Espanha

‘Tenho muito tempo’: Rafa Benítez diz que ainda tem muito o que desfrutar do futebol, seu ‘vício’

Na corda bamba no Celta de Vigo, treinador de 63 anos não tem vontade de se aposentar e fala sobre Xabi Alonso, seu ex-jogador no Liverpool

Um dos treinadores mais vitoriosos e importantes do começo dos anos 2000, Rafael Benítez vive um momento complicado 20 anos depois. Técnico do Celta de Vigo desde o início da temporada, ele pode ser demitido nos próximos dias caso seu clube não vença o Almería, que joga nesta sexta-feira (1), em Balaídos, pela La Liga.

O time galego ocupa atualmente a 17ª colocação, com 21 pontos, a apenas um lugar da zona de rebaixamento. No duelo em casa, o Celta terá pela frente o lanterna e virtual rebaixado, já que o Almería conseguiu apenas 9 pontos em 26 jogos, e ainda não venceu nenhum jogo da atual temporada. A equipe de Benítez chegou a fazer bons jogos, inclusive contra o Barcelona, mas sofre no segundo tempo, tomando gols relâmpagos ou nos últimos segundos.

Um ‘vício' sem prazo para terminar

A situação, já comentada pela imprensa local, foi abordada pelo treinador em entrevista ao jornal The Guardian, também publicada nesta sexta-feira (1). Mesmo com a corda no pescoço e um currículo invejável que contém uma Champions League pelo Liverpool, um Mundial de Clubes pela Inter de Milão e duas La Ligas à frente do Valencia, o técnico de 63 anos não vê nenhum motivo para se aposentar nem tão cedo.

— Tenho essa conversa com minha esposa às vezes. ‘Fique com a família', ela diz. Posso ficar com eles por alguns meses, mas depois de um tempo você quer trabalhar. Eu não seria feliz de outra maneira. (É como um vício). Quando eu tinha 13 anos no Real Madrid, eu fiz anotações sobre meus companheiros e os analisei. Com 16, eu era o técnico dos meus amigos nas férias e, aos 17, era um jogador-técnico na faculdade. Claudio Ranieri tem 72 anos e ainda trabalha, o que significa que eu também tenho muito tempo.

Idolatrado no Liverpool por montar a equipe que venceu a Champions League de 2005 após sair do intervalo perdendo por 3 a 0 do Milan, Benítez comentou também a decisão de Jürgen Klopp de deixar os Reds, para ficar um ano em período sabático. Ele disse que, caso tivesse oportunidade, não faria igual ao alemão.

— Jürgen e a família dele têm as próprias ideias, todos somos diferentes. Talvez eu quisesse continuar, mas para mim é fácil. Eu poderia viver em Liverpool por toda a minha vida — disse o espanhol, que foi técnico do time inglês entre 2004 e 2010.

O pupilo e sucessor Xabi Alonso

Quando chegou ao Liverpool após dois títulos da La Liga conquistados com o Valencia, Rafa Benítez sugeriu a contratação de jogadores espanhóis. E um deles foi Xabi Alonso. Então, com 22 anos, o volante da Real Sociedad era considerado lento e franzino para os padrões ingleses. Mesmo assim, Benítez o bancou, fazendo de Alonso uma das suas grandes referências em campo durante quase todo o tempo que comandou o time do norte da Inglaterra.

— Todo mundo tinha dúvidas. Ele poderia jogar na Inglaterra? Ele não era fisicamente forte o suficiente e não era rápido. São questões que sempre surgem. Sabíamos que ele tinha talento, mas lá há muitos jogadores que têm talento e que não conseguiram lidar com o ritmo e o vigor físico (da Premier League). Ele é inteligente e analisa tudo. Quando você explica coisas para alguns jogadores, você precisa repetir. Xabi era um dos que aprendia rapidamente.

O ex-volante é o nome mais cotado para assumir o comando técnico do Liverpool. Mesmo com apenas um ano e meio como técnico de um time profissional, ele vem levando o Bayer Leverkusen a fazer uma campanha épica na Bundesliga, com nenhuma derrota e a liderança a oito pontos de diferença do segundo colocado. Apesar disso, Benítez diz que é preciso ter cuidado com as expectativas criadas sobre seu pupilo.

— Ele tem um grande nome, é um bom profissional, bom rapaz, inteligente e está trabalhando bem, então é compreensível (esse apelo). Mas imagine se o Gerrard estivesse por aqui e indo bem. Então, ele seria o nome da vez. Com as redes sociais, tudo acontece muito rápido, e muita gente tem dificuldade de ver o todo.

Mesmo que não esteja na crista da onda como em outros períodos, Benítez segue de olho no Liverpool, e com seus 20 anos a mais, vê com mais realismo a expectativa em relação à Xabi Alonso na equipe. Mas ele também olha para si, e apesar da difícil situação de seu time, dará uma volta por cima para quem, surpreender o mundo do futebol novamente, assim como fez há 20 anos, pelo Valencia e pelos Reds.

Foto de Vanderson Pimentel

Vanderson Pimentel

Jornalista formado em 2013, e apaixonado por futebol desde a infância. Em redações, também passou por Estadão e UOL.
Botão Voltar ao topo