Champions League

O Dortmund precisa resolver a bipolaridade do time que voa na Champions e desaba no Alemão

O Borussia Dortmund parece ter um sério problema de identidade para resolver neste início de temporada. A equipe de Jürgen Klopp que passa vergonha na Bundesliga não é a mesma que destrói na Liga dos Campeões. Enquanto os aurinegros acumulam seis rodadas sem vitória no Alemão e aparecem somente um ponto acima da zona de rebaixamento, ficaram muito perto de assegurarem a classificação no torneio continental. Com mais uma vitória categórica, enfiando 4 a 0 sobre o Galatasaray em Istambul de um jeito muito fácil.

Ao fim da primeira metade da fase de grupos da Champions, o Dortmund é o time com melhor campanha. Marcou nove pontos, assim como Real Madrid e Bayern de Munique, mas possui saldo de gols superior. São nove tentos marcados e nenhum sofrido, com o segundo melhor ataque e a melhor defesa. Tudo bem que Anderlecht, Galatasaray e mesmo o Arsenal não compõem a chave mais forte. Mesmo assim, para um time que perdeu para Hamburgo e Stuttgart nas últimas semanas, é muito.

Obviamente, há uma mudança de postura entre os adversários. Os duelos na Champions costumam ser mais abertos, enquanto na Bundesliga as equipes mais fracas tendem a se entrincheirar mais. E os contra-ataques são vitais para o funcionamento para o time de Jürgen Klopp. Foram eles que abriram o caminho para o triunfo em Istambul, com dois gols de Pierre-Emerick Aubameyang aproveitando o excesso de espaços na defesa do Galatasaray. Depois, Marco Reus deixou o dele com um belo gol de cobertura, enquanto Adrián Ramos saiu do banco para fechar a conta, aproveitando uma jogadaça de Ilkay Gündogan.

E, por mais que o ataque funcione melhor na Champions, mais impressionante é a consistência defensiva, algo que o Dortmund está longe de atingir na Bundesliga. Enquanto Weidenfeller segue invicto no torneio continental, são 14 tentos sofridos no Alemão. Afinal, os aurinegros na LC são mais combativos na defesa e dão menos espaços para os adversários finalizarem. Principalmente, não cometem tantos erros decisivos, que tiraram pontos essenciais na campanha doméstica.

Aos poucos, o Dortmund começa a deixar para trás os desfalques e volta a contar com força máxima. O retorno de Marco Reus faz uma diferença tremenda ao ataque, enquanto Ilkay Gündogan deu bons sinais de que está recuperado da sequência de lesões, ainda que esteja fora de forma. Além dos dois, Hummels é outro grande acréscimo. O problema é que, tanto quanto físico, o problema dos aurinegros parece psicológico. Não adianta nada jogar com garra na Champions se na Bundesliga a equipe é frouxa e já está sete pontos atrás do G-4. Mais do que voltar a vencer, é preciso voltar a jogar sério. Como a LC tem mostrado bem que é possível com as peças que Klopp tem à disposição.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo