Europa

Aos 33 anos, Sahin já dá o próximo passo de sua carreira e será jogador-treinador do Antalyaspor

Sahin vem de bons momentos no clube turco e acabou convidado para acumular as funções diante dos riscos na Süper Lig

Nuri Sahin é um daqueles jogadores que dão a impressão de que poderiam ser maiores não fossem as lesões. O meio-campista foi uma peça-chave nos primeiros anos de Jürgen Klopp no Borussia Dortmund, estrelando a conquista da Bundesliga em 2010/11. Porém, se lesionou ao final daquela temporada e nunca mais foi o mesmo após sair para o Real Madrid. Aos 33 anos, o turco está desde a temporada passada no Antalyaspor. E já vai dar o seu próximo passo no futebol. Embora siga atuando, Sahin agora vai acumular as funções de jogador e treinador na Süper Lig.

Após deixar o Dortmund em 2018, Sahin defendeu o Werder Bremen por duas temporadas e depois aceitou viver sua primeira experiência na Turquia com o Antalyaspor. Em 2020/21, o meio-campista viveria um bom momento com o clube. Titular absoluto, teve seu maior número de minutos em campo desde a temporada 2009/10 e ajudou os alvirrubros na campanha até a final da Copa da Turquia. O moral segue alto também em 2021/22, preservando seu lugar intocável no 11 inicial do Antalyaspor.

O começo da equipe no Campeonato Turco, porém, não é bom. O Antalyaspor já tinha flertado com o rebaixamento na temporada passada e isso se repete na nova edição do torneio. O time soma apenas oito pontos em oito rodadas, dois pontos acima da zona de descenso. O técnico Ersun Yanal acabou demitido no último final de semana, após a derrota para o Adana Demirspor, e a diretoria resolveu confiar em Sahin para o comando técnico.

Assim como outros clubes turcos, o Antalyaspor possui sua dose de medalhões, com destaque a Andrea Poli e Enzo Crivelli. Ainda assim, não é o momento mais abastado de uma agremiação que já teve Lukas Podolski e Samuel Eto’o não faz muito tempo. Sahin é a grande figura, mas com uma ligação com o futebol turco que o mantém num status diferente. E agora com a missão de fazer mais pela organização da equipe, dando início à sua carreira de treinador.

Não será uma tarefa simples, considerando a posição do Antalyaspor na tabela e a própria inexperiência de Sahin. O meio-campista, contudo, pôde trabalhar com alguns dos melhores treinadores do mundo (como Klopp, Thomas Tuchel, Bert van Marwijk, Brendan Rodgers ou José Mourinho) e certamente levará isso ao dia a dia de seu elenco. Resta saber se a visão de campo, que tanto o auxiliou nos primeiros anos brilhantes de sua carreira, também terá impacto de outras formas agora que o turco manejará a prancheta.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo