O tinha garantido por antecipação sua classificação às oitavas de final da Champions League e, nesta terça-feira, confirmou a liderança no Grupo F. Os aurinegros nem pareciam muito dispostos a se esforçarem em São Petersburgo, com uma escalação repleta de desfalques por lesão. O eliminado se aproveitou e terminou o primeiro tempo em vantagem. No entanto, quando quis forçar um pouco mais, o time de Lucien Favre buscou a virada por 2 a 1 e assegurou a primeira colocação.

Entre as ausências de peso do Borussia Dortmund estava Erling Braut Haaland. Apesar das expectativas, começou no banco, assim como Jadon Sancho. O ataque vinha formado por Marco Reus e Thorgan Hazard, com Julian Brandt no apoio. Num começo de jogo aberto, com chances aos dois lados, o Zenit saiu na frente aos 16 minutos. Aleksey Sutormin tabelou pela direita e rolou para trás. Sebastián Driussi bateu de primeira dentro da área, acertando o contrapé do goleiro Marwin Hitz.

Na sequência do primeiro tempo, o Dortmund tinha dificuldades para criar lances de perigo, mesmo rondando a área do Zenit. E os russos poderiam ter anotado o segundo aos 33, quando Sardar Azmoun até balançou as redes, mas teve o tento anulado por impedimento. De qualquer maneira, o time da casa recuava e a iniciativa passou aos aurinegros na reta final do primeiro tempo. Jude Bellingham chegou a desperdiçar uma cabeçada de frente para o gol, enquanto Reus carimbou a trave logo antes da parada, com um tiro cruzado.

No começo do segundo tempo, o Zenit ameaçava em contra-ataques. Lucien Favre logo acionou seu banco, com as entradas de Giovanni Reyna e Moukoko – que se tornou o mais jovem a disputar uma partida de Champions, com 16 anos e 86 dias. Ainda que parecesse exposto aos riscos, especialmente nas investidas de Malcom pelas pontas, o Dortmund melhorou e empatou aos 23 minutos. Depois da cobrança de escanteio, Reus cruzou e Mats Hummels desviou para grande defesa de Mikhail Kerzhakov. No rebote, Lukasz Piszczek mandou para dentro.

Logo na sequência, Favre decidiu dar mais força ao ataque com a entrada de Sancho. Não demoraria para que o Dortmund ratificasse a vitória, aos 33. O ponta até contabilizou mais uma assistência, ainda que os méritos na jogada tenham sido todos de Axel Witsel. O volante aproveitou o espaço na entrada da área e acertou o cantinho, tirando do alcance de Kerzhakov. No fim, ainda houve um esboço de reação do Zenit, mas a partida parecia sob controle dos aurinegros e Hitz não sofreu grandes perigos.

A vitória deixou o Borussia Dortmund com 13 pontos no Grupo F. Exceção feita à derrota para a Lazio na estreia, os aurinegros mantiveram a invencibilidade e cumpriram sua parte contra os adversários mais fracos da chave. Os laziali avançaram em segundo, com dez pontos, apesar do sufoco diante do Club Brugge no empate por 2 a 2. Já o Zenit ficou na lanterna, com um mísero ponto em seis partidas.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore