampliou o placar. O toque de beleza no lance, no entanto, ficou por toque de Zlatan Ibrahimovic. O craque passou em branco, mas deu um lindo passe de calcanhar para o companheiro só completar. Matou o jogo e sacramentou a vitória dos parisienses.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo