Champions League

Com nove desfalques, Real Madrid teve Mendy como protagonista da vitória sobre a Atalanta

A Champions League tem muitos momentos históricos e inesquecíveis, mas o que vimos nesta quarta-feira em Bergamo não será um deles. A vitória do Real Madrid sobre a Atalanta no Estádio Gewiss por 1 a 0 teve poucos elementos de destaque. O lateral Ferland Mendy tornou-se protagonista do jogo, para o bem e para o mal. Primeiro ainda no primeiro tempo, quando sofreu a falta que gerou a expulsão de Remo Freuler, decisiva no jogo – e muito contestada também. Depois, foi dele o gol da vitória, já nos minutos finais do jogo, que dá uma vantagem ao time merengue para o jogo de volta em Madri.

O Real Madrid foi a Bergamo com uma lista enorme de desfalques: Karim Benzema, Sergio Ramos, Eden Hazard, Rodrygo, Marcelo, Éder Militão, Daniel Carvajal e Federico Valverde. Sem o centroavante e principal jogador do time, Zinedine Zidane armou um ataque com Marco Asensio, Isco e Vinícius Júnior. O meio-campo foi o clássico Casemiro, Toni Kroos e Luka Modric. Na lateral direita, o atacante Lucas Vazquez mais uma vez foi o titular.

Jogando em casa, a Atalanta até começou bem o jogo. Nos primeiros minutos, chegou algumas vezes ao ataque, ainda que sem criar nenhuma chance clara. Equilibrava um jogo duro com o Real Madrid, que tinha paciência.

Em um ataque rápido aos 16 minutos, Ferland Mandy desceu em velocidade, tocou para Isco, que acionou Vinícius Júnior. O brasileiro devolveu ao lateral em uma ótima bola em profundidade. Remo Freuler derrubou o jogador do Real Madrid e o árbitro mostrou o cartão vermelho a ele. Uma decisão rigorosa do árbitro Tobias Stieler, da Alemanha.

O jogo passou a ser inteiramente do Real Madrid depois disso. Passou a ser quase um ataque contra defesa, com os mandantes tendo muito mis dificuldade para chegar ao ataque. As coisas ainda pioraram mais aos 30 minutos, quando o atacante Duván Zapata se machucou e teve que deixar o gramado. Entrou Mario Pasalic no seu lugar. A referência no ataque da Dea passou a ser Luis Muriel.

O segundo tempo também tinha um cenário de dominação do Real Madrid no jogo, tendo muito mais a bola, finalizando mais vezes, ainda que sem tanto perigo. A defesa da Atalanta se segurava bem, dando pouco espaço a um ataque pouco inspirado. Mais do que falta de qualidade pelos desfalques, o que parecia era que o Real Madrid não tinha de fato um plano. Trocava passes quase sem muito objetivo, esperando que uma chance caísse do céu.

Tudo isso aconteceu, mas eis que o Real Madrid arranjou um gol aos 40 minutos. Em uma cobrança de escanteio curta, Modric recebeu no bico da área e rolou para o meio. Mendy recebeu e, de pé direito, que nem é o seu melhor, ele chutou colocado, no alto, e marcou um belo gol: 1 a 0 para os merengues.

Acabou sendo o lance decisivo. A Atalanta ainda tentou o empate em cobranças de falta sem muito perigo. O time de Bergamo deixou o gramado com uma atuação muito longe do seu padrão e do seu estilo. Atacou muito pouco, mal conseguiu trocar passes e precisou se defender muito. Foram só dois chutes no gol, contra 19 do rival. Não quer dizer que os espanhóis jogaram muita bola. Longe disso. Só que a Atalanta esteve longe de ser o time que encantou. O Real Madrid, mesmo sem ser um time no seu melhor, consegue um ótimo resultado em meio a nove desfalques. Dá um passo importante rumo às quartas de final da competição.

Os dois times voltam a campo na terça, dia 16 de março, desta vez no estádio Alfredo Di Stefano, em Madri.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo