Champions League

Benfica cumpre o dever de casa e sai em vantagem no duelo contra o PSV, valendo vaga na fase de grupos da Champions

Benfica realizou um bom primeiro tempo, mas tomou sufoco no segundo para garantir o triunfo por 2 a 1

Benfica e PSV fazem o duelo de maior peso da última fase preliminar da Champions League. Os dois clubes chegaram a decidir o título em 1987/88 e, na Rota da Liga, se digladiam agora por uma vaga na fase de grupos. Dentro do Estádio da Luz, o Benfica conseguiu construir a vantagem inicial na partida de ida. Os portugueses fizeram um primeiro tempo eficiente e abriram vantagem, mas tomaram sufoco na etapa final e permitiram que os holandeses descontassem. A vitória por 2 a 1, ao menos, permite que o time de Jorge Jesus jogue pelo empate no reencontro em Eindhoven, marcado para a próxima semana. Vale lembrar que os perdedores desta etapa da Champions ainda acabarão repescados à fase de grupos da Liga Europa.

Jorge Jesus teve Lucas Veríssimo e Felipe Morato entre os titulares na defesa. Dos outros brasileiros do elenco, apenas Everton Cebolinha entrou no segundo tempo. E o Benfica seria superior no primeiro tempo, com seu jogo fluindo para anotar os dois primeiros gols da noite. Aos dez minutos, numa troca de passes envolvente, Roman Yaremchuk recebeu na entrada da área e observou bem a passagem de Rafa Silva, que definiu. O PSV responderia depois dos 30 minutos, muitas vezes contando com a velocidade de Noni Madueke. Odysseas Vlachodimos fez grande defesa em chute de Cody Gapko e Eran Zahavi teve um gol anulado por impedimento. Apesar dos sustos, o segundo benfiquista logo viria.

Aos 42, Lucas Veríssimo mandou um petardo do meio da rua e Joël Drommel espalmou para escanteio. Na cobrança, Nicolás Otamendi cabeceou com liberdade e Julian Weigl concluiu para as redes. Durante o segundo tempo, o PSV partiu para a pressão. Vlachodimos seria uma figura essencial para o Benfica, colecionando boas defesas. A equipe da casa tinha dificuldades para responder e sua defesa não transmitia segurança. Gapko descontou aos seis. O ponta carregou a bola pelo meio após um desarme e finalizou de fora da área, mandando no cantinho. Gapko e Mario Götze ainda causaram outros problemas, com os benfiquistas acuados pela velocidade dos visitantes. Todavia, Vlachodimos voltou a aparecer e o importante triunfo lusitano foi confirmado.

A partida mais movimentada da noite na Champions aconteceu em Berna. O Young Boys derrotou o Ferencváros por 3 a 2, num duelo de belos gols em Wankdorf. Franck Boli inaugurou a contagem para os húngaros aos 14 minutos, numa linda finalização após erro da defesa. Porém, os aurinegros empataram na saída de bola, quando Meshchack Elia arriscou de longe e contou com um desvio. O Young Boys viu a expulsão de Silvan Hefti logo aos 25 minutos, enquanto Aïssa Laidouni teve um gol anulado pelo Ferencváros aos 29. Mesmo assim, os suíços viraram aos 40, numa bomba de Vincent Sierro de fora da área.

Durante o segundo tempo, o Young Boys conseguiu consolidar sua vantagem, mesmo atuando com dez homens. Ulisses García mais uma vez bateu de média distância e mandou o chute no cantinho. O Ferencváros pelo menos diminuiu o prejuízo na reta final do encontro. Aos 37 minutos, Boli reapareceu para lançar a bola no ângulo, após uma boa troca de passes. Assim, os húngaros precisarão ao menos de uma vitória simples em Budapeste para forçar a prorrogação.

Já o Malmö manteve seu embalo, depois de despachar o Rangers na fase anterior. Os suecos começaram em vantagem no confronto com o Ludogorets, algoz do Olympiacos. Dentro da Suécia, os celestes ganharam por 2 a 0. Veljko Birmancevic fez o primeiro num belo chute de primeira, aos 25 minutos, e Jo Inge Berget ampliou aproveitando um rebote no segundo tempo.

Pela Liga Europa, também aconteceu uma partida de peso em Glasgow. E o Celtic deu um passo importante rumo à fase de grupos, ao derrotar o AZ por 2 a 0. Os Bhoys abriram o placar aos 11 minutos, com Kyogo Furuhashi, destaque da equipe neste início de temporada. O japonês também deu a assistência para James Forrest ampliar a diferença no segundo tempo. Vale lembrar que as equipes eliminadas nesta etapa da Liga Europa ainda participarão da fase de grupos da nova Conference League.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo