Champions League

Agüero perdeu dois pênaltis, mas se redimiu com três gols e liderou o passeio do City na LC

A presença nos playoffs da Champions League parecia ser mero protocolo ao Manchester City. O que se provou nesta terça-feira, no primeiro confronto com o Steaua Bucareste. Mesmo jogando na Romênia, os Citizens passaram por cima de seus adversários: goleada por 5 a 0. O protagonista da noite, pelo bem e pelo mal, foi Sergio Agüero. O artilheiro balançou as redes três vezes, mas só depois de desperdiçar dois pênaltis nos primeiros 21 minutos. Redenção imediata e da melhor maneira possível.

VEJA TAMBÉM: Histórico da “rota da liga” na Champions aponta hegemonia da Inglaterra e fiasco da Itália

Longe de servir de parâmetro para o City, o Steaua apresentou sérios problemas de marcação na defesa. Contou com uma peneira, facilmente superada pelo toque de bola dos ingleses. David Silva abriu o placar após desarme de Sterling, enquanto Agüero ampliou. Já na segunda etapa, além de mais dois tentos do Argentino, quem também se destacou foi Nolito, deixando a sua marca e participando bastante das jogadas ofensivas. Na volta, no Estádio Etihad, a dúvida vai ser apenas se Guardiola irá poupar seus titulares.

Também na rodada desta terça, quem colocou um pé na fase de grupos foi o Borussia Mönchengladbach. Os Potros derrotaram o Young Boys por 3 a 1, na Suíça. O brasileiro Raffael comandou a vitória, abrindo o marcador e participando também do terceiro tento. Na Dinamarca, o Kobenhavn foi o único mandante a triunfar, superando o Apoel Nicósia por 1 a 0. Já Dinamo Zagreb e Ajax tropeçaram em casa. Os croatas buscaram o empate por 1 a 1 contra o Red Bull Salzburg faltando 14 minutos para o apito final, com o promissor Marko Rog. Placar igual ao dos holandeses, que saíram perdendo para o Rostov, mas reavivaram as esperanças com Davy Klaassen. Os duelos de volta acontecem na quarta da próxima semana.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo