Champions League

Allegri montou uma defesa forte para a Juventus vencer o Zenit na Rússia

Com placar apertado e poucas chances de gol, Juventus venceu por 1 a 0 fora de casa e manteve 100% de aproveitamento na Champions League, encaminhando a classificação

A Juventus conseguiu uma vitória para lá de sofrida diante do Zenit jogando em São Petersburgo. O placar mínimo de 1 a 0 só veio com um gol aos 41 minutos do segundo tempo, quando o jogo parecia caminhar para um empate sem gols. A Velha Senhora, assim, mantém um aproveitamento perfeito até aqui no grupo H da Champions League com três vitórias em três jogos, já com a classificação bastante encaminhada.

O jogo foi duro, com os dois times se alternando em ataques. Com Malcom e Claudinho jogando atrás do atacante Artem Dzyuba, o Zenit tinha qualidade com a bola nos pés, mas esbarrava em uma Juventus que lembrou aquela dos velhos tempos de Massimiliano Allegri: uma defesa segura, que não dá espaço e com um meio-campo que trabalha muito para evitar que o adversário fique confortável.

Jogando em um 4-3-3, Allegri escalou a Juve com Federico Bernardeschi de um lado e Federico Chiesa de outro, com Álvaro Morata no centro. O setor crucial para o jogo, o meio-campo, teve Manuel Locatelli e Rodrigo Betancur, dois jogadores que não brilharam, mas que trabalharam bem e muito firme, correndo o campo todo e deixando os russos sem muitas opções.

O time russo tentou bastante. Com o seu habitual 3-4-3, tinha Malcom e Claudinho com muita liberdade e uma linha de meio-campo recheada de sul-americanos, com Douglas Santos na ala esquerda, o colombiano Wilmar Barrios e o brasileiro Wendel no meio-campo e Vyacheslav Karavaev pela ala direita.

Travado, o time russo pouco conseguia criar, mesmo tendo a bola. A defesa montada por Massimiliano Allegri mostrava sinais daquilo que víamos nos seus melhores tempos, sempre em cima do lance, sempre com todos os jogadores bem marcados e espaços fechados. A linha defensiva teve Mattia De Sciglio, Leonardo Bonucci, Matthijs De Ligt e Alex Sandro, todos atuando bem e de forma organizada. Bonucci fez uma partida impecável. Preciso, esteve sempre bem posicionado na marcação. Não por acaso foi eleito o melhor do jogo.

Allegri colocou inclusive Arthur em campo, sendo que o brasileiro pouco era utilizado na temporada passada. Ele substituiu Lucatelli. Entrou também Juan Cuadrado no lugar de Alex Sandro, deslocando De Sciglio para a lateral esquerda. Entrou também quem seria crucial: Dejan Kulusevski no lugar de Bernardeschi.

O lance decisivo acontece aos 41 minutos. De Sciglio, pela esquerda, cruza para a área e o ponta Kulusevski desvia de cabeça para vencer o goleiro Stanislav Kritsyuk e marcar: 1 a 0 para a Juve. A partir dali, era de se esperar que a equipe italiana defendesse o resultado e assim foi. O Zenit pressionou com bolas levantadas na área, mas no fim não criou chances. A melhor delas em uma cobrança de falta, já nos acréscimos.

A vitória tem a assinatura de Allegri. Segura na defesa, eficiente no seu ataque. É o quarto jogo consecutivo com vitória por 1 a 0 da Juve, o que por si já é um sinal sobre o dedo do técnico no time. Consegue, assim, manter um aproveitamento perfeito na Champions e encaminha a classificação. Caso vença o próprio Zenit em Turim na próxima rodada, estará classificado para a próxima fase.

Veja os melhores momentos do jogo:

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo