Champions League

Inter martelou até fazer o gol, arrancar vitória crucial diante do Shakhtar e praticamente garantir a classificação

Com dois gols de Dzeko no segundo tempo, a Inter vence o Shakhtar e está perto de garantir classificação às oitavas de final depois de três eliminações seguidas na fase de grupos

A Internazionale conseguiu uma vitória difícil, mas crucial para o objetivo de clube de voltar a figurar nas oitavas de final da Champions League. Em casa, em San Siro, o time venceu o Shakhtar Donetsk por 2 a 0, dois gols de Edin Dzeko já na segunda etapa. Com isso, os nerazzurri eliminaram o clube ucraniano e ficou muito perto de garantir a vaga no mata-mata, a depender do resultado do Sheriff contra o Real Madrid.

Foi uma partida que a Inter precisou se impor, mas viu um time bem armado pelo técnico italiano Roberto De Zerbi, ex-Sassuolo. Embora tenha sido empurrado para a defesa, o Shakhtar esteve bem posicionado e conseguiu complicar o jogo. Ainda contou com boas atuações do seu goleiro. A pressão da Inter, porém, foi grande e não foi possível conter o ímpeto interista no segundo tempo.

Depois de um primeiro tempo de muitos chutes a gol, no segundo a Inter conseguiu ser mais incisiva, mais perigosa e mais precisa. Fez os seus dois gols e teve chances para fazer mais, especialmente em contra-ataques puxados com muito espaço para correr. Os interistas não conseguiram marcar, mas ficaram perto do terceiro.

No fim, o resultado coloca a Inter com um pé nas oitavas de final. O time comandado por Inzaghi deve voltar ao mata-mata depois de 10 anos. A última vez que a equipe azul e preta chegou às oitavas de final foi em 2011, na temporada 2010/11, quando defendia o título continental – e foi eliminada pelo Olympique de Marseille.

Titulares da Inter e brasileiros no Shakhtar

O técnico Simone Inzaghi escalou o time sem poder contar com Stefan De Vrij, que é titular, e Alexis Sánchez, que é reserva. Quem entrou na zaga foi Andrea Ranocchia, formando o trio junto com Milan Skriniar e Alessandro Bastoni, titulares habituais. Matteo Darmian foi o titular na ala direita, com Ivan Perisic pela esquerda. No centro do campo, os três que têm sido os preferidos pelo técnico: Marcelo Brozovic, Nicolò Barella e Hakan Çalhanoglu. O ataque manteve a dupla Lautaro Martínez e Edin Dzeko.

O Shakhtar entrou em campo com sete brasileiros no time titular: Dodô, lateral direito; Vitão e Marlon, zagueiros; Maycon, volante; Tetê, ponta, Pedrinho, meia, e Fernando, atacante. O time ucraniano não poderia perder o jogo, se não estaria eliminado inclusive da disputa por Liga Europa. O time mostrou qualidades e dificultou a vida da Inter, mesmo atuando em San Siro. Ao menos no primeiro tempo.

Inter finaliza 15 vezes no primeiro tempo

Com uma postura ofensiva, a Inter marcava lá no alto e tentava criar oportunidades a partir do sufoco na saída de bola adversária. As jogadas trabalhadas pelos lados do campo também eram exploradas, mas sem sucesso.

Um dos personagens deste primeiro tempo foi o goleiro Anatolii Trubin. Foram cinco defesas do goleiro ucraniano impedindo o gol da Inter no primeiro tempo. Ainda teve um gol anulado, corretamente, por impedimento de Darmian, que, na continuação do lance, cruzou para Ivan Perisic finalizar.

O Shakhtar sobreviveu a um primeiro tempo difícil, mas não sofreu gols. Mais do que isso: ainda levou perigo em contra-ataques, especialmente em um lance que Fernando recebeu em profundidade, tinha espaço, mas acabou demorando a finalizar e perdeu a chance inclusive de fazer o passe para o lado, onde Tetê estava livre. Ele acabou tendo o chute desviado e ganhou apenas o escanteio.

Sai um, sai dois

Os dois técnicos mantiveram seus times para o segundo tempo. A confiança parecia grande no que os times poderiam fazer. Inzaghi viu uma boa atuação na primeira etapa, com 15 finalizações e cinco delas indo no alvo. O Shakhtar levou algum perigo, com cinco finalizações e duas delas no alvo.

A pressão aumentou demais. Em uma jogada pela esquerda, Perisic chegou pelo lado esquerdo, cruzou para a área, Lautaro tentou a finalização, foi bloqueado, a bola sobrou para Darmian, que também teve a finalização bloqueada, e então a bola sobrou para uma terceira tentativa: Dzeko finalizou de primeira, ali da meia lua, e colocou na rede com um chute preciso no canto: 1 a 0, aos 16 minutos.

Rapidamente, a Inter fez o segundo. Novamente a jogada começou pela esquerda, com Ivan Perisic indo até a linha de fundo, cruzando pelo alto e Dzeko, dentro da pequena área, meteu a cabeça na bola para marcar 2 a 0, aos 22 minutos.

Shakhtar chegou perto de diminuir

Em uma grande jogada, Mykhailo Mudryk iniciou uma boa jogada, a bola foi para Manor Salomon, que tocou para Marlos dentro da área. O camisa 11 rolou para Dodô, que chegava embalado para chutar, a bola tocou no pé da trave e correu em cima da linha antes de sair do outro lado. Um lance incrível que, por pouco, não devolve o Shakhtar ao jogo.

No fim, a Internazionale deixou o San Siro com o resultado de 2 a 0 e com a sensação que, desta vez, cumprirá o seu papel de chegar ao mata-mata. A equipe falhou nesse objetivo nas três últimas temporadas, com Luciano Spalletti e duas vezes com Antonio Conte. Na temporada passada, isso pesou menos porque o time, enfim, voltou a conquistar o Campeonato Italiano.

Inzaghi, por sua vez, consegue levar um time às oitavas de final pelo segundo ano seguindo. Na temporada passada, ele levou a Lazio ao mata-mata, quando caiu para o Bayern de Munique, um dos mais poderosos do continente.

Standings provided by SofaScore LiveScore

 

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo