Champions League

Numa quarta trepidante na Champions, Dynamo Kiev supera o Fener em Istambul e Zalgiris faz história para a Lituânia contra o Malmö

A Champions League concluiu a segunda fase classificatória com alguns resultados marcantes, incluindo ainda os 8x0 do Bodo/Glimt no Linfield e os 4x0 do Maccabi Haifa na Grécia contra o Olympiacos

A segunda fase classificatória da Champions League tinha seu principal duelo em Dynamo Kiev x Fenerbahçe, pela Rota da Liga. As duas histórias nesta temporada, não apenas as tradições dos clubes, chamavam atenção. De um lado, os turcos iniciam o projeto de Jorge Jesus, numa janela de transferências bastante movimentada. Do outro, os ucranianos lidam com as limitações causadas pela guerra e sequer podem mandar seus jogos em casa. Entretanto, os alviazuis ainda fizeram valer sua reputação continental para uma memorável classificação. Depois do empate por 0 a 0 na ida na Polônia, o Dynamo ganhou em Istambul por 2 a 1, na prorrogação. De certa maneira, um milagre, numa quarta-feira repleta de resultados marcantes.

O Fenerbahçe contou com parte de seus reforços em campo nesta quarta-feira. Willian Arão e Joshua King foram titulares, enquanto Lincoln, Bruma e Emre Mor saíram do banco. Adições mais recentes como João Pedro e Gustavo Henrique ainda não estavam à disposição. Já o Dynamo Kiev precisa se virar com o que tem, lidando com a debandada dos estrangeiros do elenco desde o início da guerra. Os únicos reforços da atual janela foram garotos da base, enquanto o técnico Mircea Lucescu continua no comando. São importantes os destaques da seleção local que, ao menos, continuam formando a base titular, ao lado do polonês Tomasz Kedziora e do esloveno Benjamin Verbic.

Os problemas do Fenerbahçe começaram no primeiro tempo, com um caminhão de gols perdidos. Joshua King falhou num lance inacreditável na pequena área e Irfan Can Kahveci cobrou uma falta na trave. Aos oito do segundo tempo, os Canários ficaram com um a menos, quando Ismail Yüksek recebeu o segundo amarelo por um carrinho imprudente na intermediária. Quatro minutos depois, o Dynamo puniu e aproveitou a bagunça para abrir o placar. Kedziora rolou e Vitaliy Buyalskyi concluiu dentro da área. Gritos de “Putin” se ouviam nas arquibancadas, como uma provocação barata aos visitantes.

O Fenerbahçe poderia ter voltado ao confronto aos 25 minutos, mas Enner Valencia bateu mal um pênalti e o goleiro Georgiy Bushchan defendeu, contando ainda com um desvio no travessão. Bushchan faria outras defesas importantes nos minutos posteriores. Mesmo assim, os turcos igualaram o duelo aos 43, com uma cabeçada de Attila Szalai nas redes após escanteio. O embate adentrou na prorrogação e o Dynamo explorou a vantagem numérica para pressionar, também com bola na trave e outros lances perigosos. A festa ucraniana se confirmou aos nove minutos do segundo tempo extra. Oleksandr Karavaev puniu o cochilo da defesa adversária e decretou a classificação. O Dynamo pega o Sturm Graz na próxima fase, enquanto o Fener é deslocado à Liga Europa.

As façanhas na Rota dos Campeões

Já na Rota dos Campeões, a grande história é a do Zalgiris Vilnius. O clube lituano possui grande tradição. Disputou 11 edições do Campeonato Soviético e chegou a ser terceiro colocado. Já no período posterior à independência, os alviverdes faturaram o Campeonato Lituano três vezes nos anos 1990, mas enfrentaram uma grave crise e decretaram falência em 2008, rebaixados à segunda divisão. A refundação aconteceu pelas mãos dos próprios torcedores e, desde 2012, os títulos voltaram a jorrar – com seis conquistas da liga e oito da copa. Graças a esse domínio recente, o Zalgiris voltou a fazer bonito nas preliminares continentais, mas bateu na trave na Liga Europa de 2013/14 e na Conference de 2021/22, sucumbindo na última etapa qualificatória. Isso até que a classificação contra o Malmö nesta quarta-feira marcasse a história.

O Zalgiris será o primeiro clube lituano a disputar a fase de grupos de uma competição europeia. Caso os alviverdes sejam eliminados na próxima etapa da Champions e também na seguinte da Liga Europa, serão repescados diretamente à fase de grupos da Conference. A classificação sobre o Malmö por si é um feito. A vitória por 1 a 0 na Lituânia já deixava os azarões em boas condições para o reencontro na Suécia. Pois a surpresa foi ainda maior, com a vitória por 2 a 0. Mathias Kehinde marcou o primeiro gol aos 34 e o brasileiro Renan Oliveira, ex-São Bernardo, ampliou aos sete do segundo tempo. Para piorar, Anders Christiansen ainda foi expulso entre os suecos. O próximo oponente do Zalgiris na Champions será o Bodo/Glimt.

O Bodo/Glimt, aliás, não deu esperanças à zebra. Os aurinegros tinham perdido para o Linfield na visita à Irlanda do Norte, por 1 a 0. O que se viu na volta, então, foi uma demonstração de fúria na Noruega: goleada por 8 a 0. O massacre do Raio começou aos sete minutos, com Hugo Vetlesen completando uma jogadaça de Joel Mvuka. Já o grande problema para o Linfield ocorreu aos 21, quando Kirk Millar (o autor do gol na ida) recebeu o vermelho direto. Foram mais três gols nos dez minutos seguintes, com Victor Okoh Boniface, Amahl Pellegrino e Ulirik Saltnes. Já no segundo tempo, o Glimt dobrou a conta. Runar Espejord saiu do banco para fazer dois gols, enquanto Pellegrino de novo e Alfons Sampsted concluíram o baile.

Dentre as surpresas, outra enorme aconteceu na Grécia. O Maccabi Haifa foi capaz de golear o Olympiacos em pleno caldeirão em Pireu e segue na competição. O empate por 1 a 1 até parecia razoável aos israelenses dentro de casa, mas nada comparável aos 4 a 0 no Estádio Karaiskakis. Tjaronn Chery abriu o placar para os alviverdes logo aos cinco minutos, numa linda cobrança de falta. Já no segundo tempo, o Maccabi Haifa deslanchou depois dos 16 minutos, com dois gols de cabeça de Frantzdy Pierrot em sequência. Na reta final, Mohammad Abu Fani fechou o caixão dos alvirrubros num chute de longe. O Maccabi Haifa pegará o Apollon Limassol na próxima fase, mas pelo menos já sabe que poderá disputar a fase de grupos continental pela segunda temporada consecutiva.

Outra reviravolta foi alcançada pelo Ferencváros. Os alviverdes perderam em Budapeste na ida, tomando de 2 a 1 contra o Slovan Bratislava. Deram o troco na Eslováquia com a goleada por 4 a 1, embora a prorrogação só tenha sido evitada nos minutos finais. O Ferencváros já sinalizou a reação no primeiro tempo, com gols de Franck Boli e Kristoffer Zachariassen. O Slovan descontou aos 25 da segunda etapa, com Vernon de Marco. Todavia, depois dos 44, saíram os dois gols da classificação húngara. Adama Malouda Traoré e Aïssa Laïdouni balançaram as redes. O Ferencváros medirá forças com o Qarabag na etapa seguinte.

Num duelo cheio de gols, o Qarabag superou o Zurique na prorrogação. Os azeris tinham vencido em Baku por 3 a 2, mas perderam na Suíça por 2 a 1 durante os 90 minutos. No tempo extra, os visitantes voltaram a marcar e o empate por 2 a 2 deu a classificação sem precisar de pênaltis. Um gol contra de Maksim Medvedev ofereceu a vantagem para o Zurique logo aos quatro minutos. O brasileiro Kady empatou para o Qarabag aos dez do segundo tempo. Quando a classificação parecia se confirmar, Ivan Santini arrancou uma emocionante vitória para os suíços aos 50 minutos, forçando a prorrogação. Todavia, logo no primeiro tempo extra, os azeris fizeram o gol decisivo com Oweusu Kwabena.

Tanto os times da Rota dos Campeões quanto os times da Rota da Liga eliminados nesta semana disputarão a terceira fase preliminar da Liga Europa. Já os classificados à terceira fase da Champions asseguram atalhos. Os times da Rota dos Campeões jogarão pelo menos a Conference, enquanto aqueles na Rota da Liga acabarão ao menos realocados para a Liga Europa. Os duelos da terceira fase ocorrem nas próximas duas semanas.

A quarta-feira ainda teve quatro partidas válidas pela Conference. O Cluj avançou ao empatar por 1 a 1 com o Inter Club d’Escaldes em Andorra, graças aos 3 a 0 na Romênia. O AIK passou pelo Vorskla Poltava na prorrogação, com o 1 a 0 virando 2 a 0 no tempo extra da Suécia, após os 3 a 2 ucranianos da ida – em jogo também realizado na Suécia por conta da guerra na Ucrânia. O segundo gol do AIK, todavia, causou reclamação porque aparentemente a bola não entrou. Já o Aris terminou de passar o carro no Gomel, complementando os 5 a 1 como mandante com os 2 a 1 da volta – igualmente, os dois embates foram realizados em Salônica por conta do embargo da Uefa a Belarus. Por fim, a maior surpresa foi o KÍ. Os campeões de Ilhas Faroe venceram em casa por 1 a 0, despachando o Sutjeska Niksic após o empate por 0 a 0 em Montenegro.

Abaixo, todos os confrontos da terceira fase preliminar da Champions:

Rota dos Campeões

Maccabi Haifa x Apollon Limassol
Qarabag x Ferencváros
Ludogorets x Dinamo Zagreb
Sheriff Tiraspol x Viktoria Plzen
Bodo/Glimt x Zalgiris
Estrela Vermelha x Pyunik Yerevan

Rota da Liga

Monaco x PSV
Dynamo Kiev x Sturm Graz
Union Saint-Gilloise x Rangers
Benfica x Midtjylland

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo