Champions League

Cristiano Ronaldo chega a 80 gols em Champions, mas Real Madrid sofre com lesões

O placar por 4 a 0 pode dar a impressão de uma vitória tranquila. O placar até foi mesmo, mas o jogo nem foi tanto assim. O Real Madrid venceu o Shakhtar Donetsk na abertura da fase de grupos da Champions League, mesmo sem um grande futebol. Os merengues tentaram mais o ataque durante a partida e conseguiram os quatro gols, mas um foi uma falha terrível da defesa do time ucraniano e outros dois foram de pênalti – um que não existiu, outro bem marcado. O quarto foi já no final do jogo, mas foi construído pelos merengues. O futebol não empolgou, mas o que preocupa foi que o time ainda perdeu três jogadores machucados.

LEIA TAMBÉM: Guia da Champions League 2015/16: grupos e matérias especiais sobre o torneio

Antes do apito inicial, o técnico Rafa Benítez já não podia contar com Danilo e James Rodríguez, machucados. Durante o jogo, outros três jogadores deixaram o gramado com problemas musculares. O meia-atacante Bale, ainda no primeiro tempo, foi o primeiro a sair. Os zagueiros Varane (no intervalo) e Sergio Ramos (no início do segundo tempo) também foram substituídos por causa de lesões. Problemas para o treinador merengue para os próximos jogos.

O primeiro tempo do Real Madrid não foi bom. O time merengue, mesmo dominando as jogadas, criou uma grande chance, com Benzema recebendo pelo meio, driblando o goleiro e chutando para fora. Foi a melhor chance e provavelmente seria a única, mas a defesa do Shakhtar resolveu colaborar.

Depois de um cruzamento, os zagueiros se atrapalharam, o goleiro Pyatov soltou a bola e Benzema aproveitou o presente para mandar para as redes. O único gol do jogo no primeiro tempo, que foi bem mais equilibrado do que se esperava, embora com bem mais presença ofensiva do time da casa. A posse de bola ficou bem dividida, 52% para o Real Madrid e 48% para o Shakhtar. A superioridade madridista se dava nos chutes, 10 a 1.

O segundo tempo teve dois lances cruciais. O primeiro foi a expulsão estúpida do volante Stepanenko. Eram cinco minutos do segundo tempo, o Shakhtar estava bem no jogo, tocava a bola e parecia tranquilo. A expulsão, no campo de ataque, em uma jogada absolutamente desnecessária em cima de Sergio Ramos, complicou os ucranianos.

Aos 10 minutos, veio o lance polêmico do jogo, um erro de arbitragem que acabou pesando. Em um chute de Cristiano Ronaldo dentro da área, os jogadores merengues reclamaram de um toque de mão de Srna. O árbitro Ivan Babek não marcou nada, mas o auxiliar marcou. Sem convicção, o árbitro croata apontou a marca da cal. Cristiano Ronaldo bateu e marcou 2 a 0.

Com isso, a reação do Shakhtar brecou. O time não teve mais condições de tentar o empate. Ainda mais quando, aos 18 minutos, outro pênalti foi marcado. Desta vez, a bola realmente bateu na mão de Márcio Azevedo dentro da área, em um movimento, pela orientação da Fifa, antinatural. Cristiano Ronaldo novamente cobrou e marcou: 3 a 0.

No final do jogo com a partida decidida e em um ritmo muito mais lento, saiu o quarto gol. Marcelo chutou de longe aos 36 minutos, o goleiro Pyatov rebateu e Cristiano Ronaldo pegou o rebote, de cabeça, para marcar 4 a 0. Foi o seu 80º gol na Champions League, assumindo sozinho o primeiro lugar como maior artilheiro da competição – antes desta edição, ele e Messi estavam empatados com 77 gols.

O Real Madrid venceu bem na estreia e parece mostrar que estará tranquilo no grupo que tem ainda o Paris Saint-Germain, que estreou vencendo bem o Malmö, o time mais fraco do grupo, por 2 a 0 em Paris. O problema para Rafa Benítez será lidar com uma avalanche de lesões neste início de temporada. Danilo e James já não poderão jogar por mais de um mês. Os três que saíram nesta terça-feira podem criar um problema. Bale, Varane e Sergio Ramos fariam muito falta ao time titular madridista.

O Shakhtar, por sua vez, não deve se abalar pelo resultado. Fazia um bom jogo e pode tentar incomodar, ainda que pareça não ser tão forte para desbancar o PSG na briga por outra vaga nas oitavas de final. Mas, ao menos, pode tentar conseguir vitórias contra o Malmö e ir para a Liga Europa.

BÔNUS: Sergio Ramos, ainda no primeiro tempo, tentou simular de forma ridícula um pênalti. Merece o prêmio CARA DE PAU do ano:

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo