Champions LeagueEspanhaEuropaFrança

Ressurreição do PSG mantém confronto com Barça aberto

O Paris Saint-Germain não tem a mesma força coletiva ou um elenco tão qualificado quanto o do Barcelona. Ainda assim, os franceses mostraram que podem equilibrar o confronto com os espanhóis e sonhar com uma vaga nas semifinais da Liga dos Campeões. Pelos gols fora, o empate por 2 a 2 no Parc des Princes acaba favorecendo os blaugranes para a partida de volta. Mas a agressividade dos parisienses mostrou que não será fácil no Camp Nou.

Carlo Ancelotti causou surpresa na escalação inicial ao apostar em David Beckham. Sem Thiago Motta, o técnico apostou no inglês para atuar ao lado de Blaise Matuidi no miolo do meio-campo no 4-4-2. Já Tito Vilanova, em seu retorno ao banco, apostou no mesmo time que goleou o Milan no Camp Nou, exceção feita ao suspenso Pedro. Até mesmo o posicionamento do time foi similar, com Lionel Messi um pouco mais fixo na direita e David Villa centralizado no ataque.

O início de jogo do Barcelona, contudo, esteve longe de lembrar a eficiência demonstrada contra os rossoneri. O time rodava a bola e não conseguia passar pelas linhas de marcação do PSG. E, quando retomavam a posse, os parisienses sabiam muito bem como explorar os espaços deixados pelos catalães. Javier Pastore, Lucas e Ezequiel Lavezzi davam velocidade ao ataque e exploravam os flancos – o brasileiro, inclusive, fazia ótima partida na recomposição da marcação.

O bom início do PSG rendeu várias chances claras de gol. No entanto, Lavezzi parou na trave, enquanto Valdés realizou duas grandes intervenções. Quem destoava negativamente no ataque francês era Zlatan Ibrahimovic, que não aparecia para o jogo e só foi digno de nota por uma falta espalmada pelo goleiro.

Do outro lado, a única chance clara do Barça veio em chute de longe de Andrés Iniesta. A partir dos 30 minutos, porém, o PSG diminuiu sua intensidade e deu a brecha necessária para que os blaugranes saíssem em vantagem. Em passe magistral de Daniel Alves, Messi marcou em sua primeira finalização na noite. E quase marcou o segundo em chute de fora que passou por cima do gol.

Messi sai e Barcelona sofre o empate

O camisa 10, no entanto, não voltou para o segundo tempo da partida. Por conta de uma lesão muscular da coxa, Messi foi substituído por Cesc Fàbregas. Obviamente, a substituição diminuiu o poder de fogo dos visitantes e permitiu que o Paris Saint-Germain pressionasse mais a saída de bola adversária. Ainda assim, os parisienses demonstravam dificuldades na criação.

Tentando aumentar o vigor de seu ataque, Ancelotti queimou suas três substituições a partir dos 20 minutos, mandando a campo Jérémy Ménez, Kevin Gameiro e Marco Verratti a campo. E as alterações logo tiveram resultado. Os franceses começaram a controlar mais o jogo no campo de ataque e, depois de grande defesa de Valdés em lance de Ibrahimovic, o gol de empate saiu aos 39. O sueco estava em posição irregular, mas o árbitro validou o gol.

Mesmo com o PSG mantendo a superioridade depois do gol, o Barcelona conseguiu retomar a vantagem em pênalti cometido por Sirigu e convertido por Xavi. Todavia, caberia a Ibrahimovic chamar a responsabilidade e ajudar na conquista do empate. Depois de ter um gol anulado, o artilheiro deu o passe para Matuidi marcar o segundo tento. Um gol que mantém o confronto aberto para o reencontro no Camp Nou, marcado para a quarta-feira da próxima semana.

Formações iniciais

PSG x Barcelona 2012

Destaque do jogo

Thiago Silva. O capitão do PSG honrou o apelido de “monstro” com uma atuação impecável no Parc des Princes. O zagueiro somou sete interceptações e quatro desarmes, um deles em confronto imponente diante de Messi. Além disso, também participou bastante da construção de jogo (foi o quarto que mais deu passes em sua equipe) e quase marcou um gol.

Momento-chave

A substituição de Lionel Messi. A saída do camisa 10 tirou a grande referência ofensiva do Barcelona, que pouco criou no segundo tempo. As únicas oportunidades vieram em bolas paradas, além de um lance no mano a mano perdido por Alexis Sánchez.  Mais que isso, a perda também influenciou a postura do PSG, menos cauteloso sem o melhor do mundo pela frente.

Os gols

38’/1T – GOL DO BARCELONA! Em rebote de escanteio, a bola sobra para Daniel Alves. O lateral deu belíssimo passe de trivela para Messi, que saiu de cara para o gol. O camisa 10 bateu cruzado e tirou do alcance de Sirigu.

34’/2T – GOL DO PARIS SAINT-GERMAIN! Cobrança de falta na intermediária. Thiago Silva desvia de cabeça e acerta no rebote. No rebote, Zlatan Ibrahimovic aparece sozinho na pequena área para completar. O sueco estava impedido no lance.

44’/2T – GOL DO BARCELONA! Alexis Sánchez tenta driblar Sirigu e é derrubado pelo goleiro. O árbitro marca corretamente. Xavi bate no canto e comemora.

49’/2T – GOL DO PARIS SAINT-GERMAIN! Lançamento de Jallet para Ibrahimovic na área. O sueco ajeita de cabeça para Blaise Matuidi, na entrada da área. O volante bate rasteiro, a bola desvia em Bartra e Valdés acaba aceitando.

Curiosidade

Lionel Messi marcou gol na 20ª cidade diferente pela Liga dos Campeões, novo recorde. Antes dele, o dono da melhor marca era Raúl, com 19 cidades. Além disso, o camisa 10 blaugrana chegou aos 60 tentos na competição continental, ultrapassando Henrik Larsson e Thierry Henry para se tornar o sexto maior artilheiro do torneio.

Ficha técnica

PARIS SAINT-GERMAIN 2X2 BARCELONA

 Paris Saint-Germain_escudo Paris Saint-Germain
Salvatore Sirigu, Christophe Jallet, Thiago Silva, Alex e Maxwell; Lucas, Blaise Matuidi, David Beckham (Marco Verratti, 25’/2T) e Javier Pastore (Kevin Gameiro, 31’/2T); Ezequiel Lavezzi (Jérémy Ménez, 21’/2T) e Zlatan Ibrahimovic. Técnico: Carlo Ancelotti.
 Barcelona_escudo Barcelona
Victor Valdés, Daniel Alves, Gerard Piqué, Javier Mascherano (Marc Bartra, 39’/2T) e Jordi Alba; Sergio Busquets, Xavi e Andrés Iniesta; Lionel Messi (Cesc Fàbregas, no intervalo), David Villa (Cristian Tello, 36’/2T) e Alexis Sánchez. Técnico: Tito Vilanova.
Local: Parc des Princes, em Paris (FRA)
Árbitro: Wolfgang Stark (Barcelona)
Gols: Lionel Messi, 38’/1T; Zlatan Ibrahimovic, aos 34’/2T; Xavi, aos 44’/2T; Blaise Matuidi, aos 49’/2T
Cartões amarelos: Blaise Matuidi, David Beckham, Zlatan Ibrahimovic e Kevin Gameiro (Paris Saint-Germain); Gerard Piqué, Jordi Alba, Javier Mascherano e Daniel Alves (Barcelona)
Cartões vermelhos: Nenhum

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo