Champions League

Brilhante e ao mesmo tempo decisivo: Deu gosto de ver o show de Draxler contra o Gent

A cidade de Gante se armou para uma festa que provavelmente não viverá de novo tão cedo. Afinal, se o Gent conquistou o Campeonato Belga pela primeira vez apenas na temporada passada, voltar aos mata-matas da Champions deve ser missão ainda mais difícil. E a torcida fez jus à ocasião, com uma linda festa nas arquibancadas da Ghelamco Arena. As esperanças de se classificar às quartas de final não são tão grandes, mas resistem, depois da maneira como os anfitriões pressionaram nos minutos finais. De gols de diferença, acabaram perdendo apenas por 3 a 2. Mesmo assim, o favoritismo permanece com o Wolfsburg. Tanto por poder empatar em casa quanto por contar com um jogador da estirpe de Julian Draxler, brilhante no confronto na Bélgica.

Draxler não se firmou no Schalke 04 como se esperava, e sua saída decepcionou muita gente. Além disso, o camisa 10 tem oscilado nestes primeiros meses no Wolfsburg. Em um time que não engrenou, o meia também teve problemas como lesão e muito menos conseguiu fazer as antigas funções de Kevin De Bruyne. De qualquer maneira, não dá para colocar em questão o talento do jovem de 22 anos. Mesmo que não acumule tantos gols ou assistências, os seus lampejos sempre aparecem. E, nesta quarta, ajudaram a mudar os rumos da partida. Garantiram uma vitória fundamental para os Lobos.

O Wolfsburg até parecia jogar em casa durante o primeiro tempo. Os alemães mandavam em campo, criando várias ocasiões de gol, mas eram atrapalhados pela falta de precisão. Draxler, caindo pelo lado esquerdo, era justamente o mais participativo. E abriu o placar graças a uma jogadaça. Na lateral do campo, o camisa 10 deu um lindo drible de costas no marcador, que desmontou a defesa. Tabelou com Vieirinha e, na entrada da área, venceu o goleiro Sels. Teria mais. O verdadeiro golaço de Draxler veio logo aos nove minutos da etapa complementar. A defesa do Gent errou feio, é verdade. Mas o jovem foi genial ao roubar a bola, aplicar uma caneta no marcador e tocar na saída do goleiro, por cobertura. Com pouco espaço e pouco tempo para pensar, o alemão evidenciou suas qualidades.

Naquele momento, a goleada parecia inescapável. O Wolfsburg marcou o terceiro com Max Kruse, aproveitando cruzamento de Christian Träsch, e o quarto só não veio porque a trave impediu. No entanto, os Lobos relaxaram. E o Gent aproveitou para exercer grande pressão nos 15 minutos finais. Aos 35, Sven Kums fez grande jogada individual e, após deixar André Schürrle no chão, descontou. Já aos 44, Kalifa Koulibaly fez o segundo, desviando de cabeça na primeira trave. Os anfitriões ainda tentaram buscar o empate, mas os alemães conseguiram se segurar.

O resultado deixa a partida de volta aberta. O Wolfsburg venceu o primeiro jogo, mas não pode bobear depois de tomar dois gols. O suficiente para o Gent escrever uma história ainda mais surpreendente na atual campanha. Draxler, por sua vez, sai com o moral elevado. O retorno após a intertemporada tem sido ótima, com quatro gols marcados em seis jogos, além de participações efetivas. Quem sabe, para ser o craque mais constante que muita gente espera, e não apenas a promessa que tenta firmar seus passos.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo