Champions League

Guardiola contra Sarri: A troca de elogios entre os treinadores que prometem um jogaço na Champions

*Por Leandro Stein

O líder da Premier League contra o líder da Serie A. Mais do que isso, dois times extremamente ofensivos, de futebol fluido e que vem acumulando algumas das melhores exibições neste início da temporada. Manchester City e Napoli farão nesta terça, no Estádio Etihad, um dos grandes jogos da fase de grupos da Liga dos Campeões. E a admiração entre os principais artífices das equipes parece ser mútua. Na véspera do confronto, durante as coletivas de imprensa, Pep Guardiola e Maurizio Sarri trocaram elogios entre si. Sabem que deve ser um jogo aberto, por mais que a responsabilidade de atuar em casa tenda a deixar os Citizens com uma postura mais agressiva.

Será o primeiro teste de fogo a ambos os times na Champions. Tudo bem que o nível do grupo é razoável, com a presença de Feyenoord e Shakhtar Donetsk (este, surpreendendo os napolitanos na estreia), mas o favoritismo se concentra nas duas equipes celestes. O City foi provado um pouco mais na Premier League, e se saiu bem nos jogos mais pesados, contra Chelsea e Liverpool. Já o Napoli acumulou suas principais vitórias contra Roma e Atalanta, enquanto se prepara também para o jogo em que colocará a liderança em xeque, diante da Internazionale, no próximo final de semana. Não à toa, o presidente Aurelio De Laurentiis tentou tirar a pressão sobre a visita a Manchester, dizendo que a verdadeira prioridade neste momento será contra os nerazzurri.

De qualquer maneira, os dois lados sabem que, em uma partida que ainda não representa vida ou morte na Liga dos Campeões, a chance de acertar os ponteiros está posta à mesa. E pelas manifestações de ambos os treinadores, dá para esperar um embate franco, daqueles bons de se assistir. Fica a ótima pedida para o final da tarde. Abaixo, algumas aspas dos comandantes sobre os seus adversários:

Pep Guardiola sobre o Napoli

“O Napoli faz muitas coisas, e faz tudo isso perfeitamente. Nós precisamos nos adaptar ao Napoli, porque eles têm um estilo diferente do que estamos acostumados a enfrentar na Premier League. Como espectador e como técnico, eu gosto de assistir ao Napoli, e quando estou em minha casa, costumo assistir bastante aos seus jogos. Eles sempre me arrancam um ‘uau’ de admiração na frente da televisão. Mais do que tudo, eu aprendo bastante. O Napoli representa um grande teste para nós, e este duelo me fascina”.

“Eu acho que eles jogaram os últimos dez jogos com a mesma escalação. Eu posso listar a você quais os jogadores do Napoli irão jogar contra nós. Estou certo que será um jogo exuberante. Eles não são um time de esperar pelo adversário. Vão pressionar alto e têm habilidade para construir jogadas fantásticas, principalmente no meio. Eles têm três caras que são muito dinâmicos, Insigne, Mertens e Callejón. Não são jogadores apenas para receber as bolas, mas também em pequenos espaços e com alto ritmo”.

“O futebol italiano teve um revolucionário: Arrigo Sacchi. Na verdade, o senhor Arrigo Sacchi, o homem que mudou a história do nosso esporte na Itália. Depois, veio Antonio Conte, com sua Juventus. E agora Sarri, um homem que está assinalando uma era. Estou convencido que ele deixará uma marca profunda no futebol italiano e também nos jogadores”.

Maurizio Sarri sobre o Manchester City

“Eles ganham todos os jogos com pelo menos cinco gols. A última vez que não marcaram foi em agosto, e são também muito fortes na fase defensiva. Eles parecem desequilibrados, mas não, sempre pressionam a bola com muitos jogadores. Eu vi coisas importantes do City, embora eu não tenha visto tantas partidas porque não queria estragar minhas noites. Eles claramente são o melhor time da Europa neste momento”.

“Quando nos preparamos para os jogos contra o Real Madrid, eles não me impressionaram tanto quanto este City. Se quisermos nos tornar um grande time, precisamos jogar estas partidas, mirar o resultado. É difícil para nós, talvez impossível, mas entraremos em campo para jogar com pouca pressão sobre nós, mas sabendo que se nos dedicarmos pouco, poderíamos nos espantar. Esse é o jogo que significa menos para a classificação, o City é o time que deve ganhar todas as partidas do grupo”.

“Tudo o que eu posso fazer é agradecer Guardiola e parabenizá-lo, porque ele é o melhor técnico do mundo. Há 30 anos, Arrigo Sacchi deixou sua marca no futebol, e em alguns anos perceberemos quão importante Guardiola foi. Se alguém como ele te elogia, você só pode ficar feliz. Será uma noite complicada, porque não há tática para brecar grandes times. Tudo o que posso pedir aos jogadores é para ter os nervos no lugar. Você precisa ter a loucura certa. Eles já são mais fortes do que nós, e se não pudermos contar com uma loucura saudável, serão ainda mais fortes”.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo