Champions League

Críticas ao empate com o Tottenham irritam Allegri: “As pessoas perderam a objetividade”

O empate da Juventus por 2 a 2 com o Tottenham, depois de ter aberto dois gols de vantagem, na última terça-feira, em Turim, pelas oitavas de final da Champions League, deixou o técnico Massimiliano Allegri irritado. O comandante dos italianos não aceitou as críticas ao resultado e deu uma entrevista coletiva com respostas atravessadas e indiretas.

LEIA MAIS: Tottenham teve maturidade e bola para buscar o empate contra a Juventus

O treinador italiano disse que o seu time nunca foi favorito para chegar às quartas de final. Segundo ele, as duas equipes tinham chances iguais de avançar e essas probabilidades continuam após o jogo de ida. E que diante dos gigantes da Europa, tanto a Juventus quanto o Tottenham ainda estão um passo atrás.

“As pessoas precisam perceber que vencer nao é normal, é extroardinário. Este time ganhou seis títulos italianos e chegou a duas finais de Champions League”, disse. “É uma linha tênue na Champions League entre vencer e não vencer. A Juventus e o Tottenham são times que podem seguir em frente com ambições, mas, em comparação com Bayern de Munique, Barcelona e Real Madrid, estão um passo atrás. Acrescentaria PSG e Manchester City a esta lista. Na próxima temporada, será ainda mais difícil. Os melhores times chegam à final, e a Juventus teve três campanhas extraordinárias”.

“A Champions League é um sonho e um objetivo, mas vencê-la não é fácil. Acho que as pessoas perderam a objetividade. a Juve joga para vencer, mas não é favorita. Não dá para chegar à final todos os anos”, acrescentou.

Allegri afirmou que quem achou que seria um passeio contra o Tottenham, quando a Juventus abriu 2 a 0 em nove minutos, estava completamente enganado. “Acho que os rapazes estão fazendo uma temporada fantástica, mas estão longe de pensar que podem ganhar uma partida de oitavas de final por 3 a 0”, explicou. “Isso realmente me irrita porque as pessoas não têm ideia da dimensão dos times. O objetivo pricipal é o Campeonato Italiano. Isso não é fácil. E, então, tentaremos avançar na Champions League. Não vou aceitar que o empate por 2 a 2 deprima os torcedores da Juventus. Há oscilações assustadoras de humor por aqui. Talvez chegar a duas finais em três anos tenha causado danos a algumas pessoas”.

Depois de abrir 2 a 0, a Juventus recuou e ameaçou em contra-ataques. O Tottenham ficou com a bola e conseguiu encurralar o time de Turim até descontar e eventualmente empatar. Poderia ter feito mais gols, não fossem duas grandes defesas de Buffon em finalizações de Kane. E Higuaín, além de perder um pênalti, desperdiçou uma oportunidade clara em um contra golpe.

“O futebol é estranho. Você pode ir de um possível 3 a 0 para um 2 a 1, de um possível 3 a 1 para um 2 a 2. Eu acho que todos sabíamos o quanto seria complicado”, disse. “Tirando a defesa de Buffon, o Tottenham não teve chances reais de gol. No segundo tempo, mudamos algumas coisas e tivemos um bom jogo. O time jogou bem. Construímos a vantagem e fomos mais perigosos que eles no segundo tempo. Eles ficaram surpresos com o nosso começo e precisaram reagir. Nós recuamos porque nossos pontas ficaram muito para trás. Eu não pedi para o time recuar, mais do que qualquer coisa fomos empurrados pelo Tottenham. Depois dos primeiros 25 minutos, eles nos colocaram para trás e não conseguimos sair. Concedemos o primeiro gol defendendo e o segundo em cobrança de falta. O futebol dá e o futebol retira, mas não acho que haja motivo para ficar deprimido”, encerrou.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo