Espanha

Resposta tem de ser em campo

A paciência madridista com Robinho está perto de acabar. A balada que sucedeu à vitória brasileira sobre o Equador nas Eliminatórias para a Copa de 2010 não pegou bem na Espanha. Para piorar, ela motivou o atraso na reapresentação de Robinho, Ronaldinho e Júlio Baptista e deixou a situação dos brasileiros, especialmente do ex-santista, mais delicada.

Teoricamente, os fatos desta semana são estes: os três jogadores perderam o vôo para a Espanha e chegaram atrasado aos treinos. Rijkaard foi mais paternalista e poupou Ronaldinho do jogo contra o Villarreal, enquanto que o Real Madrid preferiu ser mais duro e “castigar” Robinho e Júlio Baptista, que não foram relacionados para a partida contra o Espanyol. Entre os dois madridistas, Júlio Baptista teve mais consideração porque não se envolveu na balada do Rio de Janeiro. Falhou por atrasar e não avisar. Mas pediu desculpas.

O problema de Robinho é mais profundo. Não foi apenas a balada, a perda do vôo, o atraso na reapresentação, a ausência de aviso e o silêncio após o retorno a Madri. Há uma evidente decepção com o meia-atacante brasileiro, que custou € 30 milhões, chegou como futuro Ronaldinho e, até agora, sequer conseguiu se consolidar como titular do Real Madrid.

A imprensa e a torcida merengue parecem não acreditar mais que o jogador possa reverter esse cenário. O que dá algum crédito ainda é o fato de Robinho ter feito boas apresentações pela Seleção (sobretudo na Copa América e naquela seqüência de dribles que resultou no gol de Elano contra o Equador), uma informação que chega à Espanha e faz parte do clube achar que há um mau gerenciamento da situação.

Schuster parece ir por essa linha. Por isso, tem protegido o meia-atacante dentro do possível. A multa administrativa da direção pode vir, mas o técnico insiste em afirmar que conta com Robinho e com seu talento. O alemão considera importante contar com um jogador imprevisível. Segundo ele, a pressão de jornalistas e torcedores tem inibido o brasileiro, que se sente menos confiante para extravasar sua habilidade.

Talvez o treinador tenha razão. Mas é bom Robinho justificar logo o investimento que o Real Madrid fez nele. A grande partida contra o Olympiacos, em que fez dois gols, participou de outros dois e ainda sofreu um pênalti não-convertido por Van Nistelrooy foi um bom indício de que isso pode ocorrer. menos mal, caso contrário, não deve demorar para os dois lados começarem a sinalizar com a separação.

Antonio Puerta II
No último domingo, nasceu Aitor Antonio Puerta Roldán, filho do ex-lateral do Sevilla Antonio Puerta. A esposa do jogador estava grávida quando o marido morreu após sofrer parada cardiorrespiratória durante a partida contra o Getafe, na primeira rodada do Campeonato Espanhol. O nome do garoto faz uma homenagem ao pai. “Aitor” era o nome que o casal já havia escolhido, mas “Antonio” foi acrescentado.

O garoto mal nasce e já é sócio do Sevilla, um presente da diretoria. Além disso, tem início a contagem regressiva para o uso da camisa 16 do clube, que está em hibernação até Aitor completar 18 anos. A torcida blanquirroja promete dar boas-vindas a Aitor nos jogos no Sánchez Pizjuan.

Curiosamente, o filho de Antonio Puerta nasceu na mesma semana que os sevillistas decidiram mudar as homenagens ao jogador nas partidas em casa. Antes, os jogadores do time visitante colocavam flores no ponto em que o lateral desmaiou contra o Getafe. Além disso, a torcida fazia silêncio aos 16 minutos de jogo, em referência à camisa usada pelo jogador.

O técnico Juande Ramos argumentou que tal cerimonial tirava a concentração do time. Por isso, pediu mudanças. A partir do jogo contra o Steaua, pela Liga dos Campeões, os joadores visitantes depositam as flores 1h30 antes da partida, quando ainda não há muitos torcedores nas arquibancadas. Além disso, o silêncio do 16º minuto foi substituído por cantos em homenagem a Puerta.

O caso de Antonio e Aitor Puerta lembra o de Pedro Berruezo pai e filho. Em 1973, o pai também morreu em campo enquanto defendia o Sevilla e sua mulher estava grávida. Pedro filho nasceu e acabou se tornando jogador de futebol, contra a vontade de sua família. Clique aqui para ler uma entrevista com Pedro Berruezo filho.

CURTAS

– Com o gol marcado contra o Villarreal, Bojan Krkic se tornou o terceiro jogador mais jovem a anotar um tento pelo Campeonato Espanhol. O catalão filho de pai sérvio tinha 17 anos, um mês e 23 dias no sábado passado. Ele ganha de Messi, mas perde para Xisco (que tinha 16 anos em 2003, quando fez um gol pelo Villarreal) e Mena (que tinha 17 anos, um mês e 6 dias quando fez um gol pelo Valencia em 1941).

– Três estádios espanhóis são candidatos a sediar finais de copas européias em 2010 e 2011. O Santiago Bernabéu quer a Liga dos Campeões de 2010, o novo Mestalla tenta a LC de 2011 e o Olìmpic de Montjuïc é candidato à Copa da Uefa de 2011.

– O Vicente Calderón se candidatou à Copa da Uefa de 2010, mas não foi aprovado. A diretoria do Atlético de Madrid pretendia “encerrar a carreira do estádio” com uma decisão continental.

– Veja a seleção Trivela da 8ª rodada do Campeonato Espanhol: Iraizoz (Athletic de Bilbao); Cygan (Villarreal), Dragutinovic (Sevilla) e Pernía (Atlético de Madrid); Casquero (Getafe), Maxi Rodríguez (Atlético de Madrid), Joaquín (Valencia), Riera (Espanyol) e Pires (Villarreal); Tamudo (Espanyol) e Morientes (Valencia).

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo