Champions League

Entregada do Arsenal foi inofensiva em curto prazo, mas pode complicar lá na frente

Calma, torcedor do Arsenal. Deixe sua corneta de lado. É verdade que empatar em casa com o Anderlecht depois de estar vencendo por 3 a 0 não é legal. Fica aquela sensação de que o time não fez seu trabalho direito no segundo tempo e deixou escapar uma vitória fácil. Ainda mais porque a vitória daria a segurança matemática da classificação. Mas não é motivo de desespero imediato. A classificação virá naturalmente, ela segue muito tranquila.

LEIA MAIS: Independente do contexto, o Liverpool não pode se apequenar na Champions

É só fazer as contas. O Arsenal tem 7 pontos, cinco a mais que o Anderlecht. Faltando duas rodadas para o final da fase de grupos da Champions League, o time belga só consegue o segundo lugar do Grupo D se vencer os dois jogos que restam e os ingleses perderem seus dois. É viável acreditar em uma tragédia dos Gunners, com derrotas para o Borussia Dortmund em Londres e para o Galatasaray em Istambul. Mas é pouco realista imaginar que o Anderlecht vença o clube alemão no Signal Iduna Park.

Agora, se o torcedor do Arsenal já baixou a corneta, agora vem a má notícia. A classificação para as oitavas está muito próxima, mas o empate pode ter impacto forte no restante da competição. Afinal, uma vitória deixaria os Gunners a três pontos do Borussia Dortmund, e uma boa vitória no confronto direto (em Londres) poderia colocar os londrinos na primeira posição da chave. Com o 3 a 3 desta terça, isso se tornou bastante improvável.

E qual o problema de ser segundo do grupo? Bem, o cruzamento nas oitavas de final é potencialmente mais complicado. Algo que tem sido recorrente ao Arsenal na competição. Nas últimas cinco edições da Champions League, os Gunners enfrentaram Porto, Barcelona, Milan e Bayern de Munique duas vezes nas oitavas de final. Só passou para as quartas uma vez, e não precisa ser um gênio para imaginar que tenha sido no confronto contra o Porto, na temporada 2009/10.

Claro que ficar atrás do Dortmund agora não é o fim do mundo. Se ficar em segundo lugar, o Arsenal pode cruzar com equipes acessíveis nas oitavas, como Bayer Leverkusen e Porto. Mas também pode cair com Real Madrid, Barcelona ou Bayern de Munique, onde a chance de classificação seria bem menor.

Após quatro eliminações seguidas nas oitavas, o time de Arsène Wenger precisa tratar como obsessão chegar entre os oito melhores da Europa. E um time obcecado pela primeira posição não poderia deixar o Anderlecht empatar o jogo no Emirates, ainda que o impacto de curto prazo desse 3 a 3 seja pequeno.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo