Champions League

Ceferin: “A Superliga é um cuspe na cara dos apaixonados por futebol e da sociedade também”

Presidente da Uefa vociferou contra a Superliga e criticou os clubes envolvidos: “Como vocês podem ver todos os seus torcedores protestando e não se importarem?”

O presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, foi duro na crítica à ideia da Superliga, formada por 12 clubes que anunciaram a sua criação neste domingo. Em coletiva de imprensa nesta segunda-feira, data que a Uefa anunciou a reformulação da Champions League a partir de 2024, o presidente da entidade estava furioso contra a iniciativa de uma liga separada. Até porque a reformulação já era uma forma de tentar incluir os desejos desses grandes clubes, que pressionavam mais e mais por mais dinheiro e mais poder para os maiores.

Com palavras fortes, detonou os dirigentes dos clubes, fez ameaças e pareceu desabafar com o que tem acontecido há anos nesse jogo de gato e rato entre os clubes mais ricos e a entidade que dirige o futebol europeu. “Os jogadores que jogarem em times que possam jogar na liga fechada serão proibidos de jogar na Copa do Mundo e na Eurocopa, portanto não poderão representar suas seleções em nenhum jogo”, afirmou Ceferin.

“Esses planos cínicos são completamente contra o que o futebol deveria ser. Essa ideia é um cuspe na cara dos apaixonados por futebol e da sociedade também. Eu não vou chamá-los de 12 sujos [Dirty Dozen], mas…”

Aleksander Ceferin, presidente da Uefa

“Eles escreveram em seus comunicados de imprensa sobre solidariedade, eles não sabem nem o ‘s’ de solidariedade. Eles querem ser famosos. Eles serão famosos pelos motivos errados”, continuou o presidente da Uefa. O dirigente ainda foi além e afirmou que não é algo impossível que as ligas nacionais expulsem os times que integrarem a Superliga. “Esta é uma decisão das ligas domésticas, mas nós estamos em contato com eles e tenho certeza que eles farão as mesmas sanções, assim como nós faremos dentro da lei, é claro”, disse o dirigente.

O anúncio da reformulação da Champions League, que foi feito nesta segunda, como estava programado, acabou sendo ofuscado pelo anúncio da Superliga. O dirigente, aliás, disse que não fazia ideia que esse anúncio seria feito – e criticou dirigentes por isso, que sinalizaram o contrário do que fizeram.

“Eu já vi muitas coisas na minha vida, eu fui advogado criminal por 24 anos, então vi pessoas diferentes, mas eu nunca vi pessoas assim. Se eu começar com Ed Woodward, eu não tive muito contato com ele, mas ele me ligou na última quinta à noite, dizendo que ele estava muito satisfeito com as reformas, que ele apoiava totalmente as reformas, e a única coisa que ele gostaria de falar era sobre o Fair Play Financeira. E obviamente, assinou algo diferente”, criticou Ceferin, comentando sobre o vice-presidente do Manchester United, um dos clubes que assinou a iniciativa.

Ao falar sobre Andrea Agnelli, o presidente da Uefa foi ainda mais duro. “Ele é provavelmente a maior decepção de todas. Eu não quero ser muito pessoal. Mas o fato é que eu nunca vi uma pessoa mentir tanto, tantas vezes, tão persistentemente. O que ele fez é inacreditável. Eu falei com ele no sábado à tarde. Ele disse: ‘São apenas rumores. Não se preocupe, nada está acontecendo’. Então, ele disse: ‘Te liarei em uma hora’. E desligou o telefone. No dia seguinte, nós temos o anúncio. Eu já vi muitas coisas na minha vida, mas não em uma situação como essa. Obviamente, a ganância é tão forte que todos os valores humanos evaporam”, detonou o dirigente esloveno.

Ceferin foi perguntado se é justo que um jogador que assinou contrato com o clube anos atrás seja banido do futebol de seleções se um clube decidir participar da Superliga. “Sim, é uma questão interessante e eu acho que é uma das questões legais”, respondeu.

Aproveitando a onda de protestos que tomou a Europa depois do anúncio na calada da noite de domingo, Ceferin aproveitou para criticar ainda mais os clubes:

“Como vocês podem ver todos os seus torcedores protestando e não se importarem? Vocês estão cheios de dinheiro de qualquer forma, mas vocês querem mais e mais e mais. Já estou farto dos clubes serem tratados como ativos, eles fazem parte da nossa história”.

Aleksander Ceferin, presidente da Uefa

Resta saber quais serão os próximos capítulos desta novela. Parece que ainda estamos bem longe de uma resolução. A ver se os clubes que aderiram à Superliga mantém a ideia da nova competição. É difícil saber se é um blefe, mas parece que as cartas estão postas à mesa.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo