Espanha

Promessa de 17 anos do Barcelona tem cláusula ridícula e pode parar na Premier League

Pau Cubarsí é uma das joias da base do Barcelona, mas pode ir embora em breve devido a uma cláusula contratual no mínimo esquisita

Em meio à temporada conturbada, o Barcelona pode se orgulhar da utilização de suas joias da base no time principal. Muito além de Lamine Yamal, quem também merece uma atenção especial é Pau Cubarsí, que tem aparecido com frequência nas últimas listas de relacionados por Xavi Hernández. Aos 17 anos, o zagueiro tem uma cláusula ridícula em seu contrato com o Barça e pode parar na Premier League.

Cubarsí fez sua estreia no time principal do Barcelona no dia 18 de janeiro, quando saiu do banco de reservas para ajudar na vitória sobre o Unionistas de Salamanca por 3 x 1, fora de casa, pelas oitavas de final da Copa do Rei, quando inclusive deu uma assistência. De lá para cá, o zagueiro atuou em quatro partidas de LaLiga, sendo três como titular, além de jogar alguns minutos da eliminação dos Culés para o Athletic Bilbao, nas quartas de final da Copa del Rey.

Pau Cubarsí surpreende pelo bom futebol apresentado mesmo com a pouca idade no meio da crise dos Blaugranas. Por conta disso, o zagueiro já está na mira de outros clubes no mercado da bola. O problema é que o espanhol pode se despedir do Barcelona em caso de pagamento da multa rescisória, que está avaliada em “apenas” € 10 milhões (cerca de R$ 53,3 milhões na cotação atual). A informação é do portal Mundo Deportivo.

O valor é baixo para os padrões europeus, o que atrai ainda mais interessados. Times da Inglaterra estão de olho em Cubarsí devido ao grande potencial do jogador, além dele já ter mostrado que está preparado para os grandes desafios no início da carreira. O Barça, por sua vez, tem como prioridade renovar o contrato de sua jovem promessa e, consequentemente, aumentar o valor da multa.

Quem é Pau Cubarsí, joia do Barcelona?

Pau Cubarsí treinou pela primeira vez entre os profissionais do Barcelona em abril de 2023, a pedido de Xavi, após se destacar nas categorias inferiores. O zagueiro não fez parte da turnê de pré-temporada dos Culés nos Estados Unidos, mas foi para o Barcelona Atletic, deixando a equipe sub-17 para jogar pelo time B na terceira divisão espanhola. Por lá, o espanhol continuou brilhando.

Nesse meio período, Cubarsí assinou seu primeiro contrato profissional com os Blaugranas em julho do ano passado, quando assinou até meados de 2026 e com a cláusula rescisória citada anteriormente. Na sequência, o zagueiro foi chamado pela seleção espanhola sub-17 para o Mundial da categoria, onde foi um dos grandes nomes na campanha que terminou nas quartas de final, na Indonésia.

De volta ao Barcelona, Pau Cubarsí passou a ser utilizado cada vez mais nos treinamentos de Xavi, até fazer sua estreia e virar figurinha carimbada no time principal. Isso ajuda a explicar os planos do Barça para o zagueiro no futuro, já que acredita que ele tem tudo para se tornar um dos titulares da posição com o passar do tempo. Para isso, os Blaugranas terão que impedir o assédio inglês a sua joia.

Premier League quer levá-lo

O Chelsea tentou contratar Pau Cubarsí antes do Barcelona assinar o primeiro vínculo com o jogador. Os Blues procuram por soluções para seu sistema defensivo, que ainda não engrenou com Axel Disasi, Benoît Badiashile e Wesley Fofana, que juntos custaram € 163,4 (em torno de R$ 871,6 milhões). Quem tem rendido no setor é Thiago Silva, que tem 39 anos e vive seus últimos meses de contrato em Stamford Bridge.

Como Cubarsí custa somente € 10 milhões, o Chelsea pode voltar a investir na promessa do Barça. Quem também pode tirar o zagueiro espanhol do Barcelona é o Manchester City, que chegou a fazer uma sondagem no final de 2023. Agora, resta saber se os Culés vão conseguir mudar o valor da multa rescisória de sua joia para não perde-lá a preço de banana em breve.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Jornalista formado pela Unesp, com passagens por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia. Na Trivela, é redator de futebol nacional e internacional.
Botão Voltar ao topo