Champions LeagueLa Liga

Kroos tem um desejo antes de se aposentar: “Quero ganhar minha quinta Champions”

Todo jogador sonha com grandes títulos e, para aqueles poucos que conseguem chegar no alto nível e realmente disputá-los, a vontade é de continuar ganhando. Ao menos naqueles que têm isso como mentalidade. É o caso de Toni Kroos. O alemão, de 31 anos, tem quatro títulos de Champions League na carreira, sendo um pelo Bayern de Munique e outros três pelo Real Madrid. O jogador tem como objetivo conquistar mais uma orelhuda antes de encerrar a carreira.

Kroos chegou ao Real Madrid em julho de 2014, depois do enorme sucesso da Alemanha na Copa do Mundo no Brasil, que culminou no título dos alemães. O jogador, então no Bayern de Munique, foi contratado pelos merengues como uma das estrelas da Copa, algo tradicional para os blancos, pelo preço de €25 milhões, porque entrou no último ano de contrato. Desde então, foi campeão duas vezes de La Liga, três da Champions League, quatro Mundiais de Clubes, duas Supercopas da Espanha e três Supercopas da Europa.

O jogador ressaltou a grandeza do Real Madrid, algo que ele não tinha experimentado nem mesmo no Bayern de Munique, notadamente o maior clube da Alemanha e aquele com maior repercussão entre os alemães tanto dentro quanto fora do país. Kroos acredita que nesse sentido, não há clube como o Real Madrid no mundo.

“Eu percebi pela primeira vez sem ter disputado nem uma partida pelo Real Madrid. Foi o dia da minha apresentação. Acredito que em nenhum outro lugar teriam me recebido daquela maneira, com 20 mil pessoas que não vieram para uma partida, mas sim para ver alguém fazer embaixadas com a bola durante três segundos. Foi totalmente diferente do que tinha visto e vivido até ali”, afirmou o alemão.

“A exigência quanto ao êxito e a quantidade de títulos fala por si mesma. Não importa que esteja na China, Estados Unidos ou a 300 quilômetros de Madri, quando você vê a reação das pessoas, se dá conta que é o Real Madrid, e nenhum outro clube. É o maior clube do mundo”.

“É algo que se exige no clube que jogo. Aqui, o êxito que você teve pertence a ontem. O mais importante é o presente e a conquista do próximo título possível. As pessoas aprendem que não estão satisfeitas por terem conquistado este ou outros títulos”.

“A exigência do Real Madrid é parecida com a minha, já que algum dia pretendo colocar um ponto final na minha carreira da maneira mais exitosa possível. Não quero deixar títulos pelo caminho para me lamentar depois”.

O sonho da quinta Champions League

“Quando você chega a sentir o que sente ao ganhar uma Champions, você quer voltar a sentir outra vez. Pode ser que não consiga por alguns anos, já que os demais querem ver como é, mas essa sensação de querer viver novamente o que foi vivido não desaparece”.

“Apesar de já ter ganhado quatro vezes, sigo perseguindo o objetivo de ganhar a Champions pela quinta vez. Será difícil, e se ao final não for assim, também não vão me condenar por isso. Claro, enquanto ainda estou ativo, quero tentar ao máximo”.

O fim da carreira

“Algum dia poderia me sentar tranquilamente e dizer o que consegui e o que me enche de orgulho. No futebol, há pouco tempo para saborear o que conquistamos. Ainda que você ganhe um título, sempre se pode ganhar o seguinte. E se você perde a próxima partida, tudo volt a ser ruim em todos os modos”.

“Penso que algum dia depois de pendurar as chuteiras, poderei recordar esses momentos, mas nunca com as mesmas emoções que no momento da vitória. Por isso, penso que não seria nada mal algum tempo mais para poder saborear certas coisas”.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo