Espanha

Manchester City? Que nada. O Real Madrid é o clube mais rico do mundo (de novo)

Apesar do Manchester City ter dominado a última temporada dentro de campo, o Real Madrid foi considerado o clube mais rico do mundo

A temporada 2022/23 foi dominada pelo Manchester City dentro de campo. A equipe de Pep Guardiola conquistaram a inédita Tríplice Coroa, levantando os títulos da Champions League, da Premier League e da Copa da Inglaterra. Mesmo endinheirado, os Citizens não foram o clube mais rico do mundo, já que esse posto foi ocupado (de novo) pelo Real Madrid.

Segundo a empresa Deloitte, os Merengues foram quem registraram o maior faturamento da última temporada, cuja receita foi de € 831,4 milhões (cerca de R$ 4,4 bilhões). O relatório “Football Money League” informou que o Real Madrid teve um aumento de 16% em relação 2021/22, o que rendeu o título de clube mais rico do mundo.

Na temporada anterior, o Manchester City foi o time com a maior receita no futebol, sendo que Barcelona foi considerado o clube mais rico do mundo antes dos Citizens por dois anos consecutivos. O estudo da Deloitte leva em consideração três aspectos: matchday (ingressos para a temporada e bilheteria); direitos de transmissão (incluindo participações em ligas, copas e competições europeias); e comercial (marketing, patrocínios e outros).

Mesmo sem o mesmo sucesso do City nos gramados em 2022/23, os Merengues apresentaram um crescimento em seu faturamento devido ao forte desempenho do varejo, além do aumento da frequência dos torcedores nos estádios com o afrouxamento das restrições causadas pela Covid-19. Tudo isso foi suficiente para o Real Madrid superar os Citizens nas receitas.

Vale lembrar que o Manchester City registrou o maior faturamento de sua história na última temporada, que foi de € 826 milhões (em torno de R$ 4,4 bilhões). As receitas dos Citizens foram impulsionadas pelo sucesso na Liga dos Campeões e no Campeonato Inglês, que melhoraram os valores de transmissão e comerciais em € 50 milhões (aproximadamente R$ 268,3 milhões) e € 26 milhões (cerca de R$ 13,9 milhões), respectivamente.

Top-3 clubes mais ricos do mundo ao lado do Real Madrid

Além dos já citados Real Madrid e Manchester City, quem completa o top-3 dos clubes mais ricos do mundo em 2022/23 é o PSG, cuja receita foi de € 801,8 milhões (em torno de R$ 4,2 bilhões). Pelo segundo ano consecutivo, os parisienses registraram um recorde em seu faturamento, sendo que o aumento foi de 23% em relação à temporada anterior.

Apesar do Parc des Princes ter capacidade para “apenas” 44 mil pessoas e os direitos de transmissão da Ligue serem muito inferiores às demais principais ligas europeias, o Paris Saint-Germain tem um dos maiores rendimentos em atividades dentro do estádio durante as partidas no continente. Mais do que isso, os franceses também não deixam desejar em outros aspectos.

Pela primeira vez, o PSG conseguiu uma receita de € 400 milhões (aproximadamente R$ 2,1 bilhões) com o setor comercial, além € 239 milhões (cerca de R$ 1,2 bilhão) em direitos televisivos. A título de curiosidade, o Barcelona, arquirrival do Real Madrid, saltou da sétima para a quarta posição no ranking dos clubes mais ricos do mundo em 2022/23 de acordo com a Deloitte.

O Barça foi beneficiado pelo retorno dos torcedores aos estádios, o recorde nas vendas de licenças e mercadorias, além do aumento dos ganhos com patrocinadores. Em relação ao faturamento nos jogos, o Barcelona registrou um aumento de 61%, enquanto o setor comercial foi responsável por um crescimento de 45%.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo o futebol. Por mais redundante que seja, ama escrever sobre o que é apaixonado, ficando de olho em tudo o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo