Champions League

Mudryk aprontou de novo na Champions com um golaço, mas o empate entre Celtic e Shakhtar foi ruim para ambos

O empate garantiu o Shakhtar pelo menos na Liga Europa, mas o time agora depende da vitória contra o Leipzig na Polônia

Mykhaylo Mudryk está entre as principais revelações da Champions League nesta temporada. O camisa 10 de 21 anos coleciona grandes atuações e protagoniza um Shakhtar Donetsk impactado pela guerra, mas vivo na competição. Nesta terça, o ponta esquerda deu mais uma mostra de brilhantismo na visita ao Celtic. Anotou um golaço que valeu o empate para sua equipe, num embate dominado pelos alviverdes em Glasgow. Porém, não seria um bom resultado para os dois times. O placar de 1 a 1 eliminou os Celtas até da Liga Europa, enquanto o Shakhtar vai pressionado para a rodada final contra o RB Leipzig, em busca das oitavas na Champions. E a situação poderia ser melhor aos visitantes em Parkhead, não fosse o presente de Mudryk que rendeu um gol inacreditavelmente perdido por Danylo Sikan.

O controle do jogo era do Celtic no início da partida. Porém, os anfitriões não impunham um ritmo tão alto e a defesa do Shakhtar conseguia segurar o resultado, à espera de uma brecha para contragolpear. As principais chances eram dos Celtas, com um punhado de arremates sem direção. Matt O’Riley tinha levado um pouco mais de perigo, mas o gol veio mesmo com Giorgos Giakoumakis, quem mais tentava na equipe. Numa bola que a zaga não afastou, a sobra ficou com o atacante, que guardou. O fim da primeira etapa ganhou emoção. O goleiro Anatolii Trubin voou num tiro de longe de Giakoumakis, enquanto Joe Hart foi providencial ao sair nos pés de Mudryk.

O Shakhtar voltou melhor para o segundo tempo. O empate poderia ter vindo aos dez, num passe açucarado de Lassina Traoré para Oleksandr Zubkov, que chutou do lado de fora da rede. Quem empatou mesmo foi Mudryk, num contragolpe aberto. E o camisa 10 mostrou a qualidade que o transforma num alvo para as próximas janelas de transferências. O jovem arrancou por todo o campo de ataque, limpou a marcação e soltou o tirambaço de fora da área, no alto da meta. Depois disso, virou um jogo de chances perdidas.

O Celtic poderia ter feito melhor em algumas chegadas, mas nada comparado ao vacilo de Sikan pelo Shakhtar aos 27. Mudryk entregou o passe para o atacante com o gol completamente aberto e, indeciso, ele deixou a bola mansa escapar ao lado da trave. É daqueles erros que podem custar a situação do time no campeonato. De qualquer maneira, os Celtas também poderiam ter tornado o estrago maior. Daizen Maeda dava um gás no time e, numa bola ajeitada pelo japonês, Giakoumakis acertou a trave nos acréscimos – em lance depois invalidado.

O Shakhtar Donetsk fica com seis pontos no Grupo F da Champions League. Está três pontos atrás do RB Leipzig, que chegou a nove ao derrotar o Real Madrid por 3 a 2. Os ucranianos teriam vantagem num eventual empate em pontos, mas precisam da vitória na rodada final, quando os dois times se enfrentam na Polônia. O Celtic, por sua vez, fica na lanterna da chave. Com dois pontos, não tem mais qualquer chance, sequer de Liga Europa. Foi uma equipe que teve momentos positivos na campanha, mas não converteu isso em bons resultados e engrossa uma temporada europeia decepcionante aos escoceses, também pelas dificuldades do Rangers em seu grupo.

Standings provided by
Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo