Champions League

Lewandowski viveu uma noite insaciável na importante virada do Bayern para cima do PSV

O PSV demonstrou sua capacidade de competir. Saiu em vantagem no Estádio Philips, dificultou a vida do Bayern de Munique, perdeu apenas pela diferença mínima. Mas não dá para dizer que os holandeses ficaram no quase. O que se viu em Eindhoven foi um verdadeiro massacre ofensivo do time de Carlo Ancelotti. Sobretudo, de Robert Lewandowski. Se muitos apontam o polonês como o melhor centroavante da atualidade, ele fez por merecer o rótulo nesta terça. Marcou os dois tentos da virada por 2 a 1, e isso porque ainda acertou a trave três vezes. Um pecado, diante de tudo o que jogou. Sua fome de gols permanece insaciável e ele já soma, pelo clube, 14 em 15 partidas na atual temporada.

Os primeiros minutos indicavam um passeio do Bayern. Os visitantes começaram com tudo no ataque, em 10 minutos de pura pressão. Neste intervalo, inclusive, Lewandowski meteu sua primeira bola no travessão. Entretanto, quem saiu em vantagem foi o PSV, graças a um contra-ataque. Neuer operou milagre na cabeçada de Pröpper, mas estava vendido quando Arias (impedido) aproveitou o rebote. Apesar da necessidade, os bávaros não se desesperaram.

O domínio do Bayern se seguiu. A equipe trabalhava a bola no campo de ataque e sufocava os holandeses. O problema é que as chances não se mostravam tão claras, com muitas finalizações em cima do goleiro Pasveer. E, quando conseguiu tirar dele, Lewandowski carimbou o poste pela segunda vez. Ainda assim, foi possível empatar aos 34. Guardado desviou bola com a mão dentro da área. Pênalti, que Lewandowski converteu.

O panorama permaneceu o mesmo na volta do intervalo, com o Bayern pressionando e o PSV à espreita de um contra-ataque. Moreno salvou uma bola de Thomas Müller em cima da linha, arrancando aplausos das arquibancadas. Já aos 15, Ancelotti aproveitou para dar mais amplitude a sua equipe, com as entradas de Douglas Costa e Coman. Pois o brasileiro acabaria sendo vital. Fez ótima jogada pela esquerda, passando para Alaba. O austríaco cruzou e Lewandowski só teve que escorar, na pequena área, para decretar a virada aos 29.

Uma pena que o melhor de Lewandowski não acabou nas redes. Aos 40, ele acertou a trave pela terceira vez, em um lance belíssimo. Tirou do zagueiro com um balãozinho, antes de chutar por cima do goleiro Pasveer. A bola, contudo, caprichosamente triscou no travessão. Das 24 finalizações da equipe, oito saíram dos pés do centroavante.

Somando nove pontos, o Bayern segue na perseguição ao Atlético de Madrid pelo primeiro lugar do grupo. E, ainda que venha enfrentando algumas dificuldades, a equipe de Carlo Ancelotti já emenda cinco vitórias consecutivas, somando também Bundesliga e Copa da Alemanha. Um momento de recuperação após os três tropeços na virada do mês passado, no qual o time precisa apenas aproveitar melhor o volume de jogo e as oportunidades que cria. Para sua própria satisfação, os bávaros contam com Lewandowski. Que, mesmo podendo reclamar da sorte, arrebentou mais uma vez.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo