Champions League

Já líder, Leicester só não precisava tomar a maior goleada de um inglês na história da Champions

A sorte do Leicester na Liga dos Campeões já estava determinada. Com uma rodada de antecedência, as Raposas garantiram não apenas a classificação, como também a primeira colocação de seu grupo. Por isso mesmo, Claudio Ranieri escalou um time recheado de reservas para o último compromisso, visitando o Porto no Estádio do Dragão. O time só não precisava ser presa tão fácil: 5 a 0 para os portugueses, em noite de golaços e de André Silva, autor de dois tentos, além de uma assistência. Foi a pior derrota de um clube inglês na história da Champions – levando em conta também a fase como ‘Copa dos Campeões’.

Dependendo da vitória para garantir a classificação, o Porto não deu margem ao erro. Com apenas seis minutos, os anfitriões abriam o placar, com André Silva. A pressão era total dos portistas, enquanto o Leicester mal passava do meio de campo. E o show ganhou duas pinturas antes do intervalo. Aos 26, Alex Telles cruzou e Tecatito Corona emendou belíssimo chute de primeira, no ângulo do goleiro Hamer. Já aos 44, foi a vez de Yacine Brahimi completar de letra para as redes.

Na volta do intervalo, Ranieri até tentou mexer com os brios de seu time, promovendo a entrada de Leonardo Ulloa e Marc Albrighton. Pouco adiantou. André Silva queria jogo e marcou o quarto, cobrando pênalti. Por fim, o camisa 10 deu o passe para que Diogo Jota deixasse sua marca. Se o momento dos portistas não é tão bom, outra vez atrás do Benfica no Campeonato Português, ao menos o futuro se mostra promissor. A despeito da idade, André Silva (21 anos) e Diogo Jota (20) vêm formando uma entrosada dupla de ataque. André, em especial, soma 12 gols e três assistências em 21 jogos na temporada.

Com o resultado, o Porto carimbou a passagem às oitavas de final da Champions, independente da vitória do Copenhague sobre o Club Brugge por 2 a 0. Passa como segundo do grupo. Já o Leicester segue em frente, apesar da péssima impressão deixada nesta quarta. Agora, o momento é de se voltar à Premier League, na qual as Raposas precisam evitar o rebaixamento. E pensar nos reforços para a sequência da competição continental, que permanece como principal alento. Afinal, Claudio Ranieri ainda corre riscos de cruzar com Real Madrid, Bayern de Munique ou Paris Saint-Germain logo na próxima fase.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo